terça-feira, 10 de novembro de 2009

Atividade de História Tópico 15 Do Estado do bem-estar social ao desenvolvimento do neoliberalismo: as políticas de assistência e inclusão social EM


Tópico 15 Do Estado do bem-estar social ao desenvolvimento do neoliberalismo: as políticas de assistência e inclusão social
Leia os textos, a seguir:
TEXTO 1 - O maior dos regimes neoliberais, os EUA do presidente Reagan e a Grã-Bretanha da primeira ministra Margareth Thatcher os regimes mais profundamente comprometidos com a economia do laissez-faire (Deixe fazer)eram também nacionalistas e desconfiados do mundo externo.
” Pontos a respeito da liberalização das economias mundiais:
1-Os países mais desenvolvidos fazem propaganda neoliberal e, não adotarem estas mesmas posições ao formular suas políticas de governo,porque esses adotam práticas de políticas protecionistas de variados modos (tarifas alfandegárias altas para produtos importados, embargo de mercadorias de nações estrangeiras por motivos pouco convincentes, etc.).
2-A liberalização de mercados favorece mais aos países dominantes, pois já dispõem de recursos volumosos para investimentos em infra-estrutura; para subsidiar a produção de certos produtos, tornando assim os produtores nacionais mais competitivos no mercado mundial, Além da disparidade tecnológica entre países desenvolvidos e atrasados economicamente.
“A batalha entre Keynesianos e neoliberais não era nem um confronto puramente técnico entre economistas profissionais, nem uma busca de caminhos para tratar de novos e perturbadores problemas econômicos. Era uma guerra de ideologias incompatíveis. O Keynesianismo modelo político dominante no pós-guerra (1945 em diante), teve sua força atrelada a condições históricas específicas – necessidade da reconstrução material, política e das economias da Europa, medo do avanço do comunismo, etc. Os dois lados apresentavam argumentos econômicos. Os keynesianos afirmavam que altos salários, pleno emprego e Estado do bem-estar haviam criado a demanda de consumo que alimentara a expansão e que bombeara mais demanda na economia era a melhor maneira de lidar com depressões econômicas. Segundo os mandamentos neoliberais, genericamente, a ação do Estado deve reduzir-se ao mínimo possível”ESTADO MÌNIMO” Os neoliberais afirmavam que a economia e a política da Era de Ouro (1945-73) impediam o controle da inflação e o corte de custos tanto no governo quanto nas empresas privadas, assim permitindo que os lucros, verdadeiro motor do crescimento econômico numa economia capitalista aumentassem isso justifica o abandono das políticas relacionadas ao Estado do bem-estar social para implementação da cartilha neoliberal entre meados da década de 1970 e inícios da década de 80 nos países mais ricos ,a crise do Petróleo, de 1973, foi um fator desestabilizador das economias dos Estados do bem-estar social” HOBSBAWN, Eric. Era dos Extremos. SP; Cia. das Letras, 1995, p. 399.
TEXTO 2- CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL, 1988
CAPÍTULO II--Dos Direitos Sociais
Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.
Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: I - relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa causa, nos termos de lei complementar, que preverá indenização compensatória, dentre outros direitos
II - seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário
III - fundo de garantia do tempo de serviço
IV - salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim; (...)FONTE:www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao
TEXTO 3
Num mundo de tantas desigualdades sociais, onde o acesso a serviços e produtos básicos (saúde, educação, alimentação digna, etc.) é negado a grandes parcelas da população, o que dizer sobre a cartilha liberal?Se mesmo com a atual atuação do Estado no mercado de produtos e serviços a situação já é falha, podemos imaginar de antemão os resultados desastrosos da aplicação de políticas neoliberais no extremo. Em sociedades onde as desigualdades sócio-econômicas são perversas, chega a ser cinismo tratar todos como iguais.O desmonte da máquina estatal, já nos têm demonstrado a experiência cotidiana, por si só não resolve, é necessário aumento de oferta e competitividade de produtos, baixa nos preços, aumento da qualidade e da eficiência na prestação de serviços básicos à população.
ATIVIDADES:
1-) O que foi o Keynesianismo?
2-) O que foi o Estado do Bem estar Social?
3-)O que foi o Estado Mínimo ou Estado Liberal? 4-)O que foi a Era do Ouro?
5-)Que dois países foram os primeiros a adotarem a liberalização da economia?Sob orientação de quais chefes de governo?
6-) Por que os países mais desenvolvidos não adotam a política neoliberal ao formular suas políticas de governo?
7-) Por que a liberalização de mercados favorece mais aos países dominantes que os dominados -em desenvolvimento-?
8-)De quem é a responsabilidade com os serviços básicos que têm que ser oferecidos á população?E se a política Liberal for levada ao extremo e esses serviços forem tercerizados o que você acha que pode acontecer? “Com a liberalização irrestrita de mercados e das relações de trabalho, com a saída do Estado de setores estratégicos da economia como: telecomunicações, energia, etc., será possível, num futuro próximo, o real comprimento de direitos sociais como os que são acima citados?


Nenhum comentário:

Postar um comentário