quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Atividades sobre redes de comunicação

O MUNDO EM REDE  Por (Fábio Barbosa)

A Interdependência veio para ficar e já está alterando, há algum tempo, a relação entre os países. Tendências como os fluxos migratórios, problemas ambientais e crises financeiras têm passado por cima das fronteiras, demonstrando até pouco respeito à independência de cada país. Uma crise num mercado se alastra rapidamente para outro e, portanto, aumenta a necessidade de coordenação entre os países. Acordos financeiros globais são negociados em Basileia, acordos ambientais, em Kyoto e em Copenhague, e negociações sobre fluxos migratórios são tratadas entre blocos econômicos, quando não através de (frustradas e frustrantes) construções de muros.
A independência de um país para definir o destino dentro dos seus domínios está sendo cada vez mais abalada pela interdependência que se sobrepõe. Os governos não estão aparelhados para lidar com essa crescente onda de problemas supranacionais e só agora começam verdadeiramente a buscar novos caminhos, pressionados pelos novos tempos.
A notícia é que a interdependência será cada vez maior, goste-se ou não. A justificativa para essa interdependência cada vez maior  é que com 5,3 bilhões de celulares no mundo e com cerca de 2 bilhões de pessoas conectadas pela internet (dados da União Internacional de Telecomunicações), a comunicação está mais rápida do que nossos padrões de conhecimento conseguem compreender. Isso impacta a todos, mas se dá de forma mais acentuada, claro, entre os jovens. Um fato recente que tem chamado muito a atenção é o que está acontecendo em vários países do mundo árabe. Não vou explorar o aspecto político, mas destacar o papel dos jovens na mobilização da sociedade pelas redes sociais. Foi com esse mecanismo pouco estruturado, mas muito eficiente, que concentrações enormes foram articuladas. Da forma como estão organizados, os governos também não estão conseguindo compreender e muito menos controlar essa rede de informações. É tudo muito rápido e muito fluido. Os tempos do que se chamava de “comando e controle” estão ficando para trás. Caso recente e ilustrativo é o de alguns congressistas de países ocidentais que ficaram perplexos com os acontecimentos no mundo árabe. O foco dessa perplexidade, porém, não é no que aconteceu em si, mas em como lidar com essa nova situação em que a informação sobre as mobilizações chega diretamente a eles e a todos, via redes sociais, antes mesmo que seus sofisticados serviços de informação secretos tenham tido tempo de saber, entender e interpretar.
O fenômeno das redes sociais impacta também as empresas e, por conta disso, elas precisam aprender a tratar com novas mídias dentro de casa (blogs) e nas relações com o mercado (Facebook, internet, blogs e Twitter).
A fonte de notícias não é mais somente a mídia tradicional. Além de TVs, jornais, revistas e rádio, a divulgação das informações também já está definitivamente on-line, pulverizada e democratizada, caracterizando os “novos tempos”!!!.
Muitos hábitos dos jovens também estão mudando por conta disso e sua fonte de informações é muito diversa. Por exemplo, no caso de produtos e serviços, os jovens se informam não só pela propaganda dos anunciantes, mas querem saber pelas redes sociais o que seus amigos acham da experiência que tiveram com determinado produto ou serviço. Difícil dizer quais serão as implicações de todas as mudanças causadas nesse mundo conectado. Arrisco-me, porém, a dizer que serão mudanças muito positivas, pois teremos mais transparência, mais participação, mais engajamento. Vejo os jovens do mundo inteiro ávidos por serem protagonistas desse mundo interdependente, contando agora com um instrumento de comunicação e participação -as redes sociais- que é formado por eles, consolidando, agora, sim, a aldeia global. Com a boa-nova de que esses jovens estão conectados de maneira mais intensa e com consciência social e ambiental maior do que a geração anterior. O mundo já está e ficará ainda mais transparente e interdependente. E isso é uma excelente notícia.
Interpretação de texto.

1- Sobre o texto acima marque V ou F
(   ) O mundo em redes mostra a interdependência entre os países.
(   ) Com o mundo conectado em redes as fronteiras físicas não impedem a interrelação entre as pessoas.
(   ) Os jovens do mundo árabe se organizaram através das redes sociais para as manifestações que tiram do poder vários ditadores na região.
(   ) Os jovens árabes se organizaram pelo facebook contra os governos ditadores, só não tiveram sucesso porque  os sofisticados serviços de informação secretos do governo tiveram tempo de saber, entender e interpretar a negociação por causa da lentidão das redes.
(   ) Para o autor do texto com as redes sociais os jovens estão conectados de maneira mais intensa e com consciência social e ambiental maior do que a geração anterior.
(   ) Para o autor do texto, por causa das redes sociais e da facilidade de informação da internet o mundo  ficará ainda mais transparente e interdependente

2- Copie do texto a parte que exemplifica  a interdependência entre os países.
3- Copie do texto a parte que justifica uma interdependência cada vez maior entre os países.
4- Que redes de informação aparecem no texto?
5- No texto, o que é chamado de mídia tradicional?
6- No texto, o que caracteriza os “novos tempos”?
7- Na opinião do autor quais serão as implicações causadas  pela democratização da informação, já que o mundo está conectado?

ATIVIDADES SOBRE URBANIZAÇÃO E DENSIDADE DEMOGRÁFICA

URBANIZAÇÃO E DENSIDADE DEMOGRÁFICA
As áreas de maior concentração demográfica localizam-se no Hemisfério Norte da Zona Temperada, na Eurásia (3/4 da população mundial), sendo os países mais populosos do Mundo: a China, Índia e EUA. Os países mais povoados do mundo são: Bangladesh, Holanda, Bélgica, Formosa, Porto Rico. Existem fatores condicionais para esta concentração que são: Clima favorável, presença de recursos naturais, riqueza em minérios para indústrias e riqueza em solos para agricultura. E apesar de existirem desde a Antigüidade, as cidades passam a ocupar o centro da economia e populacional somente a partir da Revolução Industrial. O processo de urbanização começa interligado à industria. A cidade atrai a população do campo devido a presença da indústria e a necessidade de mão de obra e mercado consumidor. A urbanização pode ser considerada a marca registrada do século XX. E, em decorrência dela, surgem vários problemas como, por exemplo, os ambientais. Como o ritmo de expansão da cidade é mais acelerado do que a ampliação da sua infra-estrutura, esses problemas tendem a agravar-se com o tempo, principalmente nas regiões mais pobres porque se somam a miséria, a falta de saneamento básico e a ocupação desordenada dos espaços urbanos. A perda da cobertura vegetal, provocada pela ocupação humana e industrial e pela instalação de vias de circulação, diminui a infiltração da água no solo, aumenta a impermeabilização do solo, acentua as chamadas "ilhas de calor afeta a fauna, reduz a umidade atmosférica, aumenta a erosão, acaba com os mananciais. Com isso, a cidade passa a conviver com o assoreamento de canais, rios e represas, a falta d’água, os deslizamentos de morros e as inundações constantes. A poluição do ar, causada pelas indústrias e, principalmente, pela fumaça lançada pêlos veículos, provoca doenças e intensifica o efeito estufa. O lixo doméstico e os resíduos industriais são outro problema: o lixo, além de poluição é fonte de doenças, e desperdício de matérias-primas. O lixo orgânico tem três destinos: incinerado, o que polui o ar; transformado em adubo nas usinas de compostagem; depositado em aterros sanitários, o que produz um líquido altamente tóxico, conhecido como "chorume", e o gás metano, boa fonte energética. O lixo não-orgânico pode ser reciclado por meio de coleta seletiva, e a reciclagem é uma fonte de renda, diminui o desperdício de matérias-primas e reduz a poluição. Para assegurar a melhoria da qualidade de vida em uma cidade e de sua população é necessário um desafio que não só adote uma prática político-administrativa que contemple os aspectos diretamente ligados ao meio ambiente, como efeito estufa, poluição do ar, deslizamento de morros, desmatamento, destino do lixo, falta d’água, contaminação de água e outras no mesmo sentido, mas também que se invista muito em infra-estrutura e em estratégias de desenvolvimento tecnológico, econômico, social e cultural.
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO - De acordo com o texto responda:
1- Onde se localizam as áreas de maior concentração demográfica do mundo?
2- Qual é a diferença entre populoso e povoado?
3- Quais são os países mais populosos do mundo?
4- Quais são os países mais povoados do mundo?
5- O que facilita a concentração populacional?
6- Quando as cidades passaram a ser centro econômico e populacional?
7- Porque a população deixou o campo em direção as cidades?
8- Quais são os problemas causados pela urbanização?
9- Quais são os problemas causados pela perda da cobertura vegetal, provocada pela ocupação humana e industrial e pela instalação de vias de circulação?
10- O que causa a poluição do ar?
11- Quais são os problemas causados ela poluição do ar?
12- Quais são os destinos dados ao lixo?
13- O que é necessário para assegurar a melhoria na qualidade de vida?

Distribuição da População Rural e Urbana. Brasil  1940 / 1991
Ano
Urbana %
Rural %
1940
31,23
68,77
1950
36,16
63,84
1960
44,67
55,33
1970
55,92
44,08
1980
67,60
32,40
1991
75,47
24,53
Fonte: IBGE / 1991
14- De acordo com a tabela ao lado quando a população urbana ultrapassou a rural?

15- Assinale a alternativa que explica a tabela ao lado:
a) Devido à grande industrialização nas cidades, o período de 1940-1950 registrou as maiores taxas de crescimento da população urbana.
b) O intenso processo de modernização do campo explica o acentuado esvaziamento da população rural entre 1950 e 1960.
c) A forte industrialização registrada, no campo e na cidade, explica as taxas iguais de crescimento da população urbana e rural entres 1950 e 1960.
d) Após 1950, o processo de industrialização gerou forte migração da população do campo para a cidade, praticamente invertendo sua distribuição no final dos anos 80.

16-  Considerando-se a distribuição da população mundial por atividades econômicas, é incorreto
afirmar que:
a) o setor terciário apresenta-se em expansão principalmente nos países em desenvolvimento e desenvolvidos.
b) em diversos países subdesenvolvidos, o número de pessoas empregadas no setor secundário vem aumentando devido à existência de um processo de industrialização;
c) os países subdesenvolvidos apresentam geralmente um setor terciário hipertrofiado;
d) em todos os países subdesenvolvidos, de economia capitalista, o predomínio dos setores terciário e secundário reflete o elevado poder aquisitivo da sociedade.
17- A população do Brasil é:
a) irregularmente distribuída, predominando etnicamente o negro e etariamente o velho;
b) de elevado crescimento vegetativo, elevado nível educacional e com predominância étnica do negro;
c) regularmente distribuída, predominando os brancos e etariamente o jovem;
d) de grande crescimento vegetativo, etariamente jovem e com  predominância étnica de brancos e negros.
  
Taxas de Crescimento da População Brasileira
Ano
%
1950/1960
3,17
1960/1970
2,76
1970/1980
2,48
1980/1991
1,89
1995
1,32
Estudos recentes sobre a população brasileira explicam a situação apresentada na tabela ao lado (diminuição do crescimento da população) , como resultado da:

a) queda da taxa de fecundidade das mulheres, associada a um mínimo de programação familiar;
b) grande concentração da renda após 1970, acentuando o aumento da taxa de mortalidade infantil;
c) queda do índice de fertilidade das mulheres, nas duas últimas décadas, e o aumento da taxa de mortalidade  infantil.
c) diminuição da entrada de imigrantes associada à saída de brasileiros para o exterior, em busca de melhores condições de vida.

AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA (Revolução técnico-científica)


AVALIAÇÃO DE  GEOGRAFIA     (Revolução técnico-científica) 

ALUNO____________________                          
     

1. Analise os seguintes itens:
I - Robotização da produção.
II - Especialização e qualificação da mão-de-obra.
III - Colonização da África e América Latina para suprimento das necessidades de novos mercados e matérias-primas.
IV - Emprego do petróleo e da eletricidade como fontes de energia.
V - Introdução de novos materiais: fibra óptica e cerâmica.
Os itens correspondentes à Terceira Revolução Industrial são apenas
a) I e III.
b) III e IV.
c) I, II e V.
d) II, IV e V.


2. A Terceira Revolução Industrial, que vem se realizando nas últimas décadas do século XX, introduziu importantes alterações no sistema produtivo. Assinale a alternativa que NÃO indica corretamente uma dessas mudanças.
a) Transmissão instantânea das informações e formação de redes - telecomunicações.
b) Realização de cálculos complexos em tempo cada vez menor – informática e mudança no padrão energético - energia nuclear.
c
) Aceleração do tempo e aumento da capacidade de deslocamento de carga - transportes mais eficientes.
d) Surgimento do aço e adoção de novas técnicas - siderurgia.
3. São características da Terceira Revolução Industrial, EXCETO:
a) controle da economia pelos Estados.
b) reconcentração do poder econômico e financeiro.
c) crescente internacionalização da produção capitalista.
d) crescente necessidade de mão-de-obra especializada.


4. No mundo capitalista, a industrialização contemporânea apresenta uma certa dispersão do processo produtivo em áreas que oferecem maiores vantagens econômicas. Entre os reflexos dessa realidade nos países periféricos, assinale a afirmação INCORRETA.
a) Ocorre implantação de avanços tecnológicos e expansão da produção em países periféricos, como estratégias instituídas pelo modelo industrial vigente, para ampliar seus mercados.
b) Existe incentivo ao consumo dos produtos da indústria moderna, alterando hábitos culturais nos países periféricos e atendendo ao sistema de capital mundial.
c) Há discrepância entre o setor público dos países periféricos, com pouca capacidade de investimento, e o da iniciativa privada, que investe, cresce e se globaliza em diversos setores.
d) Há uma ordem pré-estabelecida para o acesso a uma vida mais digna, favorecida pela expansão do processo de produção em países periféricos.
5. Refletindo sobre os tipos de indústrias e os modelos de desenvolvimento, assinale a afirmativa que contiver a aplicação conceitual ERRADA:
a) O uso do conceito bens de consumo duráveis está cada vez mais contraditório, uma vez que o mundo capitalista tem tornado os produtos das indústrias leves cada vez mais descartáveis, visando à reposição cada vez mais rápida.
b) Nos países centrais, as indústrias pesadas e leves desenvolveram-se simultaneamente, ao passo em que nos países emergentes periféricos capitalistas, as indústrias de bens de consumo se desenvolveram mais e antes do que as de bens de produção.
c) Os primeiros tipos de produtos fabricados pelas indústrias leves na história - no início da Revolução Industrial - foram os bens de consumo duráveis; no entanto, durante a Guerra Fria, o mundo entrou no período da Segunda Revolução Industrial, quando surgiram os motores a combustão interna e eletricidade, possibilitando a produção de bens de consumo não duráveis.
d) O Brasil é um exemplo de país cujo modelo de industrialização baseou-se na substituição de importações, uma vez que as indústrias surgiram priorizando o abastecimento do mercado interno.
6. A chamada Terceira Revolução Industrial ou Revolução Técnico-Científica fez surgir novos processos de produção e grandes mudanças nas relações de trabalho dentro das empresas capitalistas. A esse respeito, marque a alternativa correta.
a) As novas tecnologias favoreceram a informatização do processo produtivo e a ampliação do emprego de modo geral.
b) Surgiu o fordismo: conjunto de métodos para a produção em série, com os quais o operário produz mais em menos tempo e com grande qualidade.
c) O sistema de trabalho repetitivo foi ampliado e a especialização do operário torna-se fundamental.
d) Um método mais ágil e flexível, foi desenvolvido, adaptado ao mercado, que prioriza o controle de qualidade, conhecido por just-in-time.
7. A Primeira Revolução Industrial provocou uma grande transformação no espaço geográfico. A esse respeito, leia as afirmações abaixo.
I. Aconteceu um intenso processo de urbanização, e as cidades passaram a comandar as atividades econômicas e a organização do espaço geográfico.

II. Com a ampliação da divisão internacional do trabalho, alguns países europeus especializaram-se na produção industrial, controlando o mercado mundial de produtos industrializados.
III. Aconteceram grandes mudanças no modo de produção, sem implicações na organização política e territorial da Europa.
Assinale a alternativa correta.
a) Apenas I
b) Apenas III
c) Apenas I e II
d) Apenas II e III
8. Nas últimas décadas do século XX, a intensificação do uso de alta tecnologia induziu uma nova lógica de localização industrial. Os atuais espaços industriais caracterizam-se pela capacidade organizacional e tecnológica de distribuir o processo produtivo em diferentes localidades.
A espacialização do processo produtivo revela que
a) os atuais espaços industriais, espalhados pelo globo, utilizam apenas força de trabalho qualificada.
b) as novas indústrias foram instaladas considerando-se a abundância de mão-de-obra e a proximidade do mercado consumidor rico e exigente.
c) as empresas instalam unidades produtivas em países de industrialização tardia, incentivadas pela política de solidariedade.
d) os novos espaços industriais organizam-se em torno de fluxos de informação que reúnem e distribuem, ao mesmo tempo, as fases da produção.
9. O mundo vem assistindo a uma revolução no setor produtivo que tem sido chamada de terceira Revolução Industrial ou Revolução Técnico-Científica (Revolução Tecnológica). A plena inserção brasileira nesse contexto enfrenta um sério obstáculo, que é
a) a grande extensão do território nacional, encarecendo a produção tecnológica.
b) o distanciamento geográfico do Brasil em relação aos principais centros tecnológicos.
c) a incompetência tecnológica nacional no setor agrário - exportador.
d) a limitada capacitação técnico-científica da produção nacional.
10.  Assim como a industrialização se propagou para o resto do mundo, também a terceira revolução técnico-científica age sobre todo o planeta. Assinale verdadeira (V) ou falsa (F) nas alternativas a seguir, considerando as características dessa revolução.
(   ) velocidade e mudanças, a cada década, permitindo rápida ascensão da qualidade dos produtos
(   ) expansão espacial, quebrando o monopólio industrial da Inglaterra e superando os EUA
(   ) maior necessidade de qualificação da mão-de-obra e respeito aos direitos trabalhistas como remuneração estável
(   ) uso de fontes de energia básica, como o petróleo
A seqüência correta é
a) F - V - F - V.
b) V - V - V - F.
c) F - F - V - F.
d) V - V - F - V.