sábado, 19 de novembro de 2011

TÓPICO 18. CIDADES SUSTENTÁVEIS 2



Protocolo de Kyoto-- É um acordo internacional para a redução da emissão dos poluentes que aumentam o efeito estufa no planeta. Entrou em vigor em 2005. O objetivo é que ocorra a diminuição da temperatura global nos próximos anos. Os Estados Unidos, país que mais emite poluentes no mundo, não aceitou o acordo, pois afirmou que ele prejudicaria o desenvolvimento industrial do país.
 Objetivos e Informações 
No documento, há um cronograma em que os países são obrigados a reduzir, em 5,2%, a emissão de gases poluentes, entre os anos de 2008 e 2012 (primeira fase do acordo). Os gases citados no acordo são: dióxido de carbono, gás metano, óxido nitroso, hidrocarbonetos fluorados, hidrocarbonetos perfluorados e hexafluoreto de enxofre.
 Os países devem colaborar entre si para atingirem as metas tendo ações como:
- aumento no uso de fontes de energias limpas (biocombustíveisenergia eólicabiomassa e solar);
- proteção de florestas e outras áreas verdes;
- otimização de sistemas de energia e transporte, visando o consumo racional;
- diminuição das emissões de metano, presentes em sistemas de depósito de lixo orgânico.
- definição de regras para a emissão dos créditos de carbono (certificados emitidos quando há a redução da emissão de gases poluentes).
1-     O que é protocolo de Kyoto
2-     Qual o objetivo do acordo de Kyoto?
3-     Que país mais emite poluentes na atmosfera?
4-     Por que EUA não aceitou o protocolo de Kyoto?
5-     Que gases aumentam a temperatura do planeta?
6-     Quais são os dois principais gases que aumentam a temperatura do planeta?
7-     Quais são as fontes de energia limpa?
8-     O que são créditos de Carbono?
9-     Quais são as ações do protocolo de Kyoto para conseguir seu objetivo?
10-  Onde se produz o gaz metano?

  Leia o texto e responda:
O relatório Panorama Ambiental Global, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), analisa as principais mudanças nas condições da água, do ar, da terra e da biodiversidade do planeta desde 1987 e identifica prioridades de ação.
Entre os problemas identificados estão a degradação de áreas agrícolas, o desmatamento, a redução das fontes de água potável disponíveis e a pesca excessiva.
Segundo o documento, desde a divulgação do Relatório Brundtland, as condições do meio ambiente no mundo pioraram, pressionadas pelo crescimento populacional e pela falta de empenho das autoridades em resolver  as questões.
O documento alerta que, até 2025, o uso da água terá aumentado 50% em países em desenvolvimento, e que essa pressão pode se tornar intolerável em locais com escassez do recurso.
A pesca nos ritmos atuais também é insustentável, de acordo com o Pnuma. O relatório diz que atualmente se pesca 250 vezes mais do que seria possível para manter  estoques pesqueiros sustentáveis no oceano.
Ele destaca, por exemplo, que a taxa de desmatamento da Amazônia diminuiu, que a qualidade do ar melhorou na Europa Ocidental e que alguns acordos ambientais importantes foram fechados desde 1987, como o que criou o Protocolo de Kyoto.
1)O que é o Pnuma?
2)Qual a função do Pnuma?
3)Quais são os principais problemas ambientais encontrados pelo Pnuma?
4) Que fatores levaram á piora das condições do meio ambiente no mundo ?
5) O que diz o Pnuma em relação ao aumento do uso da água?
6) Que condições favoráveis ,sobre o meio ambiente,o Pnuma destaca nesse texto.
Diante dos seus conhecimentos responda...
1)O que são recursos renováveis e não renováveis?
2)Cite duas fontes renováveis de energia.

TÓPICO 18. CIDADES SUSTENTÁVEIS

 TÓPICO 18. CIDADES SUSTENTÁVEIS OP- 40 CIDADES SUSTENTÁVEIS 
TEXTO 1- A Agenda 21 trata de questões relacionadas ao espaço de vivência e a construção de uma ecocidadania referenciada na participação da elaboração e implementação de políticas públicas sustentáveis em nível local. Entre as ações estão o Orçamento Participativo, Plano Diretor e Estatuto da Cidade. A execução delas envolve instituições públicas, organizações não-governamentais e a comunidade local.
ATIVIDADES-1
1- Do que trata a Agenda 21?
2- Dentre as ações da AGENDA 21, quais se referem ás cidades?
3- Quem deve ser envolvido na execução da AGENDA 21?


TEXTO 2- A Agenda 21 brasileira contempla o desenvolvimento de seis eixos: Agricultura Sustentável, Cidades Sustentáveis, Infra-estrutura e Integração Regional, Gestão dos Recursos Naturais, Redução das Desigualdades Sociais e Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável.  Antigamente as grandes cidades dos países subdesenvolvidos eram pólo de atração de imigrantes por causa das melhores oportunidades de emprego, acesso à vida cultural e social, mas hoje está acontecendo o contrário, ou seja, a busca por cidades menores, com menos poluição, violência e tráfego, a busca hoje se resume em: qualidade de vida. Qualidade de vida essa que deve estar associada a um lugar onde haja revitalização urbana com a humanização dos espaços coletivos, o incremento dos espaços de lazer, à instalação e habitações de interesse social, à preocupação com os aspectos ecológicos, à valorização dos marcos históricos e simbólico, com participação da comunidade para decidir sobre essas questões junto com o poder público, a isso chamamos cidade sustentável
• As características das cidades sustentáveis são: educação  ambiental e patrimonial, planejamento e gestão do uso do solo, monitoramento da qualidade ambiental, mobilização social, preservação do patrimônio cultural e artístico, geração de trabalho e renda, erradicação da fome e da exclusão.
ATIVIDADES-2
1- Quais são os eixos de atuação da AGENDA 21 BRASILEIRA?
2- Como era a situação da migração antigamente e hoje?
3- A que está associada a qualidade de vida buscada hoje pelos moradores das cidades e migrantes?(Responda com 2 palavras)
4- O que é cidade sustentável?
5- Quais são as características de uma cidade sustentável?


TEXTO 3-  ESTATUTO DA CIDADE (Decreto-lei:10.257 de 10/07/01)
1. Direito à terra urbana, à moradia, ao saneamento ambiental, à infra-estrutura urbana, ao transporte e aos serviços públicos, ao trabalho e ao lazer, para as presentes e futuras gerações;
2. Gestão democrática por meio da participação da população e de associações representativas dos vários segmentos da comunidade na formulação, execução e acompanhamento de planos, programas e projetos de desenvolvimento urbano;
3. Cooperação entre os governos, a iniciativa privada e os demais setores da sociedade no processo de urbanização, em atendimento ao interesse social;
4. Planejamento do desenvolvimento das cidades, da distribuição espacial da população e das atividades econômicas do município e do território sob sua  influência, de modo a evitar e corrigir as distorções do crescimento urbano e seus efeitos negativos sobre o meio ambiente;
5. Oferta de equipamentos urbanos e comunitários, transporte e serviços públicos adequados aos interesses e necessidades da população e às características locais;
6. Ordenação e controle do uso do solo, de forma a evitar a utilização inadequada dos imóveis urbanos; a proximidade de usos incompatíveis ou inconvenientes; o parcelamento do solo, a edificação ou o uso excessivos ou inadequados em relação à infra-estrutura urbana; a instalação de empreendimentos ou atividades que possam funcionar como pólos geradores de tráfego, sem a previsão da infra-estrutura correspondente; a retenção especulativa de imóvel urbano, que resulte na sua subutilização ou não utilização; deterioração das áreas urbanizadas; a poluição e a degradação ambiental;
7. Adoção de padrões de produção e consumo de bens e serviços e de expansão urbana compatíveis com os limites da sustentabilidade ambiental, social e econômica do município e do território sob sua área de influência;
8. Investimentos geradores de bem-estar geral e a fruição dos bens pelos diferentes segmentos sociais;
9. Proteção, preservação e recuperação do ambiente natural e construído, do patrimônio cultural,histórico,artístico,paisagístico e arqueológico;
10. Regularização fundiária e urbanização de áreas ocupadas por população de baixa renda mediante o estabelecimento de normas especiais de urbanização, uso e ocupação do solo e edificação considerados a situação socioeconômica da população e as normas ambientais
ATIVIDADES-3 De acordo com o ESTATUTO DA CIDADE escreva certo ou errado:
(      ) O Estatuto prevê que todos tenham acesso a moradia, transporte, serviços públicos, trabalho e lazer
(       ) O Estatuto não prevê o direito a terra urbana para as gerações futuras.
(        ) O Estatuto prevê uma gestão democrática das cidades, por meio da participação da população na formulação, execução e acompanhamento de planos, programas e projetos de desenvolvimento urbano.
(         ) O Estatuto prevê o controle do uso do solo para que esse não seja utilizado de forma inadequada, ou seja, para que seu uso não gere tráfego, poluição, degradação ambiental, destruição das áreas urbanizadas, especulação imobiliária
(         ) O Estatuto prevê que o uso do solo tenha alta produtividade agrícola.
(         ) O Estatuto prevê que sejam oferecidos transporte e serviços públicos adequados as necessidades da população.
(         ) O Estatuto prevê que o desenvolvimento das cidades seja planejado, de modo a evitar e corrigir as distorções do crescimento urbano e seus efeitos negativos sobre o meio ambiente;
(          ) O Estatuto prevê exista cooperação entre os governos, a iniciativa privada e a sociedade no processo de urbanização para que todos tenham seus interesses atendidos.
(          ) O Estatuto prevê a adoção de padrões de produção e consumo e de expansão urbana compatíveis com a sustentabilidade ambiental, social e econômica.
(          ) O Estatuto prevê exclusivamente a proteção, preservação e recuperação do meio ambiente natural.
(           ) O Estatuto prevê a preservação do ambiente natural e também do ambiente construído: como patrimônio cultural, histórico, artístico, paisagístico e arqueológico.
(            ) O Estatuto prevê a urbanização e desocupação de áreas ocupadas por população de baixa renda.
(            ) O Estatuto prevê a regulamentação da posse da terra (Fundiária)

TEXTO 4- Cidade sustentável – onde há planejamento e gestão urbana  concentrados, na inclusão de todos os moradores aos bens sociais como saneamento ambiental, moradia, saúde, educação, lazer, transporte, trabalho  para as presentes e futuras gerações. Nela os equipamentos urbanos e comunitários como transporte e serviços públicos são adequados aos interesses e necessidades da população; há ordenação e controle do uso do
solo, de forma a evitar:
 a utilização inadequada dos imóveis urbanos; a proximidade de usos incompatíveis ou inconvenientes, como: prostíbulos, ponto de drogas, etc.; a edificação ou o uso excessivo ou inadequado em relação à infra-estrutura urbana; a instalação de empreendimentos ou atividades que possam funcionar como pólos geradores de tráfego e engarrafamentos;a retenção especulativa de imóvel urbano, que resulte na sua subutilização ou não utilização; a deterioração das áreas urbanizadas; a poluição e a degradação ambiental;
Para que isso acontece é necessário que haja investimentos geradores de bem-estar geral para a população e a facilidade de acesso de bens pelos diferentes segmentos sociais, além de proteção, preservação e recuperação do meio ambiente natural e construído, do patrimônio cultural, histórico, artístico, paisagístico e arqueológico
ATIVIDADES-4
1-Que tipo de cidades são chamadas de cidades sustentáveis?
2- O que deve acontecer para que a cidade seja sustentável?
3- Para que a cidade seja sustentável é necessário

que o uso do solo urbano seja ordenado e controlado, marque as opções que contrariam essa característica:
(   ) utilização adequada dos imóveis urbanos;
(   ) afastamento de prostíbulos e ponto de drogas;
(   ) a instalação de comércios em lugares que gerem tráfego e engarrafamentos.
(   ) não vender lotes ou casas de modo que essa retenção seja especulativa e resulte na subutilização ou não utilização do solo urbano;
(   ) preservação das áreas urbanizadas;
(   ) poluição e a degradação ambiental;

 TEXTO 5- Plano Diretor – é uma lei municipal aprovada na Câmara dos Vereadores  que regulamenta o cumprimento da função social da propriedade no município tem que ter a participação da população, é uma política urbana municipal com prioridade na cidade e seu solo urbano que procura evitar a especulação urbana e efetiva a função social da cidade.
O Plano Diretor visa promover o planejamento urbano sustentável e sua meta é a qualidade de vida das pessoas que moram em cidades com mais de 20.000 habitantes, além da proteção ambiental imprescindível a essa qualidade. O planejamento urbano sustentável deverá dar uma função social às propriedades ociosas, acabando com os vazios urbanos e a especulação imobiliária. Toda cidade terá também seu Código de Postura, que deverá ser aprovado pela Câmara Municipal. Todos eles são previstos na Constituição Federal de 1988. Conhecer e participar das ações para a construção de cidades sustentáveis como está previsto na Agenda 21 compõe com um projeto pedagógico comprometido com a formação cidadã.
ATIVIDADES-5
1-O que é Plano Diretor?
2- Em que documento está previsto a construção de cidades sustentáveis?
3- Em que lei maior está previsto a construção do Plano Diretor e o Código de Postura dos municípios?
4- Marque (X) nos objetivos do Plano Diretor?
(   ) promover o planejamento urbano sustentável
(   ) melhorar a qualidade de vida das pessoas que moram em cidades com mais de 20.000 habitantes
(   ) proteção ambiental
(   ) dar função social às propriedades ociosas acabando com os vazios urbanos e a especulação
(   ) participar das ações para a construção de cidades sustentáveis

TEXTO 6- Planejamento urbano – são intervenções no espaço urbano, focadas na regulação de leis  que estabelecem padrões adequados a uma urbanização eficaz. Incluem as leis de parcelamento do solo, zoneamento de uso e ocupação específico, os códigos de obras, as diretrizes de ação pública para áreas de educação, cultura e ambiente.
Estatuto da Cidade – Projeto  de Lei aprovado no Congresso  em 2001 que contêm instrumentos para o cumprimento da função social da cidade: maior poder público  de intervenção sobre o mercado de terras promovendo assentamentos informais; ampliação da gestão democrática da cidade; realização dos Planos Diretores nos municípios, adoção de padrões de produção e consumo e de expansão urbana compatíveis a sustentabilidade ambiental; regularização fundiária e urbanização de áreas ocupadas por população de baixa renda considerados as normas ambientais.
Ocupação predatória na cidade – corresponde à ocupação geradora de problemas ambientais: beiras de córrego, dunas, mangues, restingas, escarpas, serras, áreas de mananciais. São declaradas pelo poder público áreas de uso restrito para edificação e uso. Por serem desvalorizadas no mercado formal concentram a população segregada e periférica que convive com as questões ambientais como enchentes, erosões, lixo, poluição das águas e carências de serviços urbanos.
ATIVIDADES-6
1-O que é Plano Diretor?
2- O que é o Estatuto das cidades?
3- O que é uma ocupação predatória do solo?
4- Que lugares são considerados pelo poder público áreas de uso restrito?
5- Por que essas áreas são desvalorizadas no mercado formal?
6- Sobre o texto acima, marque V ou F
(   ) Planejamento Urbano são intervenções no espaço urbano que regulamentam de leis  para uma urbanização eficaz.
(   ) Dentro do Planejamento Urbano estão leis de ação pública para áreas de educação, cultura e meio ambiente.
(   ) Estatuto da Cidade é um projeto  de Lei que tem o objetivo de fazer a cidade cumprir sua função social.
(   ) O Estatuto da Cidade prevê a realização dos Planos Diretores nos municípios.
(   ) O Estatuto da Cidade prevê o crescimento sustentável das cidades através de mudanças no produção e diminuição do consumo.

 TEXTO 7- Orçamento Participativo – É uma lei de caráter público elaborada e aprovado no espaço público, através de discussões e emendas feitas pelos vereadores na Câmara. A Constituição de 1988 define três instrumentos integrados para a elaboração do orçamento, que visam o planejamento das ações do poder público. São eles:
1-) Plano Plurianual (PPA): prevê as despesas com programas, obras e serviços que durem mais de um ano. No 1º ano de governo, o prefeito deve propor diretrizes, metas e objetivos que, após aprovação, terão vigência nos próximos três anos de sua gestão e no 1º ano da gestão seguinte. É do PPA que saem as metas para cada ano de gestão.
 2-) Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO): a partir do PPA, define as metas e prioridades para o ano seguinte e regras sobre mudanças nas leis de impostos, finanças e pessoal, além de estabelecer orientações de como elaborar o orçamento anual.
3-) Lei Orçamentária Anual (LOA): consiste no orçamento propriamente dito. Contêm os programas, projetos e atividades que contemplam as metas e prioridades estabelecidas na LDO, juntamente com os recursos necessários para o seu cumprimento. Dessa forma, define as fontes de receita e autoriza as despesas públicas, expressas em valores, detalhando-as por órgão de governo e por função. Autoriza a abertura de créditos suplementares ou a realização de empréstimos pelo prefeito, sem  autorização da Câmara.
ATIVIDADES-7
1-O que é o Orçamento Participativo?
2- Que instrumentos são integrados para o planejamento das ações do poder público?
Relacione:
(1) Plano Plurianual                                          
(2) Lei de Diretrizes Orçamentárias                
(3) Lei Orçamentária Anual
(   ) define leis de impostos, mudanças nas finanças e no pessoal.     
(   ) prevê as despesas do governo     
(   ) autoriza as despesas públicas

TÓPICO 17. INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE4


TÓPICO 17. INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE
OP- 37 INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE- SEMINÁRIO DE TEXTOS
TEXTO 1-
As transformações que vêm acontecendo deste os anos 70 são por causa da revolução da tecnologia da Informação. Tais mudanças fazem parte do movimento global de reestruturação do capitalismo promovido pelas grandes corporações transnacionais associadas ao governo dos países que integram o G-7. O capitalismo se reestrutura e reorganiza a sociedade em torno de um novo tipo de produção, de comunicação, de gerenciamento e de vida, denominado informacionalismo. Ele está presente na indústria, agropecuária e nos serviços. Mas será em nível planetário ou essa “nova economia” vem criando espaços diferenciados?
            Leia o texto 1 e responda:
1- A partir de quando vem acontecendo essa revolução tecnológica da Informação? (3ª Revolução Industrial)
2- Essas mudanças estão associadas a que movimento?
3- Quem promove esse movimento de mudanças?
4- o que é informacionalismo?
5- Onde está presente o informacionalismo?
6- Você acha que essas mudanças acontecem em nível planetário ou cria espaços diferenciados? Explique.

TEXTO 2
No dia-a-dia convivemos com mudanças na esfera do consumo que nos dão impressão de que a ficção se embaralha com a realidade. São os produtos das novas indústrias de tecnologia da informação: computadores, copiadoras, impressoras, processadores (chips), internet sem fio (tecnologia WAP), page, telecomunicações, celulares, notebook, suprimentos, scanners, micros de bolso, automação bancária, máquinas digitais, softwares sob medida, soluções complexas para automação de empresas, provedores de serviços Internet... Que também geram novos mecanismos de inclusão e de exclusão social na nova dinâmica do capitalismo informacional/global. Essas mudanças repercutem na reestruturação dos espaços produtivos, na desregulamentação do Estado e dos mercados, na precarização do trabalho, na privatização de empresas estatais, sobretudo, aquelas de setores estratégicos e lucrativos, como as telecomunicações, energia, finanças e mídia como forma de provocar inovações tecnológicas, fusão e megafusão de empresas da nova economia com a da velha economia.
             Leia o texto 2 e responda:
1- Que mudanças na esfera do consumo nos dão a impressão de que a ficção se embaralha com a realidade?
2- Por que se diz que essas mudanças na nova dinâmica do capitalismo informacional/global geram inclusão e também exclusão social?
3- Essas mudanças diminuem a ação do Estado na economia, por isso empresas são privatizadas. Que empresas de setores estratégicos e lucrativos são privatizadas nessa situação?

TEXTO 3
A primeira revolução da tecnologia Informacional foi norte-americana, localizando-se, sobretudo, no Estado da Califórnia. O nascimento desse estado remonta ao século XIX e foi provocado pela Corrida do Ouro. Naquele tempo, para os americanos do Leste, aquele lugar, significava o Far West, isto é, o longínquo oeste.  Mais tarde, no século XX, a indústria do cinema de Hollywood celebrizou aqueles cenários áridos e semi-áridos com seus filmes de faroestes. Passados 100 anos, a alta tecnologia transformou aquela areia em ouro: os CHIPS de silício! Nas mesmas vizinhanças de San Francisco, na Califórnia, nascia o Vale do Silício (Silicon Valley) - símbolo internacional de conhecimento high tech (de alta tecnologia). A precursora desse movimento foi a Universidade de Stanford. Tudo começou no final da década de 1940, quando a Universidade propôs a criação de um parque industrial.  Ali, foi desenvolvido o circuito integrado que deu origem ao CHIP, ao microprocessador e ao microcomputador, entre outras tecnologias inovadoras. O Vale do Silício se tornou o modelo para os parques tecnológicos em todo o mundo, reformulando a relação entre universidade e empresas, essa inovação se deu devido ao fato inédito de atrair indústrias para junto da universidade; a maioria das empresas era de pequeno porte e da área de tecnologia eletrônica; a formação de uma mão-de-obra técnica e especializada de alta qualificação favoreceu o desenvolvimento das empresas.
• O pólo tecnológico de Santa Rita do Sapucaí, chamado de “Vale da Eletrônica” e um tecnopólo Mineiro, tem indústrias de alta tecnologia e a Universidade  oferece cursos técnico e de graduação.
                 Leia o texto 3 e responda:
1- Onde aconteceu a primeira revolução da tecnologia Informacional?
2- Como nasceu o Estado da Califórnia?
3- O que significava, naquele tempo,  essa região para os americanos do Leste?
4- O que aconteceu referente a essa região no século XX?
5- O que significa a frase “A alta tecnologia transformou aquela areia em ouro”?
6- O que é o Vale o Silício (Silicon Valley)?
7- Por que a Universidade de Stanford foi a precursora desse movimento high tech (de alta tecnologia)?
8- Que tecnologias inovadoras foram desenvolvidas na Universidade de Stanford: Vale de Silício?
9- Por que o Vale do Silício se tornou o modelo para os parques tecnológicos em todo o mundo?
10- Qual é e como é o tecnopólo  Mineiro?

TEXTO 4
SÃO PAULO é a maior geradora de empregos de tecnologia do Brasil, a nossa “capital do silício”. A cidade reúne o maior número de companhias de software, paga os melhores salários e nos últimos anos houve a atividade industrial foi trocada por serviços de ponta. Com isso, São Paulo passou a oferecer postos de trabalho altamente qualificados e bem pagos. Nas posições seguintes temos: RJ(centro de desenvolvimento de softwares); BH; PORTO ALEGRE, CURITIBA; BRASÍLIA; CAMPINAS, terceiro pólo industrial do país; FLORIANÓPOLIS, BLUMENAU e JOINVILLE. O que mais pesou a favor dessas cidades foi a qualidade de suas universidades. Em SÃO CARLOS, estão alguns dos melhores cursos de Engenharia do país, fator que atrai empresas para a região. Por que essas cidades? Nelas situam grandes negócios de Internet, reúnem as maiores empresas de computação, investem em pólos de software e hardware. Fonte: INFOExame:As 10 melhores cidades brasileiras para trabalhar em tecnologia. Maio/2000
                   Leia o texto 4 e responda:
1-Que cidade brasileira é chamada de a nossa “capital do silício”? Por quê?
2- Que cidades junto com São Paulo, são os 10 principais centro tecnológicos do Brasil?
3- O que ajudou essas cidades a se tornarem centros tecnológicos?
4- Por que essas cidades atraem empresas para a região?
5- Que região é o maior centro tecnológico da América  e qual é o principal centro tecnológico do Brasil?

TÓPICO 17. INDÚSTRIA E MEIO AMBIENTE 3


       AS INDÚSTRIAS NA GESTÃO HÍDRICA
    O crescimento populacional aliado ao mau gerenciamento político na área social aumentou o déficit  habitacional, o desemprego e a pobreza, com reflexos diretos nos problemas ambientais. O crescimento populacional causa enormes pressões sobre o ambiente natural, cultural, artificial e do trabalho com prejuízos à toda população, refletindo também diretamente na gestão dos espaços urbanos e rurais. A questão ambiental tornou-se importante, principalmente após a Conferência sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (CNUMAD)a Rio-92, não podendo mais estar de fora da gestão pública, principalmente “a questão das águas”, pela sua importância vital. Em termos hídricos, a gestão pública tem-se concentrado na força dos municípios, depois da União e do Estado. O art. 23 da Constituição Federal coloca a proteção de bens de valor histórico, artístico e cultural, monumentos, as paisagens notáveis e os sítios arqueológicos, a proteção do meio ambiente e o combate à poluição em qualquer de suas formas e ainda a preservação das florestas, fauna e da flora, entre as matérias de competência comum da União, Estados e Municípios. Dessa forma, os Municípios têm o dever de proteger o meio ambiente, devendo incluir em sua administração a gestão ambiental, pois hoje em dia não se pode mais dissociar a exploração dos recursos naturais do planejamento urbano e industrial. Porém, os problemas de poluição ultrapassaram as fronteiras municipais, estaduais e muitas vezes nacionais, atingindo locais distantes da fonte poluidora, o que torna inoperante a tentativa de diminuí-la sem a participação das regiões atingidas. Este aumento da poluição atinge proporções enormes o que dificulta o poder público resolver sozinho, de forma que se tornou necessária a criação de parceira entre o poder público, privado e as indústrias, na tentativa de solucionar o problema, fazendo um acordo de cooperação técnica, material e financeira entre eles com objetivos comuns, principalmente no que se refere a poluição dos rios intermunicipais nas bacias ou regiões hidrográficas.A legislação prevê nestes Comitês a participação dos Municípios envolvidos nos problemas de poluição dos rios da bacia,  bem como a sociedade civil por intermédio das Organizações Não Governamentais- ONGs, e os usuários da água através de entidades associativas, o que permite a participação das indústrias. Neste sentido a Lei da Águas (Lei federal 9.433/97), que instituiu a Política Nacional de Recursos Hídricos, prevê na gestão dos recursos hídricos a descentralização com a participação do poder público, da coletividade e dos usuários, o que inclui aí as indústrias, que como é sabido são na sua maioria grandes usuárias deste produto. A Agência Nacional de Águas ANA compete formular a Política Nacional dos Recursos Hídricos, com participação da sociedade.

       Leia o texto acima e responda:
1)De acordo com o texto quais são os principais causadores do aumento de desemprego, da falta de moradia e da pobreza?
2)Depois de que acontecimento as questões ambientais passaram a ser assunto de gestão pública?
3) Quem é responsável pela gestão e proteção dos recursos hídricos?
4) O que diz o artigo 23 da Constituição Federal?
5) O que significa a sigla CNUMAD?        
6) Coloque V ou F
(   ) A CNUMAD é chamada popularmente de Rio 92.
(   ) Os municípios têm o dever de proteger o meio ambiente, devendo incluir em sua administração a gestão ambiental, pois  não se pode mais dissociar a exploração dos recursos naturais do planejamento urbano e industrial
(   ) Os problemas de poluição ultrapassaram as fronteiras municipais, estaduais e muitas vezes nacionais, atingindo locais distantes da fonte poluidora
(   ) As indústrias não participam de associações de proteção das águas porque é a maior poluidora dos recursos hídricos
(   ) A Agência Nacional de Águas ANA deve formular uma Política de proteção dos Recursos Hídricos, com participação da sociedade


 A exigência ambiental têm propiciado o surgimento a nível planetário do “ecobusiness”, ou seja, de negócios e produtos ecologicamente corretos, principalmente nos países ricos, de sorte que  se as indústrias nacionais não se adaptarem a estas novas exigências do mercado começarão a perder espaço na comercialização.

1) O que é “ecobusiness”?
2) O que pode acontecer com as empresas que não se adequarem as exigências ambientais atuais?
3)Quanto ao “ecobusiness”, pode se inferir que:                                                                                                       
 (   )As empresas devem ter também programas de conscientização dos seus funcionários para que desenvolvam o trabalho de proteção ambiental.                                                                                                                                                           
(    )As empresas devem trabalhar com programas de reciclagem e reaproveitamento de resíduos.                      
    (   )As empresas devem destinar parte do seu lucro para investir em aparelhos que tornem a poluição     menos nociva ao meio ambiente.
 
O aparecimento da economia mundial globalizada e suas conseqüências trouxe às empresas oportunidades de expansão e aquelas que conseguem perceber esta nova tendência mundial, poderão criar mercados cada vez maiores, graças as novas tecnologias da comunicação e seus produtos poderão alcançar consumidores de outros países com menos esforço.   Para isso os empresários e as empresas devem desenvolver uma nova filosofia e adequar suas  indústrias e seus produtos a um fator cada vez mais importante na comercialização:             4) Que fator é esse?     
                                                                                                                                    
(a)o fator ambiental. Por que  as pessoas estão mais exigentes, quanto a qualidade dos produtos que adquire. Cresce o número de consumidores que exigem regras ambientais corretas na produção e nos serviços.                                                                                                                                                                           (b)o fator social .Porque as empresas hoje tem que investir numa melhor qualidade de vida de seus funcionários e de toda a sociedade.                                                                                                                                
(c)o fator das comunicações. Porque hoje as empresas têm que investir muito em propaganda ,já que os produtos mais consumidos são os que mais aparecem na televisão.

CONTABILIDADE AMBIENTAL – Com a conscientização ambiental  após a Conferência sobre Desenvolvimento e Meio Ambiente, a Rio-92, a temática ambiental passou a se integrar em quase todas as áreas do conhecimento humano e a Agenda 21 trás tentativas de melhoria de vida com práticas e ações que vem modificando  o comportamento das pessoas. O mercado passou a exigir das indústrias uma adaptação aos novos modelos ambientais, fazendo com que produzam “produtos limpos”, e cumpram as normas da ISO 14000, que visam maior excelência ambiental dos produtos. Esta conscientização aumentou as ações de proteção ao ambiente e conseqüentemente as ações judiciais ambientais, nas quais as indústrias são responsabilizadas por danos ao meio ambiente e condenadas a pagar indenizações, multas ou ter obras embargadas, o que pode ser considerado como fatores de depreciação patrimonial. Em vista disto e das implicações econômicas que as questões ambientais têm gerado, muitas empresas  vêm contabilizando estes fatores nos seus balanços contábeis, o que é oportuno, principalmente pela excelência ambiental que as empresas vêm buscando na corrida gerada pela concorrência mercadológica,  tanto que o Instituto Brasileiro de Contadores (IBRACON) estabeleceu a Norma de Procedimento de Auditoria conhecida por NPA 11- Balanço e Ecologia que apresenta um roteiro a ser observado pelos Contadores  nos casos de implicações com o Meio Ambiente

1)A conscientização ambiental teve extensão mundial depois de qual acordo de proteção ambiental?
 (a)protocolo de Kyoto                                       
 (b)Rio-92                                              
(C)Eco- 21                                                

2)O maior objetivo do ISO 14000 é:     
(a) Maior excelência ambiental dos produtos  
(b)Maior desenvolvimento tecnológico dos produtos.
(c)Maior conscientização ambiental da  população.        3) De acordo com o texto a Agenda 21

(a) Age apenas no que se refere ao meio ambiente
(b) Age em questões de melhoria na qualidade de vida das pessoas.
         (c ) É responsável pela fiscalização das empresas, no que se refere a proteção do meio ambiente.
            
 4) O contexto  acima o que quer dizer produto limpo?
 5) O que acontece se uma empresa for condenada por depreciação Patrimonial?
 6)  O que representa a Norma de Procedimento e Auditoria- Balanço e Ecologia, criada pelos  contadores  brasileiros?