segunda-feira, 10 de maio de 2010

Matéria Lecionada- 8º ano EF 1º Bim-Geografia


1º Bimestre Geografia 8º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático I Geografias do Cotidiano
Tema 1 : Cotidiano de Convivência, Trabalho e Lazer

Tópico: 2. Paisagens do cotidiano
2.1..Interpretar as paisagens urbanas e rurais em suas oportunidades de trabalho e lazer valendo-se de imagens/fotos de tempos diferentes .4 a / 6º ano 4 a/ 7º ano  4 a / 8º ano
2.2.Reconhecer nos cotidianos da paisagem urbana e rural o que a cultura e o trabalho conferiram como identidade de um lugar.
Conceituar: paisagens do cotidiano (discotecas, bares, teatros) - qualidade de vida diferente e desiguais - vida rural - - trabalho, emprego e desemprego – espaço público e privado – Favelas – periferia - conquistas de cidadania - - setor terciário e serviços “serviços inteligentes” -  Globalização - ONG - Infra-estrutura urbana(energia elétrica, saneamento básico, sistema viário, serviços sociais)- Massificação( influencia dos meios de comunicação rádio, TV, cinema, jornais, revistas, outdoors, propagandas) - Paisagem urbana - Serviços inteligentes (Revolução  técnico-científico-informacional).
O que ensinar
• Paisagens urbanas que evidenciam as diferentes formas de trabalho no espaço.
• Paisagens urbanas que evidenciam diferentes formas de lazer.
• As paisagens do cotidiano e as relações homem e natureza.
• O trabalho e o lazer nas paisagens de diferentes tempos e espaços.
• Relações entre cultura e trabalho na identidade de um lugar.
• Serviços de infra-estrutura, oportunidades de trabalho, de lazer e direitos à cidadania.
- paisagens urbanas  e suas oportunidades de trabalho e lazer.
- acesso a serviços de infra-estrutura, oportunidades de trabalho, de lazer associando-os aos direitos à cidadania.

Tópico 3. Cidadania e direitos sociais
3.1.Reconhecer na paisagem urbana e rural, a cultura, o trabalho e o lazer como identidade de um lugar e direitos à cidadania. 3 a/ 7º e 4 a/ 8º
Conceituar:  - direitos sociais - nacionalidade, regionalidade, localidade - cidadania – direitos humanos – cidadão- direitos civis - Galeras –Gangues –Funk – carecas -  skinheads – Movimento Hip hop -
O que ensinar
•Os movimentos sociais que se manifestam em cotidianos urbanos: ligados à moradia, a identidades étnicas e de gênero ou mesmo movimentos relacionados a reivindicações básicas para a conquista da cidadania.
•As conferências temáticas sobre a cidade.
•A paisagem urbana e rural: quais seriam as características da cultura e do trabalho como identidade de um lugar e direitos à cidadania: aspectos de cada região, de diferentes povos.
• Os avanços dos direitos sociais no Brasil e no mundo.
•países com qualidade de vida diferente e pessoas com cotidianos diferentes e desiguais que se manifestam nas cidades e na vida rural;
•noções de trabalho, emprego e desemprego;
•noções de público e privado;
•diferenças sociais e econômicas nas formas de moradia, nos diferentes bairros, cidades, países.
- ações de solidariedade no espaço de vivência.
-  rebeldia, os sentimentos e a corporeidade dos jovens.: gangues, galeras, movimento Hip hop, Funk, carecas,etc
 - os jovens e a sociedade de  consumo.
- a violência entre os jovens.
-  drogas e os conflitos o mundo da cultura, das músicas, do lazer.
- a  busca do mundo do trabalho
- a construção da cidadania participativa: movimentos políticos, ONGs, Grêmios, esporte, etc.

Tópico 4. Lazer
4.2.Identificar no cotidiano urbano os elementos que representam a espacialidade e territorialidade do lazer. 4 a/ 6º ano,  4 a/ 8º ano
OP 4 Lazer
Conceituar: lazer - identidade regional, nacional, regionalidade , cultura -- vida globalizada espacialidade do lazer (bandas para os jovens,  hap,  hip hop, o rock, teatro, feiras típicas - manifestação cultural de cada povo, nação, etnia - lazer na cidade e no campo- - vida 24 horas(produzindo tempos desiguais e atividades diferenciadas por aqueles que usufruem o lazer, e os que o produzem (turismo, arte, exposições, eventos, teatro, balé, shows). - Lazer produtivo
O que ensinar
•Os fatores que explicam a distribuição, localização e freqüência das atividades que evidenciam a vida 24 horas relacionadas ao lazer: teatros, shows, bares, discotecas, cinemas, espaços culturais diversificados.
•O lazer relacionado à saúde- os parques, as caminhadas, as quadras, o esporte.
•Os espaços públicos de lazer por idade: parquinhos e praças com espaços para idosos.
•O lazer privado relacionado ao novo mercado: a terceira idade.
•O lazer relacionado ao turismo- com todos os desdobramentos que se coloca na transformação de natureza ou patrimônio histórico, festas, em produtos turísticos- a festa de São João, por exemplo.
•A dimensão econômica do lazer na sociedade atual tendo como referência a mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais, em especial jogos virtuais.
•A espacialidade e territorialidade do lazer: quadras, parques, cinemas, casas de show e diferentes espetáculos, sem desconsiderar a produção pública do lazer através dos espetáculos promovidos em praças com patrocínio, muitas vezes, do setor privado.
RA-8 Produção de texto: o lazer no cotidiano do município e em outros lugares                                        
 - mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais.
 Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações        8º ano
Temas complementares:
• A globalização e a nova ordem mundial em diferentes momentos históricos e suas marcas nos municípios mineiros.
• Conflitos étnicos redesenham o mapa do mundo.
• A sociedade do conhecimento, a inclusão digital e as redes técnicas de telecomunicação.
• A territorialidade das multinacionais com o avanço das Tecnologias da Informação e da Comunicação.
• Identidades culturais regionais: paisagens que se expressam no movimento da globalização.
• O futuro dos países em crise e conflito de fronteiras.
• Minas Gerais no movimento da globalização: as redes técnicas.
Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Complementar: XI. Fronteiras
- Identificar e mapear as fronteiras políticas, raciais, econômicas, religiosas, lingüísticas, localizando suas territorialidades e desterritorialidades.
-Problematizar as questões raciais, políticas, religiosas e de gênero analisando suas repercussões em escala nacional, local e internacional.
- Prognosticar sobre o futuro dos países em crise e conflito de fronteiras, relacionando seus problemas territoriais, econômicos e culturais com o processo de fragmentação mundial.
OP- 29 Fronteiras
Conceituar:
- fronteiras ocultas se manifestam na questão feminina (de gênero), na negritude (raça), na classe social (rico/pobre),
- discriminação e instabilidade gerando conflitos religiosos, étnicos, políticos/estratégicos, culturais, econômicos, nacionais.
limites/fronteiras que dividem lugar, região, território; limites territoriais que demarcam domínios como as fronteiras agrícolas, as fronteiras urbanas, as fronteiras políticas, as fronteiras raciais, as fronteiras religiosas, as fronteiras lingüísticas, múltiplas fronteiras em movimento.
O que ensinar
1. A noção de fronteira e sua importância na delimitação do espaço.
2. As fronteiras naturais e artificiais que identificam e demarcam povos, grupos sociais, culturas.
3. As fronteiras políticas, nacionais e internacionais.
4. O movimento ilegal nas fronteiras do narcotráfico.
5. As fronteiras políticas, econômicas, religiosas, étnicas nas regiões montanhosas da Caxemira, Cáucaso, Andes e Bálcãs.
6. A questão de gênero e as fronteiras.
7. As fronteiras européias à imigração africana e asiática.
a) à questão basca;
b) ao desmembramento da ex-Iugoslávia;
c) à territorialidade do mundo islâmico e os conflitos do Oriente Médio;
d) à tensão étnica em vários países africanos, em especial, Ruanda e Burundi;
e) aos desafios dos chechenos à dominação russa;
f) à violência do narcotráfico;
g) à questão de gênero no mundo islâmico.
RA-16 As fronteiras da exclusão social- Identificar os motivos e razões que levam as pessoas a migrar.
DESCRITORES: PIP
6. FORMAS DE REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA ESPAÇO-TEMPORAL
6.1 Sistema de referência: coordenadas geográficas
D82 - Identificar no planisfério os paralelos e os meridianos ou hemisférios.
D83 - Identificar no mapa, dadas as coordenadas geográficas de um lugar, a sua localização.
D84 - Determinar as coordenadas geográficas de um determinado lugar, observando um mapa.
6.2 Fusos horários e sistema de orientação: pontos cardeais e colaterais
D85 - Relacionar a forma da Terra e o movimento de rotação com a definição de horários locais.
D86 - Aplicar, a partir de um planisfério, os fusos horários para estabelecer diferenças horárias entre localidades.
6.3 Tipos de mapas temáticos
D87 - Interpretar cartogramas, cartodiagramas, anamorfoses geográficas e mapas de isolinhas (isotermas, isoietas e isóbaras).


2º Bimestre Geografia 8º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático I Geografias do Cotidiano
Tema 1 : Cotidiano de Convivência, Trabalho e Lazer

Tópico 5. Segregação espacial
5.2.Explicar os tipos de relações sociais existentes no território relacionando-os com os lugares, suas estratégias de segregação e exclusão das populações marginalizadas. 4 a/ 6º ano, 4 a/ 7º ano, 4 a/ 8º ano
Conceituar:  - segregação socioespacial (bailes funks, forrós, restaurantes, shoppings, condomínios fechados, favelas) - fragmentação da metrópole - centros urbanos – Fronteiras – Identidade - Etnia – Genocídio -
O que ensinar
•Planejamento urbano e necessidades locais da população: a distribuição dos serviços, loteamentos, equipamentos públicos, praças, parques.
•Loteamentos periféricos: aspectos de infra-estrutura urbana e serviços relacionados do local ao centro urbano.
•Condomínios fechados, guetos e favelas.
•As territorialidades e os grupos sociais marginalizados socialmente.
•Os enfoques citados relacionados com o conceito demandam que os alunos percebam para além de suas representações sobre a produção do espaço. Isso significa a necessidade de um diagnóstico sobre os serviços e equipamentos públicos, a noção de direitos sociais e deveres do governo em relação aos serviços equipamentos, discussão sobre o uso e consumo dos espaços públicos com a ordem de respeito a leis e ao meio ambiente e sobretudo, uma grande reflexão sobre a finalidade da vida urbana e da sociabilidade.
- exclusão das populações marginalizadas.
- discriminação, segregação praticadas no espaço.
- Diferenciar grupos ou classes sociais de acordo com a cor, crença religiosa, língua, relações políticas.

Tópico 6. Redes e circulação
6.1.Reconhecer as redes que possibilitam a circulação de informações, mercadorias e pessoas.
6 a/ 8º ano,  6 a/ 9º ano
6.2.Interpretar gráficos e tabelas que expressem o movimento e a circulação das pessoas, produtos e idéias no cotidiano urbano. 4 a/ 6º ano,  6 a/ 8º ano
Conceituar:-  telecomunicações, fluxos aéreos/ferroviários/rodoviários/aquaviários, meio técnico-científico, era da informação, mundo digital, globalização, fluxo financeiro, circulação de mercadorias, fluxo comercial, fluxo de pessoas -- redes técnicas(comunicações e dos transportes -  fronteiras -  meios de transporte e comunicação - comércio internacional - velocidade das informações -  interações entre culturas, povos, cidades, países –Infovias - espaço cibernético mundial -  infoespaço – Fibra ótica - Redes telemáticas –- Inclusão digital - oftwares livres -- Exclusão digital –- Rede solidária - Terceiro setor -  Transnacionalização de capital –Economia mundo -  Globalização
O que ensinar
•O papel dos transportes e comunicações no passado e no presente.
• O Brasil e o mundo conectado em redes.
• Da globalização eletrônica às gerações cibernéticas.
• O espaço e a cultura da interatividade na era digital.
• A geografia e o trânsito: do caos aos movimentos solidários.
• Os serviços inteligentes inovando os transportes e as comunicações
• A inclusão digital contribuindo na formação da cidadania e redução da violência.
O meio técnico-científico-informacional vem renovando a infra-estrutura de irrigação, barragens, portos, aeroportos, hidrovias, rodovias, ferrovias, refinarias,dutos e as telecomunicações no território, em escala local, nacional e global.
- Avanços técnicos-científicos na saúde, na educação, relacionando-os à exclusão em que permanecem parte significativa da população brasileira e mundial.

Eixo Temático II  Sociodiversidade das Paisagens e suas Manifestações Espaço- Culturais
Tema 2 : Patrimônios Ambientais do Território Brasileiro

Tópico 7. Turismo
7.1. Explicar a relevância de uma cultura de turismo e de lazer para a preservação da natureza e do patrimônio cultural dos lugares e regiões turísticas. 8 a/ 6º ano,  3 a/ 8º ano
7.2.Distinguir parâmetros de turismo sustentável e insustentável, explicando os impactos em nível sociocultural, socioambiental e socioeconômico. 4 a/ 7º ano,  3 a/ 8º ano
OP- 16 Turismo
Conceituar:- patrimônios culturais e ambientais  - diversidade cultural - ocupação do tempo livre - viagens turísticas - lugares turistificados - infra-estruturas (saneamento, segurança, equipamentos de hospedagem, lazer, alimentação, meios de comunicações e transportes, artesanato, recursos humanos, comércio) - educação patrimonial e ambiental - patrimônios natural e cultural
- natureza preservada e aspectos históricos (tradições, valores, crenças, festas, ritos, costumes) - Programa Nacional de Municipalização do Turismo - Turismo com base local - Cultura turística ecologizada -  Cultura turística - Desenvolvimento sustentável –
O que ensinar
• A relevância de um código de postura para uso e consumo dos espaços de turismo e lazer com vistas à preservação da natureza e do patrimônio cultural dos lugares.
• Os parâmetros de turismo sustentável e insustentável explicando os impactos em nível sociocultural, socioambiental e socioeconômico.
• Leitura de mapas lugares turísticos e de elaboração de mapeamentos turísticos.
Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações        8º ano
Complementar: XII. Impactos ambientais e sustentabilidade
- Ler e interpretar documentos que discutem os impactos negativos da globalização econômica na paisagem natural e cultural, propondo alternativas de uso sustentável do planeta Terra.
- Avaliar a qualidade de vida resultante dos avanços tecnológicos, tendo como referência o uso sustentável dos recursos do planeta.
- Identificar o uso sustentável dos recursos naturais e culturais por empresas que atuam no terceiro setor, modificando o comportamento empresarial diante da necessidade de processos ambientalmente mais sustentáveis.
Conceituar:- impactos socioambientais  - desenvolvimento insustentável - - recursos naturais – - poluição- - movimento ambientalista – Matriz energética - Energias do futuro – Energia renovável – Energia não renovável – Energia alternativa - Impactos ambientais –
O que ensinar
• Os impactos negativos da globalização econômica na paisagem natural e cultural: quem paga a conta do consumo sem reservas e sem preservação.
• A qualidade de vida resultante dos avanços tecnológicos: tanto no movimento de desterritorialização, quanto no surgimento de novos arranjos espaciais.
• O uso sustentável dos recursos do planeta; as possibilidades dos industriais que estão participando da construção de uma lógica de sustentabilidade.
• As empresas que atuam no terceiro setor: o comportamento empresarial e a sustentabilidade.
- Conhecer a importância da sustentabilidade relacionada ao patrimônio natural: água, solo, clima.
- Problematizar a importância da energia para a qualidade de vida urbana e rural, avaliando o uso dos bens naturais
- Identificar os diversos impactos das atividades econômicas no planeta Terra.
- Noções de ecossistema, bacia hidrográfica,  impacto ambiental e sustentabilidade.
- Conhecer o significado de energia, hidrelétrica, apagão, horário de verão através da mídia e do uso/ convivência
 Complementar: XIII. Território e redes
-Identificar o conceito de território explicando-o através das noções de exclusão, marginalização, segregação, identidade, relacionando-o à complexidade dos cotidianos das cidades em suas divisões e demarcações espaciais.
- Localizar em fotos os fenômenos da simultaneidade e instantaneidade das informações e compreender a importância desses recursos no entendimento das paisagens excluídas ou desterritorializadas e incluídas ou territorializadas.
- Compreender o papel das redes virtuais na vida dos adolescentes e analisar a exclusão e a inclusão digital.
Conceituar: - informação, transmitida pela rede da comunicação -- sociedade da informação mundializada -- infovias a serviço do capital em buscam em sua velocidade, instantaneidade e modernidade difusa,
- território (espaço definido e delimitado por e a partir de relações de poder)
- rede (fluxos, conexões entre lugares, por meio de produtos, idéias, pessoas, trabalho, cultura, informação, lazer, fluxo financeiro, fusões de transnacionais)
- encurtar as distância(utilizar a informática e redes de computadores)
• ao território aplicado à escola, à cidade, à rua, à favela e espaços como o Fórum Social Mundial e Fórum de Davos;
• à rede técnica como os fluxos de idéias que contribuem na construção do conhecimento e da sociedade da informação;
• à globalização perversa que exclui os pobres e analfabetos.
• à era digital e as possibilidades da inclusão digital nos países pobres, sobretudo, nas áreas de risco
O que ensinar
1. As telecomunicações e a democratização da informatização.
2. A civilização do consumo e as desigualdades sociais.
3. O impacto da internet na sociedade brasileira e mundial.
4. A exclusão digital e a desigualdade social.
5. A inclusão digital e a cidadania.
6. As noções de políticas públicas a serviço da inclusão digital e o papel das ONGs.
7. O papel das redes virtuais na vida dos adolescentes, recriando novas identidades culturais.
8. Os projetos de inclusão digital nos países pobres e ricos com enfoque no Brasil: empresas, Estado e ONGs.
DESCRITORES: PIP
1. DIVISÃO INTERNACIONAL E TERRITORIAL DO TRABALHO
1.1 Os sistemas de produção no espaço mundial e as transformações no mundo do trabalho
D1 - Compreender a transformação do espaço mundial provocada pela Divisão Internacional do Trabalho.
D2 - Indicar as características do sistema de produção capitalista ou socialista.
D3 - Analisar como diferentes lugares se relacionam a partir da divisão territorial do trabalho. 



3º Bimestre Geografia 8º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático II  Sociodiversidade das Paisagens e suas Manifestações Espaço- Culturais
Tema 2 : Patrimônios Ambientais do Território Brasileiro

Tópico 9. Sociodiversidade
9.3. Identificar em mapas, gráficos e fotos a população brasileira e mundial, em seu crescimento, tendências e distribuição. 6 a/ 7º ano, 4 a/ 8º ano
Conceituar: - sociodiversidade - patrimônio histórico-cultural brasileiro – 170 línguas nativas - - antropólogos
O que ensinar
• A sociodiversidade das paisagens em sua espacialidade municipal e regional.
• Localização, distribuição e freqüência dos grupos sociodiversos no conjunto da população brasileira.
• O impacto das transformações culturais das sociedades tradicionais provocadas pela mudança nos hábitos de consumo.
- festas ( congo - Moçambique - Nossa Senhora do Rosário.
-descrever  a linha do Equador  em seus aspectos relevantes  da paisagem natural e cultural, reconhecendo a biodiversidade e sociodiversidade desse lugar, no Brasil e no mundo.
- Analisar o clima, a vegetação, os solos, as águas relacionando esses elementos à sociodiversidade do Equador.
- Estabelecer relações entre o modo de vida dos povos do Equador, no que se refere  ás tradições, costumes, hábitos e valores.
-  Entender como os povos do Equador  constroem suas identidades  com as paisagens  e as regiões, demarcando sua territorialidade e espacialidade, no Brasil e no mundo
- Compreender a identidade  dos povos da Floresta  e ribeirinhos, problematizando o uso  das unidades de conservação.
- ecossistemas e os biomas, flora, fauna, solo, relevo, solo, clima.
- Saber identificar as zonas térmicas da Terra.
- Ter noção de biodiversidade e sociodiversidade.
- Saber comparar diferentes culturas.
- Ter noção de impactos ambientais, patrimônio ambiental  e  desenvolvimento sustentável.

Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações

Tópico 11. Regionalização e mercados
11.1.Compreender as formas de regionalizar o mundo, analisando os principais critérios de classificações.
11.2.Reconhecer nas formas de produção regional o desenvolvimento desigual do território brasileiro.
8 a/ 8º ano,  6 a/ 9º ano
Conceituar: - Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT) - Organização Mundial do Comércio (OMC) –- desigualdade entre os países – - protecionismo dos países ricos – MERCOSUL- - blocos econômicos – - EU - ALCA - - globalização - 
O que ensinar
• O papel das transnacionais e a ampliação das corporações e do protecionismo de mercado
• A globalização e a flexibilização das economias nacionais para mercadorias e investimentos estrangeiros
• Desregulamentação dos fluxos de capitais/mercadorias/serviços/informações
• As políticas de privatizações e medidas econômicas neoliberais
• O papel do FMI e a desarticulação e dependência dos países pobres
• A explosão comercial no mundo e a participação brasileira nesse fluxo de comércio
•O Brasil no mercado internacional: protecionismo, parcerias e disputas
• As integrações regionais com enfoque no mercado brasileiro e no Mercosul
• O futuro das integrações regionais: MERCOSUL, EU, APEC, ASEAN, NAFTA

Tópico 12. Nova Ordem Mundial
12.1.Analisar em mapas temáticos a nova Ordem ou Desordem Mundial referenciando-se na lógica da globalização e fragmentação. 6 a/ 8º ano
Conceituar: - onda nacionalista -  desordem geopolítica - fundamentalismo religioso - a hegemonia geopolítica dos EUA -  nova organização do mundo capitalista em blocos econômicos - emergência da China –- nova ordem internacional - blocos econômicos - desenvolvimento tecnológico - monopolar/bipolar – G 20 – rodada de Doha -
O que ensinar
1. O enfraquecimento das antigas potências e a descolonização
2. O mundo bipolar: o bloco ocidental capitalista liderado pelos EUA; o bloco oriental socialista liderado pela URSS; OTAN, Pacto de Varsóvia;a corrida armamentista e espacial;programa “Guerra nas estrelas”; divisão do mundo: países desenvolvidos capitalistas, socialistas e subdesenvolvidos
3. Crise do mundo socialista: glasnost, Perestroika, queda do muro de Berlim
4. A ordem econômica dos megablocos substituindo a lógica dos primeiro, segundo e terceiro mundo na perspectiva da integração de mercados e acordos comerciais
5. A desordem mundial: o choque das civilizações e as fronteiras raciais, políticas, religiosas e de gênero criadas pelos países do Norte em relação à imigração dos países pobres.
- Analisar em mapas temáticos a nova Ordem ou Desordem Mundial referenciando-se na lógica da globalização e fragmentação.
 - Investigar sobre as  múltiplas intervenções geopolíticas:  Guerras mundiais, Guerra Fria e a crise do mundo socialista, entendendo  as profundas transformações no cenário mundial com o surgimento de novos Estados e a onda nacionalista;
- Reconhecer na hegemonia geopolítica dos EUA focos da fragmentação no mundo;
- Identificar a nova organização do mundo capitalista em blocos econômicos, diferenciando-os em suas potencialidaddes e contradições;
- Interpretar as mudanças econômicas e a emergência da China no cenário mundial globalizado.
- Compreender a flexibilização das fronteiras dos Estados-Nação na nova ordem e desordem mundial.
Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações        8º ano
Temas complementares:
• A globalização e a nova ordem mundial em diferentes momentos históricos e suas marcas nos municípios mineiros.
• Conflitos étnicos redesenham o mapa do mundo.
• A sociedade do conhecimento, a inclusão digital e as redes técnicas de telecomunicação.
• A territorialidade das multinacionais com o avanço das Tecnologias da Informação e da Comunicação.
• Identidades culturais regionais: paisagens que se expressam no movimento da globalização.
• O futuro dos países em crise e conflito de fronteiras.
• Minas Gerais no movimento da globalização: as redes técnicas.
Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Complementar: XIV. Globalização
-Ler, analisar e interpretar os códigos específicos da Geografia (mapas, gráficos, tabelas etc.), na representação dos fatos e fenômenos relacionados à globalização política, econômica, cultural.
- Selecionar temas e aspectos da espacialidade das cidades que informam as transformações sob a ótica da globalização. 
- Analisar e comparar as singularidades e generalidades de cada lugar, paisagem, território, região no processo de globalização.
Conceituar: - globalização - internacionalização do mundo capitalista -  “mercado global” – Expectativa de vida - Pobreza absoluta –Analfabeto funcional –Relatório de desenvolvimento Humano –IDH - expectativa de vida -
- informática, cibernética e eletrônica e de ações que dão sustentação a um mercado dito global.
- sistema de infovias (comunicação por fax, internet, telefonia, televisão integrados numa rede global por meio de satélites e computadores
-  Os megaconglomerados transnacionais, a expansão dos fluxos financeiros que operam no mercado de ações comandando o cassino global da geração de lucro e a mundialização do comércio:
O que ensinar
• O uso dos códigos específicos da Geografia (mapas, gráficos, tabelas, etc.), na representação dos fatos e fenômenos relacionados à globalização política, econômica, cultural.
• A espacialidade das cidades que informam as transformações sob a ótica da globalização.
• As singularidades e generalidades de cada lugar, paisagem, território, região no processo de globalização.
- Os indicadores sociais e políticos que identificam a exclusão e inclusão da pobreza no espaço da cidade e do campo.
- Conhecer os problemas que causam a pobreza  e ampliam a diferença entre ricos e pobres no Brasil.
- Identificar e classificar a população brasileira por meio de sua  renda familiar, educação e escolaridade.
DESCRITORES: PIP
D4 - Reconhecer que a produção industrial exige cada vez mais quantidade versus velocidade, a partir de uma charge ou história em quadrinhos.
D5 - Relacionar a interdependência entre as diversas áreas industriais e as produtoras de matérias-primas.
D6 - Identificar os países que mais investem em ciência e tecnologia, através de um mapa.
D7 - Interpretar um gráfico de barras sobre investimentos em ciência e tecnologia, considerando a interdependência entre os países.
1.2 Agentes do Sistema Mundial: os Estados-nação, Organismos Internacionais, as grandes corporações empresariais e as Organizações Não- Governamentais (ONGs)
D8 - Descrever o funcionamento e atribuições da ONU, Banco Mundial, OEA e de seus principais organismos.
D9 - Justificar a criação de organizações não-governamentais para o exercício da cidadania, a partir da leitura e interpretação.
4º Bimestre Geografia 8º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações

Tópico 13. Revolução técnico-científica
13.1.Compreender e aplicar noções e conceitos básicos relacionados aos sistemas técnicos em suas múltiplas temporalidades.
13.2.Ler e interpretar textos, documentos e vídeos que discutem o avanço técnico e a pesquisa científica da terceira revolução industrial. 6 a/ 8º ano,  4 a/ 9º ano
Conceituar:- revolução técnico-científica - -Terceira Revolução Industrial – tecnologia – ciência - informação, - integração - modernidade - tecnologia de ponta - serviços inteligentes - a integração e interdependência do mercado, tecnopólos, produção flexível, terceirização, robótica, microeletrônica, desemprego estrutural – globalização - mundo high tech – indústria – comércio - serviços  -- tecnologia e o capitalismo informacional/global –  Terceirização - competição tecnológica - flexibilidade dos mercados -  consumismo desregrado - - redes ilegais (tráfico de órgãos humanos; ambiental na apropriação indevida dos elementos da natureza; cultural na descaracterização e homogeneização de tradições, hábitos, modos de vida) -
O que ensinar
1. Os antecedentes da revolução técnico-científica
• As duas primeiras revoluções industriais
• A recuperação econômica da Europa, em especial a Alemanha.
• A recuperação do Japão
• A competição entre os grandes conglomerados capitalistas
• A corrida armamentista e a disputa aeroespacial (EUA/URSS)
2. A terceira revolução industrial
As inovações nos serviços e indústrias e seus impactos socioeconômicos, políticos, ambientais, culturais a partir do uso da microeletrônica, informática, robótica, biotecnologia introduzidas pelas multinacionais.
3. O desenvolvimento científico e tecnológico no Brasil: perspectivas e impactos.
- Identificar os símbolos da nova revolução tecnológica:  computador, robô, transgênicos, conhecendo as vantagens e desvantagens  do seu uso e consumo.

Eixo Temático IV Meio Ambiente e Cidadania Planetária
Tema 4 : Ambiente, Tecnologia e Sustentabilidade

Tópico 16. Desenvolvimento sustentável
16.1. Explicar a relação existente entre o consumo da natureza e a sustentabilidade ambiental. 4 a/ 8º ano
16.2.Diferenciar as características técnicas dos produtos alimentícios de origem agroecológica daqueles de uma lavoura convencional. 4 a/ 8º ano
Conceituar:- Desenvolvimento Sustentável - "Nosso Futuro Comum"-Cúpula da Terra/Rio-92. - sustentabilidade - depredação da natureza  - “insustentabilidade”
O que ensinar
• Características técnicas dos produtos alimentícios de origem agroecológica daqueles de uma lavoura convencional.
• O uso e abuso do consumo de atratividades naturais e culturais pelo turismo de massa e as formas sustentáveis/insustentáveis de relacionamento entre turista e meio ambiente.
• A territorialização dos bens naturais e sócio-culturais pelo ecoturismo e as possibilidades e limites do uso sustentado de áreas naturais.
 - Conhecer os modos de poluição do planeta Terra.

Tópico 20. Padrão de produção e consumo
20.2.Explicar a relação entre padrão de consumo, desequilíbrios dos ecossistemas terrestres e problemas ambientais contemporâneos. 4 a/ 8º ano
20.3.Reconhecer padrões de produção e de consumo que têm tido como modelo um estilo poluidor e consumista. 6 a/ 8º ano,  8 a/ 9º ano
Conceituar: Hipótese de Gaia –Aquecimento global –Socioesfera –Sociedade de consumo –Sociedade do desperdício –-problemas ambientais contemporâneos - UNESCO e PNUMD - 
- pluralidade cultural e  etnoconhecimento (sustentabilidade cultural).
- poluição da água, ar, solo; o buraco na camada de ozônio; o aumento dos gases de efeito estufa; as mudanças climáticas; o El Nino e La Nina, ilhas de calor, inversão térmica.
- Ordem Ambiental Internacional, o Protocolo de Kyoto,
O que ensinar
• Os padrões de produção e consumo em diversas dimensões escalares, avaliando-os sob a ótica da sustentabilidade.
• A relação entre padrão de consumo, desequilíbrios dos ecossistemas terrestres e problemas ambientais contemporâneos.
• Os padrões de produção e de consumo que têm tido como modelo um estilo poluidor e consumista.
-Noções de ecossistemas -sustentabilidade - problemas ambientais contemporâneos – sociedades sustentáveis - consumismo., sociedade de consumo.
-Diferenciar as características técnicas dos produtos alimentícios de origem agroecológica daqueles de uma lavoura convencional.
Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações        8º ano
Complementar: XV. Diversidade cultural
-Localizar, identificar e descrever os fenômenos relevantes da paisagem cultural que se expressam no movimento da globalização.
-Reconhecer os fenômenos culturais que explicam as identidades regionais de vários povos da Terra avaliando-os em relação à sua extinção e descaracterização do modo de vida.
-Entender como os povos do Equador, dos desertos quentes e gelados, constroem suas identidades com as paisagens e as regiões demarcando sua territorialidade e espacialidade.
Conceituar: - diversidades culturais – - globalização -  - movimento de fronteiras - - fragmentação - cultura,  identidades étnicas e nacionais,  nacionalidade, nação e território, - Fibra ótica: - Redes telemáticas –- Inclusão digital - - Exclusão digital –- Rede solidária – Planeta interligado
O quê ensinar
Aspectos o meio técnico científico informacional impregnou aquele grupo, sua cultura, e se expressa em seu habitat.
Os fenômenos culturais que explicam as identidades regionais de vários povos da Terra.
A extinção e descaracterização do modo de vida dos povos da terra que não se desenvolveram de acordo com o movimento da globalização.
A construção das identidades dos povos com suas paisagens e regiões em destaque com as questões climáticas.
- Identificar o conceito de rede na dimensão socioespacial.
- Explicar o papel das redes e sua territorialização e desterritorialização no espaço mundial.
- Enumerar as redes técnicas da globalização, classificando-as de acordo com sua função no processo de ordenamento do capital.
- Noções de meios de comunicação e transporte que compõem as telecomunicações e sua importância na vida do homem moderno.
- Identificar as mudanças mundiais resultantes do movimento/circulação das idéias, pessoas, produtos.
- Identificar, no movimento  sociocultural  da sociedade, o papel da  informatização.
- Ter noção de sociedade da informação e identificar seus elementos.
- Diferenciar a rede técnica das telecomunicações das redes ilegais da sociedade.
3.1 A formação dos Estados Nacionais, os movimentos étnicos e religiosos
D22 - Identificar, através do planisfério, as áreas de predomínio das principais religiões do mundo (islamismo, cristianismo, judaísmo, hinduísmo e budismo).
D23 - Concluir, a partir de um texto, as características culturais de um país islâmico.
3.2 Os países africanos- D24 - Reconhecer o papel da colonização na organização do espaço africano.
D25 - Descrever as desigualdades regionais dos países africanos, do ponto de vista étnico e cultural.
D26 - Descrever as desigualdades regionais dos países africanos, do ponto de vista socioeconômico.
3.3 Os países latino-americanos-D27 - Relacionar a configuração territorial da América Latina com o processo de colonização da América espanhola e portuguesa.
D28 - Descrever as desigualdades regionais dos países latino-americanos, do ponto de vista socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas.
D29 - Explicar os objetivos do MERCOSUL.
3.4 Os EUA e o Canadá-D30 - Descrever o processo de expansão territorial dos EUA.
D31 - Explicar os mecanismos de dominação dos EUA nos países latino-americanos, a partir da leitura de textos.
D32 - Identificar em mapas as áreas industriais dos EUA e do Canadá.
D33 - Compreender o espaço agrário americano organizado em cinturões agroindustriais (belts).
D34 - Estabelecer relações entre a economia canadense e mexicana com a economia americana.
D35 - Explicar os objetivos do NAFTA.
3.5 Os países europeus-D36 - Descrever as desigualdades regionais dos países europeus, do ponto de vista étnico e cultural.
D37 - Analisar as desigualdades regionais dos países europeus, do ponto de vista socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas.
D38 - Explicar os objetivos da União Européia.
3.6 A Rússia e os países do Leste Europeu-D39 - Interpretar as transformações recentes do leste europeu.
D40 - Interpretar, a partir de textos, o processo de constituição, crise e desintegração da URSS.
3.7 A China-D41 - Descrever as desigualdades regionais na China, do ponto de vista socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas.
D42 - Descrever as desigualdades regionais na China, do ponto de vista étnico e cultural, utilizando-se de mapas.
3.8 O Japão- D43 - Compreender as transformações econômicas do Japão no pós-guerra, a partir da leitura de textos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário