Baixe qualquer arquivo do Blog em doc Word

Atividades de outros conteúdos... http://atividadesdiversasclaudia.blogspot.com.br/
Se você não conseguir uma boa visualização envie-me email que ficarei feliz em compartilhar. profclaugeo@yahoo.com.br Abraço.
Escolha o arquivo na barrinha ao lado, clique em slideshare, você vai ser direcionado para outra pagina, logo acima clique em save(um setinha apontando para baixo)Pronto.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Atividades sobre direitos humanos, cidadania, constituição (PAV) Revolução Francesa

PARTE 1: DIREITOS HUMANOS
Capitulo 1: A cidadania (6º ano)
Objetivo: Reconhecer permanências e transformações relativas ao conceito de cidadania
Conteúdo:
Conceito de cidadania
Cidadania na antiguidade: Grécia e Roma
O cidadão moderno
Desenvolvimento:
Grécia Antiga,
 Império Romano,
 Revolução Francesa.



              INICIANDO O TRABALHO
CONSTITUIÇÂO DO BRASIL: ”ART 14” (BRASIL, 1988).
“Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:
I - plebiscito;
II - referendo;
III - iniciativa popular.
§ 1º - O alistamento eleitoral e o voto são:
I - obrigatórios para os maiores de dezoito anos;
II - facultativos para:
a) os analfabetos;
b) os maiores de setenta anos;
c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos.
§ 2º - Não podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o período do serviço militar obrigatório, os conscritos.
§ 3º - São condições de elegibilidade, na forma da lei:
I - a nacionalidade brasileira;
II - o pleno exercício dos direitos políticos;
III - o alistamento eleitoral;
IV - o domicílio eleitoral na circunscrição;
V - a filiação partidária;
VI - a idade mínima de:
a) trinta e cinco anos para Presidente e Vice-Presidente da República e Senador;
b) trinta anos para Governador e Vice-Governador de Estado e do Distrito Federal;
c) vinte e um anos para Deputado Federal, Deputado Estadual ou Distrital, Prefeito, Vice-Prefeito e juiz de paz;
d) dezoito anos para Vereador.
          
Atividades:
1- A Constituição do Brasil – em seu artigo 14 – oferece as informações acima. Veja e responda as questões abaixo:
a)     Qualquer pessoa pode ocupar o cargo de prefeito ou existem restrições?
b)    Quem pode votar para prefeito e vereador?
c)     Que restrições são feitas aos analfabetos? Por que se diz que ele não é um cidadão pleno?
d)    Qual a idade mínima para uma pessoa se candidatar aos cargos  políticos?
e)     Quais são as condições para uma pessoa se tornar elegível?
f)     O que é voto facultativo e que pessoas se beneficiam dessa lei?

CIDADANIA:
Cidadania [latim civitas, significa "cidade"], é um conjunto de liberdades e obrigações políticas, sociais e econômicas ao qual um cidadão está sujeito em relação à sociedade em que vive.Cidadão "[De cidade + -ão], indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos de um Estado, ou no desempenho de seus deveres para com este. (Dicionário Aurélio)".
1-. O conceito de cidadão grego – a partir do ano 594 a.C. - associa-se ao modelo de organização política ateniense no qual os nascidos em seu território tinham a prerrogativa de participar diretamente das decisões políticas da cidade. Esta fórmula, entretanto, não entendia como iguais todos os moradores daquela cidade-estado restringindo a cidadania aos homens livres. Em Roma o termo cidadão não apresentava o mesmo principio de igualdade observada na Grécia existindo uma separação de ordem social reservando aos chamados patrícios o direito de ocupar cargos de governo.                                                                                                                                                2-. O cidadão moderno – A partir do enfraquecimento do estado absolutista observaremos a idéia de cidadania associada ao principio da igualdade entre as pessoas ao contrário do fundamento de privilégios característica dos regimes monárquicos europeus até o final do século XVIII. A idéia de igualdade, presente, sobretudo no chamado pensamento iluminista, nasce amparada nos princípios do liberalismo econômico baseada, portanto, na ação do indivíduo em busca das melhores condições para a sua sobrevivência.
3-. O termo cidadania, em nossos dias, está associado ao exercício pleno dos direitos políticos, econômicos e sociais da pessoa cuja aplicação está associada diretamente a forma de organização do estado.



1-     Sobre o texto acima marque as afirmativas verdadeiras.
a)     -----------Em Atenas todos os moradores da cidade eram considerados cidadãos.
b)    -----------Em Roma só os patrícios tinham direito de ocupar cargos políticos.
c)     ----------O termo cidadania associado a igualdade de direitos só surgiu com o pensamento iluminista, no mundo moderno.
d)    ------------Hoje cidadania está associado ao exercício de todas as formas de direito(político, econômico e social)
2-     Você acha que o povo brasileiro realmente tem seus direitos políticos, econômicos e sociais assegurados? Justifique?




DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM  E DO CIDADÃO
I - Os homens nascem e permanecem livres e iguais em direitos; as distinções sociais não podem ser fundadas senão sobre a utilidade comum.
II - O objetivo de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis do homem; esses direitos são a liberdade, a propriedade, a segurança e a resistência à opressão.
III - O princípio de toda a soberania reside essencialmente na razão; nenhum corpo, nenhum indivíduo pode exercer autoridade que dela não emane diretamente.
IV - A liberdade consiste em poder fazer tudo que não prejudique a outrem. Assim, o exercício dos direitos naturais do homem não tem limites senão aqueles que asseguram aos outros membros da sociedade o gozo desses mesmos direitos; seus limites não podem ser determinados senão pela lei.
V - A lei não tem o direito de impedir senão as ações nocivas à sociedade. Tudo o que não é negado pela lei não pode ser impedido e ninguém pode ser constrangido a fazer o que ela não ordenar.
VI - A lei é a expressão da vontade geral; todos os cidadãos têm o direito de concorrer, pessoalmente ou por seus representantes, à sua formação; ela deve ser a mesma para todos, seja protegendo, seja punindo. Todos os cidadãos, sendo iguais a seus olhos, são igualmente admissíveis a todas as dignidades, lugares e empregos públicos, segundo sua capacidade e sem outras distinções que as de suas virtudes e de seus talentos.
VII - Nenhum homem pode ser acusado, detido ou preso, senão em caso determinado por lei, e segundo as formas por ela prescritas. Aqueles que solicitam, expedem ou fazem executar ordens arbitrárias, devem ser punidos; mas todo cidadão, chamado ou preso em virtude de lei, deve obedecer em seguida; torna-se culpado se resistir.
VIII - A lei não deve estabelecer senão penas estritamente necessárias, e ninguém pode ser punido senão em virtude de uma lei estabelecida e promulgada ao delito e legalmente aplicada.
IX - Todo homem é tido como inocente até o momento em que seja declarado culpado; se for julgado indispensável para a segurança de sua pessoa, deve ser severamente reprimido pela lei.
X - Ninguém pode ser inquietado por suas opiniões, mesmo religiosas, contanto que suas manifestações não perturbem a ordem pública estabelecida em lei.
XI - A livre comunicação dos pensamentos e opiniões é um dos direitos mais preciosos do homem; todo o cidadão pode, pois, falar, escrever e imprimir livremente; salvo a responsabilidade do abuso dessa liberdade nos casos determinados pela lei.
XII - A garantia dos direitos do homem e do cidadão necessita de uma força pública; essa força é então instituída para vantagem de todos e não para a utilidade particular daqueles a quem ela for confiada.
XIII - Para a manutenção da força pública e para as despesas de administração, uma contribuição comum é indispensável; ela deve ser igualmente repartida entre todos os cidadãos, em razão de suas faculdades.
XIV - Os cidadãos têm o direito de constatar, por si mesmos ou por seus representantes, a necessidade da contribuição pública, de consenti-la livremente e de vigiar seu emprego, de determinar sua quota, lançamento, recuperação e duração.
XV - A sociedade tem o direito de pedir contas de sua administração a todos os agentes do poder público.
XVI - Toda a sociedade na qual a garantia dos direitos não é assegurada, nem a separação dos poderes determinada, não tem constituição.
XVII - A propriedade, sendo um direito inviolável, e sagrado, ninguém pode ser dela privado senão quando a necessidade pública, legalmente constatada, o exija evidentemente, e sob a condição de uma justa e prévia indenização.





Capitulo 2: Direitos Sociais e Econômicos  (6º ano)
Objetivo: Comparar acontecimentos no tempo, tendo como referência anterioridade, posteridade e simultaneidade.
Conteúdo:
-- O povo não é único
– As diferenças de classe
-- Os direitos sociais e econômicos
Desenvolvimento::
 O movimento operário do século XIX, as revoluções de 1917(Rússia), 1959 (Cuba) considerando o tratamento que os governos revolucionários dispensaram a idéia de propriedade.
                   Iniciando o trabalho:


Um comentário:

  1. Olá, gostei muito do seu blog, estou trabalhando com sociologia em turmas do 6º ao 9º/9 e estou precisando muito de material sobre cidadania, caso você possa me enviar algum material sobre isso, ficarei mais do que agradecido,desde já obrigado!
    e-mail: serginhopj13@yahoo.com.br

    ResponderExcluir