sábado, 28 de julho de 2012

TÓPICO 10 . O BRASIL NO QUADRO DO CAPITALISMO OCIDENTAL NO INÍCIO DO SÉCULO XX –OP 10

TÓPICO 10  . O BRASIL NO QUADRO DO CAPITALISMO OCIDENTAL NO INÍCIO DO SÉCULO XX  –OP 10

LEIA ATENTAMENTE OS TEXTOS APRESENTADOS ABAIXO:
“(...) Os operários, sem conforto e mal-alimentados, trabalham em lugares onde o ar é irrespirável devido ao pó do algodão, para ganharem 350 réis por hora os solteiros e os casados $750 e no fim de semana terem de limpar os porões das máquinas. Que coisa horrível! Debaixo das máquinas tragando pó e vomitando lama, tendo por escárnio um litro de pinga dado pelo patrão! É raro o operário que não fica tuberculoso, sem meios de tratar-se porque o salário não dá para o sustento. E, se quiserem provas, procurem os bairros fabris e vejam a realidade. (...)É um verdadeiro inferno a vida das fábricas.
Atividades:
a) Como eram as condições de trabalho nas fábricas naquele período?
b) Qual era o tratamento dado às crianças?
c) As empresas criavam regulamentos que agradavam os operários?
d) Hoje existem leis trabalhistas que regulamentam o trabalho?
e) Como é o trabalho infantil hoje?

O TEXTO 1 CONTÉM OS PRINCIPAIS PONTOS LEVANTADOS NO CONGRESSO DOS SINDICATOS OPERÁRIOS ACONTECIDO EM SP E RJ EM 1906. LEIA-O ATENTAMENTE. E O 2  AS REIVINDICAÇÕES DOS OPERÁRIOS
1-• O sindicato deve ser baseado na resistência evitando obras de beneficência, mutualismo ou cooperativismo.
• A organização do sindicato deve ser: a) numa mesma grande empresa ou companhia;  b) por ofício; c) por indústria
• Os meios de ação dos sindicatos devem estar relacionados ao exercício direto e imediato de sua atividade: a greve geral ou parcial, a boicotagem, a crítica e a manifestação pública
• Defesa da redução das horas de trabalho ao invés de enfatizar os aumentos de salários
• Abolição do trabalho por peça porque enfraquece os laços de solidariedade entre os operários e impede a concretização da jornada de oito horas de trabalho
• Os patrões deverão ser responsáveis pelos acidentes de trabalho
• Se houver interferência no direito de reunião os operários podem utilizar-se da violência como forma de contestação
• Os sindicatos devem exigir que os pagamentos sejam feitos em data certa
 2- “Trabalhadores!Agora que os vossos companheiros abrem resolutamente o caminho das reivindicações, imitai o forte exemplo, procurai melhorar a vossa situação – menos horas de fadiga, mais descanso, isto é, menos necessidade de álcool para chicotear os nervos num trabalho brutal, mais alegria no lar, mais pão para a boca, mais instrução para vós, mais bem-estar e educação para os filhos! (...)Trabalhadores! Os patrões e a polícia empregam contra vós a violência, a arbitrariedade, o engano, a mentira na imprensa, os manejos jesuíticos que desconcertam e intimidam: mas não desanimes. Além do direito, tendes também a força – que é a força do vosso braço indispensável e da vossa união. A união dá a confiança mútua e a coragem: associai-vos e agi!Viva a solidariedade operária!
ATIVIDADES
a) Quais eram as principais reivindicações dos operários
b) Quando os operários não eram atendidos o que eles faziam?
c) Qual era a intenção do sindicato, ele desejava transformar a sociedade ou tinha por intuito apenas melhorar as condições de trabalho nas fábricas?
d) O que é diferente no movimento operário hoje?
e) Por que o álcool era usado pelos trabalhadores?
f) No texto 2, Quais eram as reivindicações dos trabalhadores?
g)  O que era usado para controlar os trabalhadores?
h)  Qual é a solução dada no texto 2 contra a repressão dos patrões e da polícia?

Nenhum comentário:

Postar um comentário