sábado, 27 de agosto de 2011

Atividades de História: Conteúdos Complementares do 2º ano do Ensino Médio COMPLEMENTAR:XIII. A expansão capitalista e o imperialismoA GRANDE DEPRESSÃO. IMPACTO DA CRISE DE 1929 E A ECONOMIA BRASILEIRA E MUNDIAL.


3º BIMESTRE 2º ANO EM.
Conteúdos Complementares de História do Ensino Médio 2º Ano - opção de área Ciências Humanas
Eixo Temático III Expansão das Fronteiras: a Guerra como Possibilidade Permanente
Tema 3: Expansão e Guerra
COMPLEMENTAR:XIII. A expansão capitalista e o imperialismo
• Analisar as características da chamada Segunda Revolução Industrial e seus efeitos na correlação de forças entre as nações européias.
• Conceituar capitalismo monopolista, estabelecendo diferenças entre o capitalismo comercial e o capitalismo industrial.
• Analisar o papel das teorias raciais na sustentação do imperialismo.
• Analisar movimentos de resistência à expansão européia.
• Situar temporal e espacialmente os diferentes processos de descolonização da África e da Ásia.
CONTEÚDO
- Expansão capitalista.
- Imperialismo.
( Nova Colonização)
 Primeira Guerra  Mundial.
Belle Época.
Crise na Bolsa de Valores.
Período entre Guerras.
Segunda Guerra Mundial.

 D16 - Caracterizar a divisão social do trabalho como um traço básico do capitalismo
Industrial
D17 - Relacionar a necessidade de conquista de novas fontes de matéria-prima e de
mercados consumidores com a expansão imperialista realizada pelas nações
industrializadas da Europa, os EUA e o Japão no século XIX
D36 - Apontar a balança comercial favorável como um dos elementos básicos do
mercantilismo.
D37 - Apontar o “exclusivo” metropolitano como um dos elementos básicos do
mercantilismo.

COMPLEMENTAR:XIII. A expansão capitalista e o imperialismo
A origem do  capitalismo está na passagem da Idade Média para a Idade Moderna. Com o renascimento urbano e comercial, surgiu na Europa uma nova classe social: a burguesia que buscava o lucro através do comercio, surgiram também os banqueiros e cambistas, cujo lucro estavam relacionados ao dinheiro em circulação: Lucro, acúmulo de riquezas, controle dos sistemas de produção e expansão dos negócios da burguesia são o embrião do capitalismo.
Primeira Fase: Capitalismo Comercial ou Pré-Capitalismo- Séc. XV
Inicia-se com as Grandes Navegações e Expansões Marítimas Européias, a burguesia começa a buscar riquezas em outras terras fora da Europa. Os comerciantes e a nobreza procuravam ouro, prata, especiarias e matérias-primas não encontradas na Europa. Estes comerciantes, financiados por reis e nobres, chegam à América e começam a exploração com objetivo de o enriquecimento e acúmulo de capital com as seguintes características capitalistas: busca do lucro, uso de mão-de-obra assalariada, moeda substituindo o sistema de trocas, relações bancárias, fortalecimento do poder da burguesia e desigualdades sociais.
Segunda Fase: Capitalismo Industrial Séc. XVIII
A  Revolução Industrial, iniciada na Inglaterra, fortalece o capitalismo, modifica o sistema de produção (coloca a máquina para fazer o trabalho dos artesãos). O dono da fábrica aumenta seu lucro, pois a produção é mais rápida. Por um lado esta mudança trouxe benefícios ( queda no preço das mercadorias), por outro  trouxe desemprego, baixos salários, péssimas condições de trabalho, poluição do ar e rios e acidentes nas máquinas.
Muitos países europeus, no século XIX, começaram a incluir a Ásia e a África dentro deste sistema. Estes dois continentes foram explorados pelos europeus, dentro do neocolonialismo. As populações destes continentes foram dominadas e tiveram suas matérias-primas e riquezas exploradas. Eram também forçados a trabalharem em jazidas de minérios e a consumirem os produtos industrializados das fábricas européias.
Terceira Fase: Capitalismo Monopolista-Financeiro séc. XX
O sistema bancário, as grandes corporações financeiras e o mercado globalizado levam ao desenvolvimento. Essa fase acontece até hoje.
Grande parte dos lucros e do capital em circulação no mundo passa pelo sistema financeiro. A globalização permite às grandes corporações multinacionais produzirem seus produtos em diversas partes do mundo, reduzir os custos e dentro de uma economia de mercado, vender seus produtos para vários países. Os sistemas informatizados possibilitam a circulação e transferência de valores em tempo real. Apesar das indústrias e do comércio continuarem a lucrar muito dentro deste sistema, podemos dizer que os sistemas bancário e financeiro são os que mais lucram e acumulam capitais atualmente.
História do Imperialismo e Neocolonialismo
Já em 1850, Inglaterra, FrançaAlemanhaBélgicaItália e EUA, eram grandes potências industriais. E exerceram atitudes imperialistas buscando influência em outros continentes. Com o objetivo de aumentarem seu lucro,  estes países se dirigiram à África, Ásia e Oceania, dominando e explorando estes povos. Não muito diferente do colonialismo dos séculos XV e XVI, que utilizou como desculpa a divulgação do cristianismo; o neocolonialismo do século XIX usou o argumento de levar o progresso da ciência e da tecnologia ao mundo. 
Na verdade, o que estes países queriam era o reconhecimento industrial internacional, e, para isso, foram em busca de locais onde pudessem encontrar matérias primas e fontes de energia. Os países escolhidos foram colonizados e seus povos desrespeitados, os países europeus dividiram entre si o território africano e asiático. Os colonizadores lutaram entre si para se sobressaírem comercialmente. Os EUA lutaram com a Espanha por Cuba. Vencida a Espanha teve que ceder as Filipinas aos EUA. Com a derrota dos chineses durante a Guerra do Ópio. A China teve que assinar o Tratado de Nanquim, que favorecia os ingleses. A dominação britânica foi marcada de crueldade e só teve fim com a  da revolução comunista na China. Outros conflitos imperialistas acabaram levando a 2ª Guerra Mundial.
Como conclusão, pode-se afirmar que os colonialistas só se interessavam pelo lucro das colônias. Foi somente no século XX que as colônias conseguiram suas independências, porém herdaram dos europeus  países marcados pela exploração, subdesenvolvimento e dificuldades políticas.


Complementar: XIII. A expansão capitalista e o imperialismo -  Relacione a 2º coluna de acordo com a 1ª
(1) Origem do  capitalismo
(2) Classe social que surgiu na Europa com o começo do capitalismo foi...
(3) a burguesia buscava lucro através...
(4) O começo do capitalismo se deu através
(   ) Surgiu na passagem da Idade Média para a Idade Moderna, com o renascimento urbano e comercial.
(   ) a burguesia
(   ) do comercio
(   ) acúmulo de riquezas, controle dos sistemas de produção e expansão dos negócios da burguesia.
Complementar: XIII. A expansão capitalista e o imperialismo : Sobre as fases do capitalismo relacione a 2ª coluna de acordo com a 1ª.
(1) 1ª Fase: Capitalismo Comercial ou Pré-Capitalismo- Séc. XV
(2) 2ª Fase: Capitalismo Industrial Séc. XVIII
(3) 3ª Fase: Capitalismo Monopolista-Financeiro séc. XX

(   ) Inicia-se com as Grandes Navegações e Expansões Marítimas Européias
(   ) A burguesia e a nobreza começam a buscar riquezas, procuram ouro, prata, especiarias e matérias-primas não encontradas na Europa.
(   ) Os comerciantes burgueses, financiados por reis e nobres, chegam à América e começam a exploração com objetivo de o enriquecimento e acúmulo de capital
(   ) teve com característica a busca do lucro, uso de mão-de-obra escrava, moeda substituindo o sistema de trocas, relações bancárias, fortalecimento do poder da burguesia e desigualdades sociais.
(   ) Teve início com a  Revolução Industrial, na Inglaterra.
(   ) Nesse período aconteceu a colonização e exploração da América.
(   ) Fortalece o capitalismo, modifica o sistema de produção (coloca a máquina para fazer o trabalho dos artesãos). O dono da fábrica aumenta seu lucro, pois a produção é mais rápida.
(   ) Trouxe benefícios como queda no preço das mercadorias, mas trouxe malefícios como desemprego, baixos salários, péssimas condições de trabalho, poluição do ar e rios e acidentes nas máquinas.
(   ) Nesse período aconteceu a neocolonização na África e Ásia,  a matéria prima e a riqueza foram exploradas, a população foi dominada, forçada a trabalhar em jazidas minerais e a consumir produtos industrializados da Europa.
(   ) Acontece até hoje com o sistema bancário, as grandes corporações financeiras e o mercado globalizado.
(   ) A globalização permite às grandes corporações multinacionais produzirem seus produtos em diversas partes do mundo, reduzir os custos e dentro de uma economia de mercado, vender seus produtos para vários países.
(   ) Os sistemas informatizados possibilitam a circulação e transferência de valores em tempo real.
(   ) Apesar das indústrias e do comércio continuarem a lucrar muito dentro deste sistema, podemos dizer que os sistemas bancário e financeiro são os que mais lucram e acumulam capitais.

Complementar: XIII. A expansão capitalista e o imperialismo: História do Imperialismo e Neocolonialismo. Coloque V ou F no que se refere ao neocolonialismo:
(   ) Já em 1850, Inglaterra, FrançaAlemanhaBélgicaItália e EUA, eram grandes potências industriais.
(   ) Com o objetivo de aumentarem seu lucro,  estes países imperialistas dominaram e exploraram a  África, Ásia e Oceania.
(   ) O colonialismo na América, séculos XV e XVI, utilizou como desculpa para a exploração a divulgação do cristianismo; e o o neocolonialismo do século XIX usou o argumento de levar o progresso da ciência e da tecnologia ao mundo. 
(   ) Os países europeus dividiram entre si o território africano e asiático,  foram em busca de locais onde pudessem encontrar matérias primas e fontes de energia, pois queriam o reconhecimento industrial internacional.
(   ) Os colonizadores lutaram entre si para se sobressaírem comercialmente, conseguindo maior território.
(   ) Os EUA lutaram com a Espanha por Cuba. Vencida a Espanha teve que ceder as Filipinas aos EUA. 
(   ) Com a derrota dos chineses durante a Guerra do Ópio. A China teve que assinar o Tratado de Nanquim, que favorecia os ingleses. A dominação britânica foi marcada de crueldade e só teve fim com a  da revolução comunista na China. 
(   ) Outros conflitos imperialistas acabaram levando a 2ª Guerra Mundial.
(   ) Os colonialistas só se interessavam pelo lucro das colônias. Foi somente no século XX que as colônias conseguiram suas independências, porém herdaram dos europeus  países marcados pela exploração, subdesenvolvimento e dificuldades políticas.

COMPLEMENTAR:XIV. A Primeira Grande Guerra
• Identificar as inovações tecnológicas que sustentaram a euforia européia no início do século XX.
• Caracterizar a Belle Époque, por meio da análise de diferentes fontes iconográficas.
• Explicar como se definiram os dois blocos de nações rivais a partir do início do século XX.
• Localizar geograficamente os principais impérios coloniais às vésperas da Primeira Grande Guerra.
• Contextualizar a eclosão do conflito./• Caracterizar as duas fases da guerra.
• Estabelecer relações entre a guerra e a Revolução Russa de 1917.
• Analisar dados estatísticos sobre o número de mortos civis e militares na guerra.
COMPLEMENTAR:XIV. A Primeira Grande Guerra
BELLE ÉPOQUE – Começou na França, mais ou menos em 1880, e se estendeu até a  Primeira Guerra Mundial, em 1914. No Brasil, tem início em 1889, com a Proclamação da República, e vai até 1922, com o Movimento Modernista e a Semana da Arte Moderna em São Paulo.  Esta é até hoje relembrada como uma época de florescimento do belo, de transformações, avanços e paz. Surgem novas descobertas e tecnologias como o  como o telefone, o telégrafo sem fio, o cinema, a bicicleta, o automóvel, o avião, entre outras invenções, e o cenário cultural fervilha com o aparecimento dos cabarés, do cancan, do cinema. Paris se torna o centro cultural mundial, com seus cafés-concertos, balés, operetas, livrarias, teatros, boulevards e a alta costura inspirando e influenciando várias regiões do Planeta. Este período testemunhou a escalada do socialismo. Mesmo com esta tensão no ar, o contexto desta época é lembrado como a era dourada, subitamente abalada pelo início da 1ª Guerra Mundial.
1ª GRANDE GUERRA MUNDIAL(1914-1918)
Antecedentes – Descontentamento com a partilha da Ásia e da África. ( Alemanha e Itália ficaram fora do processo neocolonial, enquanto França e Inglaterra exploravam diversas colônias, ricas em matérias-primas e com um grande mercado consumidor). A insatisfação da Itália e da Alemanha, é uma das causas da Grande Guerra, porque no início do século XX havia uma forte concorrência comercial entre os países europeus, na disputa pelos mercados consumidores. 
--Corrida armamentista para se protegerem, ou atacarem. Esta corrida bélica gerava  apreensão e medo, onde um tentava se armar mais do que o outro.
-- Rivalidade entre as duas nações poderosas da época (Inglaterra e França). A França havia perdido a região da Alsácia-Lorena para a Alemanha, durante a Guerra Franco Prussiana. O revanchismo francês esperava para retomar a rica região perdida.
-- O pan-germanismo e o pan-eslavismo. Existia uma forte vontade nacionalista dos germânicos em unir, em apenas uma nação, todos os países de origem germânica. O mesmo acontecia com os países eslavos.
O início da Grande Guerra- O estopim foi o assassinato de Francisco Ferdinando, príncipe do império austro-húngaro, durante sua visita a Saravejo (Bósnia-Herzegovina). As investigações levaram ao criminoso, um jovem sérvio, integrante do grupo mão-negra, contrário a influência da Áustria-Hungria nos Bálcãs. O império austro-húngaro não aceitou as medidas tomadas pela Sérvia com relação ao crime e, em 28 de julho de 1914, declarou guerra à Servia.
Política de Alianças- Os países europeus fizeram alianças políticas e militares:  Tríplice Aliança (Itália, Império Austro-Húngaro e Alemanha) e Tríplice Entente, (França, Rússia e Reino Unido). O Brasil participou do lado da Entente, enviando para os campos de batalha enfermeiros e medicamentos.
As batalhas desenvolveram-se principalmente em trincheiras. Os soldados ficavam, muitas vezes, centenas de dias entrincheirados, lutando pela conquista de pequenos pedaços de território. A fome e as doenças também eram os inimigos destes guerreiros. No fim da 1ª guerra, foram utilizados novas tecnologias bélicas (tanques de guerra e aviões). Enquanto os homens lutavam nas trincheiras, as mulheres trabalhavam nas indústrias bélicas como empregadas.
Fim do conflito-Só em 1917 os EUA entraram no conflito ao lado da  Entente, pois havia acordos comerciais a defender com Inglaterra e França (os EUA vendiam armas e outros produtos, se eles perdessem os EUA teriam prejuízos). A entrada dos EUA  marcou a vitória da Entente, forçando os países da Aliança a assinarem a rendição. Os derrotados  assinaram o Tratado de Versalhes que impunha restrições e punições. A Alemanha teve o exército reduzido, a indústria bélica controlada,  perdeu a região do corredor polonês, teve que devolver à França a região da Alsácia Lorena e teve que pagar os prejuízos da guerra dos países vencedores. O Tratado de Versalhes  influenciou a Segunda Guerra Mundial.A guerra gerou aproximadamente 10 milhões de mortos, o triplo de feridos, arrasou campos agrícolas, destruiu indústrias, além de gerar grandes prejuízos econômicos. – Depois da Guerra foi criada a Liga das Nações, com o objetivo de garantir a paz mundial. Conseqüências para o Brasil: fortalecimento e desenvolvimento da indústria.
Crise de 29 - Durante a 1ª Guerra Mundial, a economia norte-americana estava em pleno desenvolvimento (os EUA se tornaram o país mais rico do mundo) suas indústrias produziam e exportavam em grandes quantidades, principalmente, para os países europeus em guerra. Após a guerra o quadro não mudou, pois os países europeus estavam  reconstruindo suas indústrias e cidades e mantiveram suas importações. A situação começou a mudou em 1930. Reconstruídas, as nações européias diminuíram drasticamente a importação de produtos dos EUA. Com a diminuição das exportações, as indústrias norte-americanas aumentaram seus estoques. Grande parte destas empresas possuía ações na Bolsa de Valores de NovaYork e milhões de norteamericanos tinham investimentos nestas ações. Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente. Em poucos dias pessoas muito ricas ficaram pobres. O número de falências foi enorme e o desemprego atingiu  30% dos trabalhadores. A crise, também conhecida como “A Grande Depressão”, foi a maior da história dos EUA. Diversos países  mantinham relações comerciais com os EUA, e a crise se espalhou por quase todos os continentes. Os EUA eram o maior comprador do café brasileiro e com a crise a importação diminuiu e o preço do café caiu. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo comprou e queimou toneladas de café para diminuir a oferta e conseguir manter o preço. Este fato trouxe algo positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores  investiram na industrialização, alavancando a indústria brasileira. A solução para a crise surgiu em 1933. No governo de Roosevelt, com o plano  New Deal ( um plano econômico que controlava os preços e a produção das indústrias e das fazendas). Com isto, o governo conseguiu controlar a inflação e evitar a formação de estoques. Fez parte do plano também o investimento em obras públicas (estradas, aeroportos, ferrovias, energia elétrica etc), conseguindo diminuir o desemprego. O programa foi tão bem sucedido que no começo da década de 1940 a economia norte-americana já estava funcionando normalmente.


COMPLEMENTAR:XIV. A Primeira Grande Guerra. Sobre a Belle Época coloque V ou F:
(   ) Começou na França, mais ou menos em 1880, e se estendeu até a  Primeira Guerra Mundial, em 1914.
(   ) No Brasil, tem início em 1889, com a Proclamação da República, e vai até 1922, com o Movimento Modernista e a Semana da Arte Moderna em São Paulo.  (   ) Foi a época de florescimento do belo, de transformações, avanços e paz.
(   ) Surgiram novas descobertas e tecnologias como o  como o telefone, o telégrafo sem fio, o cinema, a bicicleta, o automóvel, o avião, etc.
(   ) O cenário cultural fervilha era o centro das atenções  com o aparecimento dos cabarés, do cancan, do cinema.
(   ) Paris se tornou o centro cultural mundial, com seus cafés-concertos, balés, operetas, livrarias, teatros, boulevards (avenidas) e a alta costura.
(   ) Por causa do clima de paz, e liberdade esse período testemunhou a escalada do socialismo.
(   ) Essa era dourada só foi abalada pelo início da 1ª Guerra Mundial.
COMPLEMENTAR:XIV. A Primeira Grande Guerra.
1- Sobre a 1ª guerra responda rápido:
a- Quando:
b- Onde:
c- O que queria:
d- Estopim:
e- Marcou seu fim:


3- Sobre a 1ª Guerra marque V ou F
(   ) Os países se enfrentaram na 1ª guerra porque disputavam o mesmo mercado consumidor e território fornecedor de matéria prima.
(   ) O que marcou o início da 1ª guerra foi o assassinato de Francisco Ferdinando, príncipe do império austro-húngaro.
(   ) Os países europeus se uniram em alianças  políticas militares para se fortalecerem para um possível confronto.
(   ) Fizeram parte da Tríplice Aliança (Itália, Império Austro-Húngaro e Alemanha)
(   ) Fizeram parte da Tríplice Entente, (França, Rússia e Reino Unido).
(   ) O Brasil participou do lado da Entente, enviando para os campos de batalha enfermeiros e medicamentos.
(   ) A 1º guerra foi chamada de guerra de trincheiras.
(   ) No fim da 1ª guerra, foram utilizados tanques de guerra e aviões como armas de guerra.
(   ) Enquanto os homens lutavam nas trincheiras, as mulheres trabalhavam nas indústrias bélicas.
(   ) Os EUA adotaram atitude isolacionista e só em 1917 entraram no conflito ao lado da  Entente, pois havia acordos comerciais a defender com Inglaterra e França (os EUA vendiam armas e outros produtos, se eles perdessem os EUA teriam prejuízos).
(   ) A entrada dos EUA  marcou a vitória da Entente, forçando os países da Aliança a assinarem a rendição.
(   ) O Tratado de Versalhes impunha restrições e punições aos perdedores da guerra, a  Alemanha teve o exército reduzido, a indústria bélica controlada,  perdeu a região do corredor polonês, teve que devolver à França a região da Alsácia Lorena e teve que pagar os prejuízos da guerra dos países vencedores.
(   ) O revanchismo alemão contra o Tratado de Versalhes  influenciou a Segunda Guerra Mundial

2- O que foi:
a- O pangermanismo->
b- A guerra de trincheiras->
c- O tratado de Versalhes->
d- A corrida bélica->
e- A Entente->
f- A tríplice Aliança->
4-- Numere (1) para as causa e (2) para as conseqüências da 1ª guerra:
 (   ) Alemanha e Itália fora do processo neocolonial
(   ) Assinatura do tratado de Versalhes e rendição.
(   ) Corrida armamentista para se protegerem, ou atacar.
(   ) Vitória da Entente,
 (   ) EUA como o país mais rico do mundo.
(   ) Forte concorrência comercial entre os países europeus, na disputa pelos mercados consumidores. 
(   ) A Alemanha com exército reduzido, a indústria bélica controlada
(   ) A guerra gerou aproximadamente 10 milhões de mortos, o triplo de feridos, arrasou campos agrícolas, destruiu indústrias, além de gerar grandes prejuízos econômicos.
(   ) O pan-germanismo e o pan-eslavismo. Vontade nacionalista  em unir, em uma nação, todos os países da mesma origem.
 (   ) Criação da Liga das Nações, com o objetivo de garantir a paz mundial.
(   ) Fortalecimento e desenvolvimento da indústria brasileira
(   ) Descontentamento da Alemanha e da Itália com a partilha da Ásia e da África.

COMPLEMENTAR:XV. A Segunda Grande Guerra
• Operar com os conceitos: regime totalitário, regime autoritário, democracia liberal.
• Analisar charges que contextualizam a antevéspera da guerra.
• Caracterizar a ideologia nazista através da análise de documentários sobre os campos de concentração.
• Analisar,poemas, músicas, que retratam o impacto das bombas atômicas, jogadas em Hiroshima e Nagasaki, sobre a consciência mundial.
• Analisar estatísticas sobre o número de mortos civis e de mortos militares no conflito.
 


           A GRANDE DEPRESSÃO. IMPACTO DA CRISE DE 1929 E A ECONOMIA BRASILEIRA E MUNDIAL.
Durante a Primeira Guerra Mundial, a economia norte-americana estava em pleno desenvolvimento. As indústrias dos EUA produziam e exportavam em grandes quantidades, principalmente, para os países europeus que estavam em guerra.  Após a guerra o quadro não mudou, pois os países europeus estavam voltados para a reconstrução das indústrias e cidades, necessitando manter suas importações, principalmente dos EUA. A situação começou a mudar no final da década de 1920. Reconstruídas, as nações européias diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unidos. Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações. Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas, passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores.A crise, também conhecida como “A Grande Depressão”, foi a maior de toda a história dos Estados Unidos. Como nesta época, diversos países do mundo mantinham relações comerciais com os EUA, a crise acabou se espalhando por quase todos os continentes. A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café. Desta forma, diminuiu a oferta, conseguindo manter o preço do principal produto brasileiro da época. Por outro lado, este fato trouxe algo positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a indústria brasileira. A solução para a crise surgiu apenas no ano de 1933. No governo de Franklin Delano Roosevelt, foi colocado em prática o plano conhecido como New Deal, através dele os EUA adotaram  uma política econômica denominada de Estado de Bem Estar Social onde o estado assumia a função de regulação econômica.  O New Deal (novo acordo) foi  um  plano econômico que permitiu ao  governo norte-americano  controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas, controlando a inflação e evitando a formação de estoques.  Através desse plano econômico (new deal)  o governo investiu em obras públicas (estradas, aeroportos, ferrovias, energia elétrica etc), conseguindo diminuir o desemprego. O programa foi tão bem sucedido que no começo da década de 1940 a economia norte-americana já estava funcionando normalmente.
ATIVIDADE:
1-Porque a economia norte americana se desenvolveu  muito durante a Primeira Guerra Mundial?
2- Porque a economia dos EUA parou de crescer na década de 20? Diante disso o que aconteceu nas indústrias norte americanas?
3- Muitos norte americanos tinham ações nas bolsas de valores, mas com a diminuição das exportações houve desvalorização e os norte americanos correram para vender.  Qual a conseqüência desse ato?
4- Que conseqüência a crise econômica dos EUA deve para o Brasil?
5- O que o governo brasileiro fez para diminuir os efeitos da crise?
6- Que ponto positivo teve a crise dos EUA para a economia brasileira?
7- Qual foi a solução encontrada para a crise dos EUA?
8- O que foi o New Deal e o que ele permitiu que os EUA fizessem?



            Descritores:
D29 - Identificar a Guerra do Vietnã como um exemplo de conflito militar indireto envolvendo as superpotências durante o período da chamada Guerra Fria.
COMPLEMENTAR:XVI. Guerra Fria e mundo bipolar
• Contextualizar a construção do Muro de Berlim.
• Analisar textos sobre a Guerra da Coréia.
• Analisar a situação atual da Coréia do Sul e da Coréia do Norte.
• Analisar textos sobre a Guerra do Vietnã.
• Situar a Revolução Chinesa no mundo bipolar.
• Situar a Revolução Cubana no contexto da Guerra Fria.
• Situar o Golpe de 1964 e a ditadura militar no Brasil no contexto da Guerra Fria.
COMPLEMENTAR:XVII. A queda do Muro de Berlim
• Analisar os motivos da derrocada do sistema comunista.
• Analisar o impacto simbólico da queda do Muro de Berlim sobre as esquerdas no mundo.
• Analisar a configuração geopolítica do mundo após o fim do império soviético.
COMPLEMENTAR:XVIII. Conflitos regionais no mundo atual
• Localizar, geograficamente, os principais conflitos no mundo pós-queda do Muro de Berlim.
• Identificar as motivações de conflitos no mundo pós queda do Muro de Berlim, por meio de reportagens e análises veiculadas por revistas, sites, jornais, sobre os conflitos regionais.
CONTEÚDO
Conseqüências da segunda Guerra Mundial.
- Guerra Fria.
- Bipolarização.
- Conflitos no pós Guerra Fria.
- Invasão do Iraque.

AVALIAÇÔES:
Trabalho: Debate “branqueamento, teorias raciais”
Interpretação de texto “belle epoque”
Interpretação da poesia Rosa de Hiroshima e criação de uma poesia sobre os efeitos da bomba atômica.
CONTEXTUALIZAR A CONSTRUÇÃO DO MURO DE BERLIM.
Nas primeiras horas do dia 13 de agosto de 1961, um grupo de militares já estava bem adiantado na tarefa de cercar os portões de Brandenburgo com arame farpado. Em tempos de pós-Segunda Guerra, a ação era resultado da disputa entre os soviéticos socialistas e norte americanos capitalistas. Afinal de contas, ao dividirem o mundo em zonas de influência, o controle do território alemão representava uma conquista significativa. Nesse  contexto, os agentes do lado socialista tomaram a divisão física da Alemanha como solução.
Alguns dias depois, os oficiais da República Democrática Alemã, descarregaram sacos de areia, cimento e tijolos. Assim nascia o Muro de Berlim. Inicialmente, o arame farpado fora substituído por uma mureta que media apenas um metro de altura. Aos poucos, cercas, guaritas, sensores de movimento, minas terrestres e cães de guarda desnudavam o lugar que simbolizaria o epicentro da ordem bipolar. Dois dias após as primeiras obras, em alguns pontos onde antigos prédios serviam de extensão do muro, os civis atravessavam cômodos e janelas para fugirem para a banda capitalista.O absurdo segregacionista demonstrava claramente que o socialismo burocrata soviético não seria capaz de impor uma ampla e natural zona de influência política entre os alemães. Além disso, enquanto o “milagre econômico” (mais conhecido como “Wirtschaftwunde”o grande crescimento econômico) dos ocidentais se tornava realidade, o lado controlado pelos soviéticos experimentava uma época de retração em que o parque industrial encolhia e as condições de vida se tornavam mais difíceis. Paulatinamente, o fracasso do socialismo russo foi se somando às possibilidades de desconstrução daquela obra fria e abominável. No ano de 1973, as duas Alemanhas reatam os seus laços diplomáticos. Na década de 1980, os oficiais da Alemanha socialista permitiram que o outro lado fosse visitado somente após uma complicada avaliação do pedido e o pagamento de um pedágio de 25  marcos.  Nessa mesma época, várias pichações anônimas e a declaração oficial norte-americana defendiam a extinção do Muro de Berlim. No ano de 1989, os húngaros abriram suas fronteiras e, com isso, permitiram que milhares de orientais alcançassem o outro lado. Enquanto isso, a ascensão política de Mikhail Gorbachev na União Soviética indicava que o bloco socialista politicamente se esfacelava. Em 9 de novembro de 1989, a Alemanha Oriental permitiu a travessia para o outro lado. Em clima de festa, os alemães retiravam pedaços de concreto que viabilizaram uma divisão obtusa e traumática.
ATIVIDADES:
1-A 2º guerra mundial teve fim em 1945, Que países foram os grandes vencedores da guerra?
2-Quando foi construído o muro de Berlim?
3-Por que o muro de Berlim foi construído?
4-O que representou o epicentro da ordem bipolar?
5-O que o povo da Alemanha socialista começou a fazer depois da construção do muro?
6-O que  foi o milagre econômico?
7-Enquanto acontecia o milagre econômico do lado sob influencia dos EUA como era do lado soviético?
8-Quais foram os primeiros passos para a destruição do muro de Berlim?
9-Que presidente as URSS apoiou a fim do socialismo?


A COMPARAÇÃO DA GUERRA DO VIETNÃ E DO IRAQUE
Em meio à tão conturbada guerra do Iraque, a comparação com o Vietnã é inevitável. A princípio pelo pretexto alegado pelos EUA para participar da guerra do Vietnã (1964-1975), que, para vários especialistas, foi quase tão infundado quanto a tal evidência alegada pelos americanos de que o Iraque tinha armas de destruição em massa. No caso do Vietnã, tudo se iniciou em julho de 1964, quando navios americanos teriam sido atacados pelos comunistas do Vietnã do Norte ao patrulharem o golfo de Tonquin. Sabe-se que esse ataque não passou de uma desculpa para o governo americano intervir diretamente na região. Já que desde 1962, os EUA enviavam armas, dinheiro e assessores militares para a ditadura pró-capitalista do Vietnã do Sul resistir aos comunistas do norte do país. Uma vez lá, assim como hoje no Iraque, o exército americano descobriu que seu poderio bélico não era capaz de dominar a resistência vietnamita. Beneficiados com uma rede de abrigos subterrâneos e túneis, os vietcongues contra-atacavam por meio de armadilhas e emboscadas. Além disso, a transmissão pela TV das mortes de soldados americanos e de civis vietnamitas desmoronou a popularidade da Casa Branca, que foi alvo de milhares de manifestantes, durante o governo Nixon. Eles exigiam o fim de uma guerra cujo prejuízo financeiro e de vidas se tornaria insustentável. O que não é tão diferente da atual conjuntura que os EUA viveram  na guerra com o Iraque. A grande diferença até o presente momento é o saldo de mortes das duas guerras, do Vietnã foram 500 mil mortos e no Iraque 132 mil (últimos dados divulgados). Nos dois casos os EUA tiveram que se retirar do território ocupado. No caso do Vietnã os EUA assinaram rendição...Foi a única vez que os EUA perderam uma guerra, não por falta de poder bélico mas por pressão da opinião pública.
1-Qual foi o pretexto para os EUA declararem guerra ao Vietnã?
2-Qual foi o pretexto para os EUA declararem guerra ao Iraque?
3-Por que EUA ajudavam os vietnamitas do sul?
4-O que ajudou os vietnamitas a resistir ao poder bélico(de guerra) dos EUA?

OS HIPPIES POSICIONARAM-SE POLITICAMENTE SOBRE VÁRIAS QUESTÕES DE SUA ÉPOCA.
Na década de 1960, o movimento hippie apareceu disposto a oferecer uma visão de mundo inovadora e distante dos vigentes ditames da sociedade capitalista. Em sua maioria jovens, os hippies abandonavam suas famílias para se entregarem a uma vida regada por sons, drogas alucinógenas e a busca por outros padrões de comportamento. Ao longo do tempo, ficariam conhecidos como a geração da “paz e amor”. Mas, muitos deles não se portavam simplesmente como um bando de hedonistas, drogados e alheios ao que acontecia ao seu redor. Ao longo da década de 1960, junto do movimento negro, os integrantes dessa geração discutiram questões políticas de grande relevância e se organizaram para levar a público uma opinião sobre diversos acontecimentos contemporâneos. Conseguindo mobilizar uma enorme quantidade de pessoas, os hippies lutaram pela ampliação dos direitos civis e o fim das guerras que aconteciam naquele momento. Em várias situações, a influência das autoridades sob os meios de comunicação acobertavam a discussão que se desenvolvia, para assim reforçar os comportamentos marginais dos hippies. Não raro, a força policial era acionada para que esses “desordeiros” fossem retirados do espaço público. Entre os grandes confrontos do movimento hippie, se destaca o movimento feito em Chicago, a chamada “Festa da Vida” onde os hippies lançaram um porco (chamado de “Pigasus”) como candidato a presidente dos EUA. O clima de tensão entre os policiais e os manifestantes logo esquentou, e a pancadaria tomou conta do lugar. Vale lembrar que, um pouco antes do acontecido, a mortes de Martin Luther King e Bob Kennedy já esquentava o clima de tensão entre os conservadores e liberais. E isso foi só o começo, já que a insatisfação pioraria com a eleição de Richard Nixon (1969 - 1974), um presidente de clara orientação conservadora. No dia 4 de maio de 1969, os hippies e outros estudantes mobilizaram-se para protestar contra a Guerra do Vietnã e a do Camboja, quatro pessoas morreram e outras nove ficaram feridas. Apesar de projetarem outra sociedade e buscarem novas formas de percepção, os hippies se colocavam como uma voz ativa contra algumas ações políticas da época.

1-Que sistema econômico era contestado pelos hippies?
2- Como era a vida dos hippies?
3- O que significou a expressão  geração “paz e amor”?
4- Por que se diz que muitos dos hippies não se portavam simplesmente como um bando de hedonistas, drogados e alheios ao que acontecia ao seu redor?
5- Que outro movimento de minoria se unia aos hippies para realizar protestos contra a política da época?
6- Os meios de comunicação apoiavam o movimento hippie? Justifique.
7- O que aconteceu na chamada “Festa da Vida”?

Rosa de Hiroshima
Composição: João Apolinário / Gerson Conrradi
Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa, sem nada
Faça uma poesia falando das destruições da bomba atômica

Matéria a ser lecionada 1º ano Ensino Médio. 3º bimestre. Eixo Temático II Cultura e Política na Construção do Estado Nacional Brasileiro (1822-1930)Tópico 10 . O Brasil no quadro do capitalismo ocidental no início do século XX –OP 10—



Matéria a ser lecionada  1º ano  Ensino Médio. 3º bimestre.


Eixo Temático II Cultura e Política na Construção do Estado Nacional Brasileiro (1822-1930)
Tema 1: Embates Políticos e Culturais no Processo de Construção e Afirmação do Estado Nacional-
Tema 2: Trabalho e Produção na Sociedade Brasileira entre o Império e a Primeira República

Tópico 10  . O Brasil no quadro do capitalismo ocidental no início do século XX  –OP 10—                                                                                                    -  Identificar os impactos dos processos de industrialização / urbanização, imigração sobre a organização do trabalho e práticas sociais e políticas
-  Identificar a preponderância da cafeicultura sobre os outros setores da economia brasileira. -  Analisar as diferentes formas de sobrevivência dos libertos
Conceituar-nacionalismo, imperialismo e neocolonialismo, industrialização/ urbanização, imigração,
associações operárias, movimento operário
D26 - Compreender que o crescimento dos índices de desemprego nos países industrializados dos anos cinqüenta até hoje
também decorre da racionalização dos processos de produção gerada pela introdução de tecnologias de ponta na indústria.

DIFERENTES FORMAS DE SOBREVIVÊNCIA DOS LIBERTOS
Em 13 de Maio de 1888, o governo imperial rendeu-se às pressões e a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea, que extinguiu a escravidão no Brasil. A decisão desagradou aos fazendeiros, que exigiam indenizações pela perda de seus “bens”. Como não as conseguiram, aderiram ao movimento republicano. Ao abandonar o regime escravista, o Império perdeu uma coluna de sustentação política. O fim da escravatura, porém, não melhorou a condição social e econômica dos ex-escravos. Sem formação escolar ou uma profissão definida, para a maioria deles a simples emancipação jurídica não mudou sua condição subalterna nem ajudou a promover sua cidadania ou ascensão social
Primeiro, aquela euforia e bebedeiras em comemoração a liberdade, mas depois ,muitos não sabiam para onde ir, alguns permaneceram nas casas de seus antigos donos recebendo algum pequeno salário, uns poucos receberam de seus ex donos um pedaço de terra, uns foram trabalhar como ambulantes, uns viraram mendigos,    muitos formaram quilombos que  mais tarde se tornaram cidades(alguns quilombos existem até hoje) e a grande maioria se dirigiu às cidades, passando a morar em mocambos. Depois de mais de 3 séculos de escravidão, não tinham recursos financeiros para trabalhar por conta própria, não tinham educação para buscar uma boa posição na sociedade, nem contavam com ajuda do governo.Diante de tantos obstáculos ,a maioria dos negros continuou desempenhando os mesmos papéis subalternos .Os antigos proprietários de escravos os tratavam da mesma maneira cruel e desumana .Grande parte da sociedade dos brancos tinha para com eles atitudes de desdém,fruto arraigado do preconceito racial. A elite iniciou uma política de branqueamento da população brasileira através da imigração européia e incentivando os ex-escravos a voltarem para a África. Os grandes plantadores preferiram contratar imigrantes europeus aos escravos recém libertos. Embora não existisse mais escravidão no Brasil, os escravos, agora livres, tinham um grande problema pela frente: foram postos em liberdade sem nenhuma garantia de emprego ou qualquer coisa que garantisse a sua sobrevivência. Tinham ainda que se preocupar com um fator que até hoje os persegue: o preconceito. Apesar de todos os sofrimentos, é inegável que o negro contribuiu muito para a nossa cultura, além da diversidade étnica, na culinária (feijoada, vatapá, acarajé), a religião (umbanda e candomblé), a música, o vestuário, etc.
RESPONDA:
1-Quando  aconteceu a libertação dos escravos?
2- Que nome foi dado a lei que deu liberdade aos escravos?
3-  Por que a libertação dos escravos desagradou os fazendeiros?
4- No texto o que significa “bens”?
5- Porque os fazendeiros deixaram de apoiar o império e passaram a apoiar a república?
6- Quais foram as duas primeiras reações dos negros em relação á abolição?
7-  O que aconteceu com os negros depois da abolição?
8- Por que os negros não conseguiram bons empregos depois da escravidão?
9- Que  problemas os negros tinha que enfrentar depois de   libertos?
10- Que contribuição os negros deixaram para nossa cultura?
11- Responda sim ou não.
------Os negros passaram a ser tratados com respeito apos a libertação.
------ A  maioria dos negros continuou desempenhando os mesmos papéis subalternos depois da libertação.
------- Grande parte da sociedade dos brancos tinha para com os negros atitudes de desdém,fruto arraigado do preconceito racial.
------  A elite iniciou uma política de branqueamento da população brasileira através da imigração européia e incentivando os ex-escravos a voltarem para a África.
      PREPONDERÂNCIA DA CAFEICULTURA SOBRE OS OUTROS SETORES DA ECONOMIA BRASILEIRA;
     LEIA O TEXTO E OBSERVE A TABELA PARA RESPONDER AS QUESTÔES ABAIXO:
 Brasil – Exportação de mercadorias (% do valor dos oito produtos principais sobre o valor total da exportação)
Desde os tempos coloniais, a economia brasileira foi essencialmente agrária, situação esta que permaneceu inalterada até as primeiras décadas do séc. XX (período entre o fim da Monarquia e início da República) A cafeicultura trouxe desenvolvimento econômico   para o país – especialmente por conta do aumento do consumo do produto mundialmente, a partir do sucesso das exportações, por outro lado, a dependência do país à um único produto tornava a economia nacional extremamente vulnerável às variações do café no mercado internacional. A acumulação de capital gerou  um surto industrial e a melhoria dos sistemas de transporte no centro-sul; A região centro sul mais prosperou e São Paulo enriqueceu; a formação de uma burguesia nacional. Parte do lucro gerado pela cafeicultura foi investido na indústria brasileira a elite enriqueceu  ainda mais. Em princípio a mão de obra utilizada nas lavouras foi escrava, dos negros  e depois livre assalariada( italianos e japoneses) e hoje a nacional, livre, assalariada
ATIVIDADES
1-Quais os dois principais produtos exportados pelo Brasil entre os anos de 1821-1830?
2- A partir de quando o café se tornou o principal produto de exportação brasileiro e quais eram, juntamente a ele, os outros dois produtos de destaque da economia brasileira no mercado mundial.
1-Qual foi o principal produto de exportação do Brasil colônia?
2- O que fez com que o café trouxesse mais lucro para o Brasil?
3- O acúmulo de riqueza gerado pelas exportações de café favoreceu que outro setor econômico no Brasil?
4- A primeira economia do Brasil favoreceu o crescimento econômico de qual região? E a economia cafeeira, favoreceu o crescimento de qual região? Qual cidade mais enriqueceu?
5- Quais foram as mãos de obra utilizadas nas lavouras de café?
LEIA OS TEXTOS E RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO:
Texto 1--“Do ponto de vista socioeconômico, o complexo cafeeiro abrangia um leque de atividades que deslocou definitivamente o pólo dinâmico do país para o Centro-Sul. Em função do café, aparelharam-se portos, criaram-se empregos e novos mecanismos de crédito, revolucionaram-se os transportes. Isso não ocorreu da noite para o dia. Houve um processo relativamente longo de decadência do Nordeste e de fortalecimento do Centro-Sul.         
Texto 2-- “A produção industrial começa a ter significado no  último decênio do século XIX e ganha importância econômica no decurso da I República, após a I Guerra Mundial, mas somente passará a produção agrícola por volta de 1933. A produção industrial concentrou-se nos setores têxtil e alimentício. Localizou-se principalmente em São Paulo e no, então, Distrito federal (Rio de Janeiro) justamente por que lá era o centro cafeicultor. Durante e I República, a indústria pesada é inexistente. A produção industrial acha-se inteiramente ligada aos capitais agrários e comercial; muitos empresários são também fazendeiros ou comerciantes no setor de importação. A força de trabalho que opera na indústria emergente é constituída de imigrantes; até a I Guerra Mundial estes e seus descendentes constituem a maioria do operariado. Só depois disso é que o operariado brasileiro torna-se majoritário”
ATIVIDADES:
1) Que melhoramentos aconteceram em função das exportação do café?
2) No Brasil imperial existiam muitas indústrias?
3) Onde estavam as principais áreas de produção entes da economia cafeeira?
4) Em que foi investido a riqueza gerada pela venda do café?
5) Como a nascente indústria brasileira do final do século XIX e início do século XX esteve fortemente ligada aos capitais provenientes de setores agrários
6) Porque aconteceu um maior nível de industrialização do centro-sul principalmente São Paulo e Rio de Janeiro?
7) Quais tipos de indústria foram as que se firmaram primeiramente no país?
8) Que mão-de-obra foi utilizada nos primeiros tempos do processo industrial?
9)Quando o processo de industrialização no Brasil ganhou força?
10)De onde vieram predominantemente os capitais investidos no segundo setor(indústria)?




TÓPICO 10  . O BRASIL NO QUADRO DO CAPITALISMO OCIDENTAL NO INÍCIO DO SÉCULO XX  –OP 10

LEIA ATENTAMENTE OS TEXTOS APRESENTADOS ABAIXO:
“(...) Os operários, sem conforto e mal-alimentados, trabalham em lugares onde o ar é irrespirável devido ao pó do algodão, para ganharem 350 réis por hora os solteiros e os casados $750 e no fim de semana terem de limpar os porões das máquinas. Que coisa horrível! Debaixo das máquinas tragando pó e vomitando lama, tendo por escárnio um litro de pinga dado pelo patrão! É raro o operário que não fica tuberculoso, sem meios de tratar-se porque o salário não dá para o sustento. E, se quiserem provas, procurem os bairros fabris e vejam a realidade. (...)É um verdadeiro inferno a vida das fábricas.
Atividades:
a) Como eram as condições de trabalho nas fábricas naquele período?
b) Qual era o tratamento dado às crianças?
c) As empresas criavam regulamentos que agradavam os operários?
d) Hoje existem leis trabalhistas que regulamentam o trabalho?
e) Como é o trabalho infantil hoje?
O TEXTO 1 CONTÉM OS PRINCIPAIS PONTOS LEVANTADOS NO CONGRESSO DOS SINDICATOS OPERÁRIOS
ACONTECIDO EM SP E RJ EM 1906. LEIA-O ATENTAMENTE. E O 2  AS REIVINDICAÇÕES DOS OPERÁRIOS
1-• O sindicato deve ser baseado na resistência evitando obras de beneficência, mutualismo ou cooperativismo.
• A organização do sindicato deve ser: a) numa mesma grande empresa ou companhia;  b) por ofício; c) por indústria
• Os meios de ação dos sindicatos devem estar relacionados ao exercício direto e imediato de sua atividade: a greve geral ou parcial, a boicotagem, a crítica e a manifestação pública
• Defesa da redução das horas de trabalho ao invés de enfatizar os aumentos de salários
• Abolição do trabalho por peça porque enfraquece os laços de solidariedade entre os operários e impede a concretização da jornada de oito horas de trabalho
• Os patrões deverão ser responsáveis pelos acidentes de trabalho
• Se houver interferência no direito de reunião os operários podem utilizar-se da violência como forma de contestação
• Os sindicatos devem exigir que os pagamentos sejam feitos em data certa
 2- “Trabalhadores!Agora que os vossos companheiros abrem resolutamente o caminho das reivindicações, imitai o forte exemplo, procurai melhorar a vossa situação – menos horas de fadiga, mais descanso, isto é, menos necessidade de álcool para chicotear os nervos num trabalho brutal, mais alegria no lar, mais pão para a boca, mais instrução para vós, mais bem-estar e educação para os filhos! (...)Trabalhadores! Os patrões e a polícia empregam contra vós a violência, a arbitrariedade, o engano, a mentira na imprensa, os manejos jesuíticos que desconcertam e intimidam: mas não desanimes. Além do direito, tendes também a força – que é a força do vosso braço indispensável e da vossa união. A união dá a confiança mútua e a coragem: associai-vos e agi!Viva a solidariedade operária!
ATIVIDADES
a) Quais eram as principais reivindicações dos operários
b) Quando os operários não eram atendidos o que eles faziam?
c) Qual era a intenção do sindicato, ele desejava transformar a sociedade ou tinha por intuito apenas melhorar as condições de trabalho nas fábricas?
d) O que é diferente no movimento operário hoje?
e) Por que o álcool era usado pelos trabalhadores?
f) No texto 2, Quais eram as reivindicações dos trabalhadores?
g)  O que era usado para controlar os trabalhadores?
h)  Qual é a solução dada no texto 2 contra a repressão dos patrões e da polícia?
 República e Modernidade. Cidadania e Democracia: de 1930
aos dias Atuais

Tema 1: Conflitos no Mundo Contemporâneo
Tópico 11 O período entre guerras e a Crise de 1929 — OP 11—

 Analisar textos que enfoquem os anos da depressão.
 Mostrar o impacto da Crise de 1929 e a economia brasileira e mundial.

Tópico 12-- II Grande Guerra, bipolaridade ideológica e a "nova ordem mundial".
 Os regimes autoritários no Brasil—OP—12
 Estabelecer relações entre os sistemas totalitários de governo e a Segunda Grande Guerra.
 Analisar as permanências e as transformações nos processos históricos de constituição de governos ditatoriais no Brasil.
Conceituar--- sistemas totalitários, governos ditatoriais no Brasil, Segunda Grande Guerra, nova ordem mundial, ideologias, extermínio de povos, guerra fria, hegemonia, totalitarismo, ideologização, democracia, desenvolvimento, mercados, intolerância étnica e religiosa, mundo bi polarizado.

Descritores:
D28 - Relacionar a constituição das alianças militares (OTAN e Pacto de Varsóvia) com o acirramento das tensões internacionais que marcaram o período da Guerra Fria nas décadas de cinqüenta e sessenta.
D29 - Identificar a Guerra do Vietnã como um exemplo de conflito militar indireto envolvendo as superpotências durante o período da chamada Guerra Fria.
D35 - Compreender que o Golpe de 1964 no Brasil foi resultado de uma aliança entre civis (clero conservador, grandes empresários nacionais e estrangeiros e instituições sociais conservadoras) e militares, e não meramente um golpe militar.
D36 - Avaliar que a participação dos EUA, através da CIA, no Golpe de Estado ocorrido no Chile em 1973 foi um reflexo do quadro de intervenções norte-americanas na América Latina durante o período da Guerra Fria.
Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) os Estados Unidos e União Soviética lutaram contra o nazismo tendo o Exército Vermelho desempenhado importante papel ao aniquilar o centro do poder nazista tomando a capital da Alemanha enquanto os estadunidenses libertavam a França do totalitarismo abrindo caminho para o fim do regime de Adolf Hitler.  O término deste conflito de alcance mundial proporciona uma reorganização das forças econômicas e políticas internacionais e, neste contexto, os Estados Unidos e União Soviética (os grandes vitoriosos da Segunda Guerra) surgem como forças que querem a hegemonia gerando uma disputa por espaços estratégicos denominada de Guerra-Fria. Os conflitos gerados a partir da ascensão do nazismo também serviram de reflexão para as diferentes nações criando à necessidade de critérios mais claros de proteção a pessoa contra abusos dos poderes políticos e econômicos. Neste ponto relembramos que o totalitarismo de Hitler ganha força a partir da proposta de uma Alemanha forte amparada na submissão dos povos considerados “inferiores” aspecto, aliás, prontamente apoiado pelo poder econômico daquele país cujo apoio financeiro contribuiu para o fortalecimento do nazismo.  Seguindo este principio os povos dominados eram imediatamente submetidos ao trabalho escravo produzindo riquezas para os industriais alemães enquanto a força de trabalho ociosa era empregada em tarefas militares de ocupação e defesa. Esta fragilidade da pessoa diante do poder político e econômico também foi observada nos Estados Unidos no período seguinte a crise de 1929 quando milhares de estadunidenses perderam o seu emprego ficando o estado – amparado nos princípios do liberalismo clássico - impedido de intervir diretamente na economia. Este quadro de profunda crise social foi alterado durante o governo de Franklin Delano Roosevelt (1933-1945) através da adoção de uma política econômica denominada de Estado de Bem Estar Social. Neste modelo o estado assumia a função de regulação econômica destacando-se nos aspectos associados à moradia e previdência social. Considerando essas experiências o conceito de cidadania – após a Segunda Guerra Mundial - sofre uma ampliação incorporando aos tradicionais direitos civis os aspectos de ordem econômica e social. Este ato foi concretizado através da Declaração Universal dos Direitos Humanos aprovada pela Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em 1948.
60565965
Nazismo é um partido político  que pregava a limpeza étnica (matança de povos de outras raças)para que a Alemanha desenvolvesse uma “raça pura”
Observe a imagem e responda?
1-Que povo foi severamente perseguido durante o nazismo, no chamado Holocausto(sacrifício)?
2-Quem é a pessoa da imagem?
3-O que é nazismo?
4-O que é limpeza étnica?
REGIMES TOTALITÀRIOS:
Definição-Totalitarismo é um sistema de governo em que todos os poderes ficam concentrados nas mãos do governante, não há espaço para a prática da democracia ou direitos individuais. O líder decreta leis e toma decisões políticas e econômicas de acordo com suas vontades. Exemplos de países que adotaram o totalitarismo: Itália, Alemanha, Espanha e Portugal (1930 a 1940).
Características:- Uso excessivo de força militar como forma de reprimir qualquer tipo de oposição ao governo;- Falta de eleições ou, quando ocorrem, são manipuladas;- Censura e controle dos meios de comunicação (revistas, jornais, rádio);- Propaganda governamental como forma de exaltar a figura do líder.
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL-
Motivo - surgimento de governos totalitários com fortes objetivos expansionistas. Na Alemanha o nazismo de Hitler, na Itália Fascismo de Benito Mussolini, o Japão também queria expandir seus domínios. Os três, expansionistas, uniram-se no  Eixo.
O Início- O marco inicial da guerra ocorreu em 1939, quando o exército alemão invadiu a Polônia. De imediato, a França e a Inglaterra declararam guerra à Alemanha. Formaram-se dois grupos: Aliados (liderados por Inglaterra, URSS, França e EUA) e Eixo (Alemanha, Itália e Japão ).
Desenvolvimento e Fatos Históricos Importantes:- O período de 1939 a 1941 foi marcado por vitórias do Eixo.  Em 1941 o Japão ataca a base militar norte-americana de Pearl Harbor no (Havaí). Após este fato, considerado traição  os EUA entraram no conflito, fortalecendo e sendo decisivo para a vitória dos aliados. Vitória que teve ajuda do rigoroso frio russo aumentando as  perdas alemãs. O Brasil também participa diretamente, enviando para a Itália  os pracinhas da FEB, Força Expedicionária Brasileira. Os soldados brasileiros conquistam a região, somando uma importante vitória ao lado dos Aliados.
Final e Consequências- O conflito terminou em 1945 com a rendição da Alemanha e Itália. O Japão, último país a assinar a rendição, ainda sofreu um forte ataque dos EUA, que despejou bombas atômicas sobre as cidades de Hiroshima e Nagazaki.
O racismo esteve presente e deixou uma ferida grave, principalmente na Alemanha, onde os nazistas mandaram para campos de concentração e mataram aproximadamente seis milhões de judeus. Com o final do conflito, foi criada a ONU ( Organização das Nações Unidas ), cujo objetivo principal seria a manutenção da paz entre as nações. Inicia-se também a Guerra Fria, colocando em lados opostos, EUA e União Soviética. Uma disputa geopolítica entre o capitalismo norte-americano e o socialismo soviético, onde ambos os países buscavam ampliar suas áreas de influência sem entrar em conflitos armados.
GUERRA FRIA: tem início após a Segunda Guerra Mundial, EUA e União Soviética disputam a hegemonia política, econômica e militar no mundo. A União Soviética com sistema socialista, baseado na economia planificada, partido único (Partido Comunista), igualdade social e falta de democracia. E Estados Unidos,  defendia a expansão do capitalismo, baseado na economia de mercado, sistema democrático e propriedade privada.
Até 1989, estas duas potências tentaram implantar em outros países os seus sistemas políticos e econômicos. A definição de GUERRA FRIA é de um conflito que aconteceu apenas no campo ideológico, não ocorrendo um embate militar declarado e direto entre EUA e URSS. Mesmo porque, estes dois países estavam armados com centenas de mísseis nucleares e um conflito direto significaria o fim da vida no planeta Terra. Porém ambos alimentaram conflitos em outros países como Coréia e Vietnã.
Paz Armada-
 As duas potências envolveram-se numa corrida armamentista, espalhando exércitos e armamentos em seus territórios e nos países aliados. Enquanto houvesse um equilíbrio bélico entre os dois, a paz estaria garantida, pois haveria o medo do ataque inimigo. Nesta época, formaram-se dois blocos militares com objetivo de defender os países membros. A OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte (EUA) e o  Pacto de Varsóvia (URSS).
Corrida Espacial- EUA e URSS tiveram grandes avanços espaciais. Os dois queriam mostrar ao mundo qual era o sistema mais avançado. No ano de 1957, a URSS lança o foguete Sputnik com um cão dentro, o primeiro ser vivo a ir para o espaço, em 1969, os EUA manda o primeiro homem a lua.
Caça as Bruxas- Os EUA tinham uma forte política de combate ao comunismo, usando  cinema,  televisão, jornais, propagandas e até as histórias em quadrinhos como formadores de opinião. Na URSS  o    Partido Comunista  perseguia, prendia e até matava aqueles que eram contra o governo. Para isso, contavam com serviços de espionagem CIA nos EUA e KGB na URSS.
"Cortina de Ferro"- Após a Guerra, a Alemanha foi dividida em duas pelos países vencedores. A República Democrática da Alemanha, capital Berlim ( para URSS, socialista) e República Federal da Alemanha, capital Bonn ( EUA, capitalista). Em 1949 é levantado Muro de Berlim, para dividir a cidade em duas: uma capitalista e outra socialista. É a vergonhosa "cortina de ferro". 
Plano Marshall e COMECON- As duas potências criaram planos para desenvolver os países membros. EUA criaram o Plano Marshall, oferecendo ajuda para reconstruir os países capitalistas afetados pela Segunda Guerra e o COMECON, criado pela URSS  garantia auxílio aos países socialistas.
Envolvimentos Indiretos:
Guerra da Coréia: Entre os anos de 1951 e 1953 a Coréia foi palco de um conflito armado. Após a Revolução Maoista ocorrida na China, a Coréia sofre pressões para adotar o socialismo. O sul da Coréia resiste com o apoio dos EUA. A guerra termina com a divisão da Coréia. A Coréia do Norte sob influência soviética se torna socialista, e Coréia do Sul manteve o sistema capitalista.
Guerra do Vietnã: Ocorreu de 1959 a 1975 e teve intervenção direta dos EUA e URSS. Os soldados norte-americanos, apesar de todo aparato tecnológico, tiveram dificuldades em enfrentar os soldados vietcongues   (apoiados pelos soviéticos) nas florestas tropicais do país. Milhares de pessoas morreram. Os EUA saíram derrotados e tiveram que abandonar o território vietnamita de forma vergonhosa em 1975. O Vietnã passou a ser socialista. 
Fim da Guerra Fria- A falta de democracia, o atraso econômico e a crise nas repúblicas soviéticas acabaram por acelerar a crise do socialismo no final da década de 1980. Em 1989 cai o Muro de Berlim e as duas Alemanhas são reunificadas. No começo da década de 1990, o presidente da União Soviética Gorbachev começou a acelerar o fim do socialismo com reformas econômicas, acordos com os EUA e mudanças políticas. Era o fim de um período de embates políticos, ideológicos e militares. O capitalismo vitorioso, aos poucos, iria sendo implantado nos países socialistas.
A GRANDE DEPRESSÃO. IMPACTO DA CRISE DE 1929 E A ECONOMIA BRASILEIRA E MUNDIAL.
Durante a Primeira Guerra Mundial, a economia norte-americana estava em pleno desenvolvimento. As indústrias dos EUA produziam e exportavam em grandes quantidades, principalmente, para os países europeus que estavam em guerra.  Após a guerra o quadro não mudou, pois os países europeus estavam voltados para a reconstrução das indústrias e cidades, necessitando manter suas importações, principalmente dos EUA. A situação começou a mudar no final da década de 1920. Reconstruídas, as nações européias diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unidos. Com a diminuição das   exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações. Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas, passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores.A crise, também conhecida como “A Grande Depressão”, foi a maior de toda a história dos Estados Unidos. Como nesta época, diversos países do mundo mantinham relações comerciais com os EUA, a crise acabou se espalhando por quase todos os continentes.
A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café. Desta forma, diminuiu a oferta, conseguindo manter o preço do principal produto brasileiro da época. Por outro lado, este fato trouxe algo positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a indústria brasileira. A solução para a crise surgiu apenas no ano de 1933. No governo de Franklin Delano Roosevelt, foi colocado em prática o plano conhecido como New Deal ( novo acordo), um  plano econômico que permitiu ao  governo norte-americano  controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas, controlando a inflação e evitando a formação de estoques.  Através desse plano econômico (new deal)  o governo investiu em obras públicas (estradas, aeroportos, ferrovias, energia elétrica etc), conseguindo diminuir o desemprego. O programa foi tão bem sucedido que no começo da década de 1940 a economia norte-americana já estava funcionando normalmente.
ATIVIDADE:
1-Porque a economia norte americana se desenvolveu  muito durante a Primeira Guerra Mundial?
2- Porque a economia dos EUA parou de crescer na década de 20? Diante disso o que aconteceu nas indústrias norte americanas?
3- Muitos norte americanos tinham ações nas bolsas de valores, mas com a diminuição das exportações houve desvalorização e os norte americanos correram para vender.  Qual a conseqüência desse ato?
4- Que conseqüência a crise econômica dos EUA deve para o Brasil?
5- O que o governo brasileiro fez para diminuir os efeitos da crise?
6- Que ponto positivo teve a crise dos EUA para a economia brasileira?
7- Qual foi a solução encontrada para a crise dos EUA?
8- O que foi o New Deal e o que ele permitiu que os EUA fizesse?

Encontre no diagrama as palavras que se referem a falta de democracia que acontecia nos
países totalitários:
C
E
N
S
U
R
A
A
S
D
F
G
H
J
K
L
A
S
D
F
G
I
J
C
N
T
R
O
L
E
D
A
C
O
M
U
N
I
C
A
Ç
Ã
O
A
A
A
Q
W
E
R
T
Y
U
I
O
A
S
D
O
I
R
A
T
I
L
A
T
O
T
A
S
A
S
G
H
J
K
L
Ç
K
L
K
L
A
S
D
F
H
J
K
Ç
O
E
X
A
L
T
A
Ç
Ã
O
A
O
L
Í
D
E
R
Q
W
E
R
T
Y
U
E
L
E
I
Ç
Õ
E
S
M
A
N
I
P
U
L
A
D
A
S
Q
W
E
Q
A
S
D
F
G
H
J
K
F
A
L
T
A
D
E
E
L
E
I
Ç
Õ
E
S
Q
W
E
R
T
Y
U
I
O
R
E
P
R
E
S
S
Ã
O
Q
W
E
R
T
E
X
C
E
S
S
I
V
O
U
S
O
M
I
L
I
T
A
R
Q
W
E
R

Sobre a SEGUNDA GUERRA MUNDIAL, marque V ou F
(   ) Nazismo e fascismo foram partidos totalitários
(   ) A Alemanha venceu a II Guerra.
(   ) A II Guerra começou quando a Alemanha invadiu a Polônia.
(   ) O Brasil não se envolveu na II Guerra Mundial.
(   ) O frio rigoroso da Rússia ajudou a derrotar a Alemanha.
(   ) As cidades japonesas de Hiroshima e Nagazaki, foram atingidas pela bomba atômica.
(   ) Durante a II Guerra mais de seis milhões de judeus foram exterminados pelo racismo alemão.
(   ) A II guerra aconteceu porque países como Alemanha e Itália queriam  expandir seus territórios.
(   ) Alemanha, Itália e Japão queriam aumentar seus territórios, por isso se uniram e deram início a II guerra mundial.
(   ) Inglaterra, URSS, França e EUA, formaram o grupo dos aliados contra o Eixo (Alemanha, Itália e Japão ).
(   ) Os EUA entraram na guerra depois que o Japão atacou a base militar norte-americana de Pearl Harbor.
 (   )  O Brasil participou da guerra enviando para a Itália  os pracinhas da FEB. Os soldados brasileiros conquistam a região, somando uma importante vitória ao lado dos Aliados.
(   ) Alemanha,  e Japão não se renderam depois da derrota na guerra, por isso foram atacados com a bomba atômica.
 (   ) Depois da II guerra foi criado a ONU(Organização das nações unidas) com o objetivo de promover a PAZ.
(   ) Depois da Guerra os vencedores EUA E URSS se tornaram rivais e deram início a Guerra Fria, uma disputa  entre o capitalismo norte-americano e o socialismo soviético, onde ambos queriam influenciar o mundo com seus pensamentos.

Na GUERRA FRIA, EUA e União Soviética disputam a hegemonia política, econômica e militar no mundo,
 sem o uso de armas entre si.Marque (1) para o que se refere a URSS e (2) para o que se refere a EUA
 (   ) criaram a OTAN
(   ) democracia
(   ) economia de mercado
(   ) maior igualdade social
(   ) economia planificada
 (   ) lançaram o foguete Sputnik
 (   ) partido único (Partido Comunista)
(   ) criaram o pacto de Varsóvia.
(   ) propriedade privada.
(   ) sistema socialista
(   ) sistema capitalista
(   ) falta de democracia.
(   ) perdeu a guerra do Vietnã.
(   ) primeiro homem na lua
(   ) primeiro ser vivo no espaço

Sobre a Guerra Fria, marque (X) nas alternativas verdadeiras:
(   ) A Alemanha capitalista tinha capital em Boon.
(   ) A Alemanha socialista tinha capital em Berlim.
 (   ) Durante a guerra Fria, na URSS só existia um partido político: o Partido Comunista-PC.
(   ) KGB era a força de espionagem da URSS durante a Guerra Fria.
(   ) Muro de Berlim foi chamado de “Muro da Vergonha” e de “Cortina de Ferro”
 (   ) CIA era a força de espionagem dos EUA durante a Guerra Fria.
(   ) A guerra fria acabou por causa da falta de democracia e atraso econômico do lado socialista.
(   ) EUA e URSS tentaram, durante a Guerra Fria, implantar em outros países os seus sistemas políticos e econômicos. 
(   ) GUERRA FRIA foi um conflito ideológico, sem o uso de armas diretamente entre EUA e URSS.
 (   ) Se EUA e URSS tivessem usado armas durante a GUERRA FRIA, poderia ter posto fim a vida no planeta Terra   por causa das centenas de armas nucleares que possuíam.
(   ) EUA e URSS não usaram armas entre si, mas usaram em outros países como Coréia e Vietnã.
(   ) Depois da 2ª guerra a Alemanha foi dividida entre os países vencedores (EUA e URSS)
(   ) Os EUA venceram a guerra Fria. Prova disso é que hoje o capitalismo e global.

Relacione a 2ª coluna de acordo com a 1ª
(   ) Cortina de Ferro
(   ) Corrida Espacial
(   )Caça as Bruxas
(   )Paz Armada
(   ) Plano Marshall
(   ) Comecon
(   ) EUA e URSS tiveram grandes avanços espaciais para mostrar ao mundo qual era o sistema mais avançado.
(   ) Foi o muro de Berlin que dividia a Alemanha entre EUA e URSS. De um lado capitalista e do outro socialista.
(   ) Os EUA perseguiam os comunistas e URSS perseguia os capitalistas.
(   ) Plano de reconstrução dos países capitalistas afetados pela Segunda Guerra
(   ) Plano para ajudar os países socialistas.
(   ) Enquanto houvesse um equilíbrio bélico  entre EUA e URSS a paz estaria garantida, porque um tinha medo do ataque do outro.

 Revolução Chinesa, Revolução Cubana, Guerra da Coreia e Guerra do Vietnã aconteceram
durante a Guerra Fria.
Sobre esses acontecimentos marque V ou F.
(   ) Esses conflitos tiveram influência capitalista ou socialista.
(   ) EUA e URSS temiam usar armas entre si, mas usaram armar em conflitos como Guerra da Coreia e Guerra do Vietnã.
(   ) Com o fim da guerra da Coreia o país saiu dividido em duas coreias: uma socialista e outra capitalista e   assim parmanece até hoje.
(   ) O Vietnã ganhou a guerra contra os EUA e adotou um sistema socialista.
(   ) Os vietcongues eram soldados vietnamitas que lutaram contra os EUA.

Relacione os líderes ao país dos partidos fascistas e ao nome e símbolo do regime.
( 1) Alemanha      
 (2)  Brasil
 (3) Itália-            
  (4)Portugal   
(5)Espanha                                                                      
(   ) Mussolini.             
 (   ) Adolf Hitler        
 (   )Franco                  
 (   )Salazar              
 (   ) Plínio Salgado           
(  )Nazismo              
  (  )Franquismo
(  )Fascismo              
  (  )Salazarismo
 (  )Integralismo
(   ) Suástica
(   ) Galinhas Verdes
(   ) Fascio

Relacione idéias e características do Nazi-fascismo:
(1)Totalitarismo   (2)Nacionalismo   (3)Militarismo   (4)Censura   (5)Propaganda  (6)Violência contra as minorias   (7)Anti-socialismo
(   )ideologia baseada na idéia de que só o que é do país tem valor. Valorização extrema da cultura do próprio país em detrimento das outras, que são consideradas inferiores.
 (   )Defendiam o capitalismo, tanto que obtiveram apoio político e financeiro de banqueiros, ricos comerciantes e industriais alemães e italianos. 
 (   )na Alemanha, perseguiram, enviaram para campos de concentração e mataram milhões de judeus, ciganos, negros, homossexuais e deficientes físicos.
(   ) Hitler e Mussolini usaram este dispositivo para coibir qualquer tipo de crítica aos seus governos. Nenhuma notícia ou idéia, contrária ao sistema, poderia ser veiculadas em jornais, revistas, rádio ou cinema. Aqueles que criticavam o governo eram presos e  mortos.
(   )usavam os meios de comunicação para divulgar suas ideologias.
(   )regime político antidemocrático que concentrava poderes totais nas mãos do líder que podia tomar qualquer  decisão
(   )altos investimentos na produção de armas e equipamentos de guerra. Objetivo de expansão territorial através de guerras. Os jovens eram treinados e preparados fisicamente para a guerra. Culto à força física


Tópico 13 -- Abertura do mercado brasileiro para o capital estrangeiro:
 do nacional-desenvolvimentismo à implementação de políticas neoliberais-OP13
Conceituar--  nacional-desenvolvimentismo, neoliberalismo, capital internacional, social-liberalismo,
CONTEÚDO:
- Condições de trabalho nas indústrias do início do século XX. (reivindicações do setor).
- A disputa pela hegemonia mundial que definiu novas fronteiras geográficas e sociais.
- A criação de um mundo em processo de globalização e o nascimento das superpotências
 mundiais ao lado de áreas de pobreza absoluta.
- A relação que existe entre os acontecimentos mundiais e os governos ditatoriais que passam
 a existir como forma de consolidação de um mundo bi polarizado.
- Nacional – desenvolvimentismo e o modelo neoliberal

PAPEL DO ESTADO
 Estado é uma comunidade humana fixada num território e que, dentro das suas fronteiras, institui uma forma de organização do poder político soberano com o fim de garantir a segurança, a justiça e o bem-estar econômico e social.
Estado é o governo,  Nação é o povo e País é o território (lugar) Ex: O país é o lugar onde vive a nação que é governada pelo Estado.
 Divisão tradicional dos poderes do Estado:- Legislativa- Executiva- Judicial
 Funções do Estado Contemporâneo:
- Políticas (promover a paz social, e aplicar os recursos na satisfação das necessidades coletivas)
- Sociais (promover a melhoria das condições de vida e de bem-estar da população)
- Econômicas (estabilizar a economia e garantir o seu bom funcionamento, promovendo o crescimento e desenvolvimento)
 Setor Público Administrativo (ou Administrações Públicas): engloba o conjunto de serviços que não visam o lucro, mas a satisfação das necessidades coletivas (saúde, educação, segurança, transporte, habitação,…)
 Estado Liberal: intervém apenas nos campos onde não surja iniciativa privada, o mínimo possível. É a busca do Lucro individual, o motor da atividade econômica. 
Estado Intervencionista: Intervêm na atividade econômica para combater e prevenir crises.
 Estado Providência: pretende combater as desigualdades sociais e garantir as condições mínimas de sobrevivência. Bem estar das pessoas.
  Os planos do Estado são imperativos para o Setor público e apenas orientativos para o setor privado. São elaborados pelo Governo e aprovados (ou não) pela Assembleia da República.
 1-O que é Estado?
2- Quais são os poderes do Estado e quem é responsável para que eles compram seus papéis?
3- Quais são as funções do estado atual?
4- Qual é o objetivo da administração pública?
5-  Relacione:
(1)Estado
(2)Nação
(3) País
(   ) o governo
(   ) o povo
(   ) o território
(   ) o lugar
(   ) pessoas
(   )onde chove
(   ) tem rios
(   ) o espaço
(   ) tem florestas
(   ) promove a segurança
(   ) onde acontece guerra
(   ) quem se diverte
(   ) quem estuda
(   ) quem tem que investir em   educação
(   ) quem paga impostos
(   ) quem redistribui os impostos
(   ) quem viaja
(   ) quem tem que investir em   transportes
6- Relacione
(1) Estado Liberal:
(2)Estado Intervencionista
 (3)Estado Providência
(   ) não intervém na iniciativa privada (empresas)
(   ) intervém na economia
(   ) pretende combater a desigualdade social
(   ) Estado de bem-estar social 
(   ) visa o lucro individual (dos empresários)
(   ) faz intervenções para evitar crises  econômicas.
(   ) pretende garantir melhores condições de vida ao povo.
(   ) Estado Mínimo                                 
  (   ) Estado Redentor
Leia os textos  sobre os modelos econômicos e  responda as questões abaixo:
Nacional-desenvolvimentismo foi o modelo de crescimento econômico adotado no Brasil a partir dos anos 30. Suas bases objetivas eram o financiamento do investimento público através da inflação e a busca da autarquia(auto suficiência) pela substituição de importações o Estado deve intervir na economia e desenvolver a indústria nacional, através da substituição de importações. Suas bases subjetivas foram construídas em torno do mito do Estado Redentor. No meio século que vai da crise de 1929 até o início dos anos 80, a participação do Estado na economia cresceu muito, e a inflação também. Mas o crescimento foi tão espetacular quanto a ampliação da desigualdade, sendo esse o preço a pagar pelo rápido progresso, e também a chave para entender o colapso do modelo. A democracia fez crescer a resistência à inflação o que colocou fim a esse modelo econômico. O Estado nacional-desenvolvimentismo ou Estado do Bem Estar Social promoveu o desenvolvimento da indústria nacional, o crescimento econômico e o aumento da participação do Estado na economia. Porém, o crescimento industrial e econômico promoveu a alta da inflação e o aumento da desigualdade.
“O neoliberalismo foi uma reação teórica e política contra o Estado intervencionista e de bem-estar ou estado nacional desenvolvimentista... o Estado não deveria intervir na economia, pois era o mercado que estabelecia as regras.
 Ele ganhou terreno a partir da crise de1973, quando todo o mundo capitalista avançado caiu numa longa e profunda recessão, combinando, pela 1ª vez, baixas taxas de crescimento com altas taxas de inflação. Esse modelo econômico prioriza a estabilidade monetária, a contenção do orçamento, o abandono do pleno emprego e o estabelecimento de concessões fiscais para os detentores de capital. Com a adoção deste modelo, a inflação foi contida, porém as taxas de desemprego e o grau de desigualdade aumentaram. O neoliberalismo defende a idéia de que o mercado, e não o Estado deveria ser o único alocador de salários e capital. Defende a desregulamentação total, a derrubada das barreiras comerciais e a livre circulação de bens, de trabalho e de capital. O Estado neoliberal defende uma reestruturação do Estado, visando privatizações em massa, redução de impostos sobre o capital e o desmanche do Estado de bem-estar social. O  neoliberalismo ou Estado Mínimo  promoveu a estabilidade monetária, diminuiu os gastos do Estado e conteve a inflação, porém, a desigualdade social e o desemprego aumentaram
Responda

      1-     Conceitue nacional-desenvolvimentismo e neoliberalismo e  aponte as principais diferenças existentes entre os
 dois modelos econômicos.
2- Quais são os pontos negativos e positivos de cada modelo