segunda-feira, 10 de maio de 2010

Matéria Lecionada 9ºano-EF-Geografia_1º-Bim


1º Bimestre Geografia 9º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático I Geografias do Cotidiano
Tema 1 : Cotidiano de Convivência, Trabalho e Lazer

Tópico 3. Cidadania e direitos sociais
3.2.Ler e interpretar em mapas, dados e tabelas os avanços dos direitos sociais no Brasil e no mundo.
4 a/ 6º,  6 a/ 7º, --- 4 a/ 9º
Conceituar:  - direitos sociais - nacionalidade, regionalidade, localidade - cidadania – direitos humanos – cidadão- direitos civis - Galeras –Gangues –Funk – carecas -  skinheads – Movimento Hip hop -
O que ensinar
•Os movimentos sociais que se manifestam em cotidianos urbanos: ligados à moradia, a identidades étnicas e de gênero ou mesmo movimentos relacionados a reivindicações básicas para a conquista da cidadania.
•As conferências temáticas sobre a cidade.
•A paisagem urbana e rural: quais seriam as características da cultura e do trabalho como identidade de um lugar e direitos à cidadania: aspectos de cada região, de diferentes povos.
• Os avanços dos direitos sociais no Brasil e no mundo.
•países com qualidade de vida diferente e pessoas com cotidianos diferentes e desiguais que se manifestam nas cidades e na vida rural;
•noções de trabalho, emprego e desemprego;
•noções de público e privado;
•diferenças sociais e econômicas nas formas de moradia, nos diferentes bairros, cidades, países.
- ações de solidariedade no espaço de vivência.
-  rebeldia, os sentimentos e a corporeidade dos jovens.: gangues, galeras, movimento Hip hop, Funk, carecas,etc
 - os jovens e a sociedade de  consumo.
- a violência entre os jovens.
-  drogas e os conflitos o mundo da cultura, das músicas, do lazer.
- a  busca do mundo do trabalho
- a construção da cidadania participativa: movimentos políticos, ONGs, Grêmios, esporte, etc.

Tópico 4. Lazer
4.1.Explicar o lazer na sociedade atual tendo como referência a mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais. 4 a/ 6º ano,  4 a/ 9º ano
OP 4 Lazer
Conceituar: lazer - identidade regional, nacional, regionalidade , cultura -- vida globalizada espacialidade do lazer (bandas para os jovens,  hap,  hip hop, o rock, teatro, feiras típicas - manifestação cultural de cada povo, nação, etnia - lazer na cidade e no campo- - vida 24 horas(produzindo tempos desiguais e atividades diferenciadas por aqueles que usufruem o lazer, e os que o produzem (turismo, arte, exposições, eventos, teatro, balé, shows). - Lazer produtivo
O que ensinar
•Os fatores que explicam a distribuição, localização e freqüência das atividades que evidenciam a vida 24 horas relacionadas ao lazer: teatros, shows, bares, discotecas, cinemas, espaços culturais diversificados.
•O lazer relacionado à saúde- os parques, as caminhadas, as quadras, o esporte.
•Os espaços públicos de lazer por idade: parquinhos e praças com espaços para idosos.
•O lazer privado relacionado ao novo mercado: a terceira idade.
•O lazer relacionado ao turismo- com todos os desdobramentos que se coloca na transformação de natureza ou patrimônio histórico, festas, em produtos turísticos- a festa de São João, por exemplo.
•A dimensão econômica do lazer na sociedade atual tendo como referência a mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais, em especial jogos virtuais.
•A espacialidade e territorialidade do lazer: quadras, parques, cinemas, casas de show e diferentes espetáculos, sem desconsiderar a produção pública do lazer através dos espetáculos promovidos em praças com patrocínio, muitas vezes, do setor privado.
RA-8 Produção de texto: o lazer no cotidiano do município e em outros lugares                                        
 - mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais.
DESCRITORES: PIP
6. FORMAS DE REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA ESPAÇO-TEMPORAL
6.1 Sistema de referência: coordenadas geográficas
D82 - Identificar no planisfério os paralelos e os meridianos ou hemisférios.
D83 - Identificar no mapa, dadas as coordenadas geográficas de um lugar, a sua localização.
D84 - Determinar as coordenadas geográficas de um determinado lugar, observando um mapa.
6.2 Fusos horários e sistema de orientação: pontos cardeais e colaterais
D85 - Relacionar a forma da Terra e o movimento de rotação com a definição de horários locais.
D86 - Aplicar, a partir de um planisfério, os fusos horários para estabelecer diferenças horárias entre localidades.
6.3 Tipos de mapas temáticos
D87 - Interpretar cartogramas, cartodiagramas, anamorfoses geográficas e mapas de isolinhas (isotermas, isoietas e isóbaras).


2º Bimestre Geografia 9º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático I Geografias do Cotidiano
Tema 1 : Cotidiano de Convivência, Trabalho e Lazer

Tópico 6. Redes e circulação
6.1.Reconhecer as redes que possibilitam a circulação de informações, mercadorias e pessoas.
6 a/ 8º ano,  6 a/ 9º ano
6.2.Interpretar gráficos e tabelas que expressem o movimento e a circulação das pessoas, produtos e idéias no cotidiano urbano. 4 a/ 6º ano,  6 a/ 8º ano
Conceituar:-  telecomunicações, fluxos aéreos/ferroviários/rodoviários/aquaviários, meio técnico-científico, era da informação, mundo digital, globalização, fluxo financeiro, circulação de mercadorias, fluxo comercial, fluxo de pessoas -- redes técnicas(comunicações e dos transportes -  fronteiras -  meios de transporte e comunicação - comércio internacional - velocidade das informações -  interações entre culturas, povos, cidades, países –Infovias - espaço cibernético mundial -  infoespaço – Fibra ótica - Redes telemáticas –- Inclusão digital - oftwares livres -- Exclusão digital –- Rede solidária - Terceiro setor -  Transnacionalização de capital –Economia mundo -  Globalização
O que ensinar
•O papel dos transportes e comunicações no passado e no presente.
• O Brasil e o mundo conectado em redes.
• Da globalização eletrônica às gerações cibernéticas.
• O espaço e a cultura da interatividade na era digital.
• A geografia e o trânsito: do caos aos movimentos solidários.
• Os serviços inteligentes inovando os transportes e as comunicações
• A inclusão digital contribuindo na formação da cidadania e redução da violência.
O meio técnico-científico-informacional vem renovando a infra-estrutura de irrigação, barragens, portos, aeroportos, hidrovias, rodovias, ferrovias, refinarias,dutos e as telecomunicações no território, em escala local, nacional e global.
- Avanços técnicos-científicos na saúde, na educação, relacionando-os à exclusão em que permanecem parte significativa da população brasileira e mundial.

Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações

Tópico 11. Regionalização e mercados
11.1.Compreender as formas de regionalizar o mundo, analisando os principais critérios de classificações.
11.2.Reconhecer nas formas de produção regional o desenvolvimento desigual do território brasileiro.
8 a/ 8º ano,  6 a/ 9º ano
Conceituar: - Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT) - Organização Mundial do Comércio (OMC) –- desigualdade entre os países – - protecionismo dos países ricos – MERCOSUL- - blocos econômicos – - EU - ALCA - - globalização - 
O que ensinar
• O papel das transnacionais e a ampliação das corporações e do protecionismo de mercado
• A globalização e a flexibilização das economias nacionais para mercadorias e investimentos estrangeiros
• Desregulamentação dos fluxos de capitais/mercadorias/serviços/informações
• As políticas de privatizações e medidas econômicas neoliberais
• O papel do FMI e a desarticulação e dependência dos países pobres
• A explosão comercial no mundo e a participação brasileira nesse fluxo de comércio
•O Brasil no mercado internacional: protecionismo, parcerias e disputas
• As integrações regionais com enfoque no mercado brasileiro e no Mercosul
• O futuro das integrações regionais: MERCOSUL, EU, APEC, ASEAN, NAFTA

Eixo Temático IV Meio Ambiente e Cidadania Planetária
Tema 4 : Ambiente, Tecnologia e Sustentabilidade              9º ano
Temas complementares:
• Políticas nacionais do Programa da Biodiversidade e recomendações da Agenda 21: reflexões para estudos de caso no(s) município(s) mineiro(s).
• Aspectos necessários à construção de cidades sustentáveis.
Meio Ambiente e Cidadania Planetária
Complementar: XVI. Sociedades sustentáveis
- Avaliar alternativas de combate à exclusão social em nível escalar referenciando-se em modelos de 
- Criticar o uso e o abuso de atratividades naturais e culturais pelo turismo de massa avaliando formas sustentáveis de relacionamento entre turista e meio ambiente.
Conceituar:
-sociedade sustentável - padrão de consumo - ecossistemas -sustentabilidade - problemas ambientais contemporâneos – sociedades sustentáveis – consumismo -  sociedade de consumo.
O que ensinar
• A melhoria da qualidade de vida e a participação social nas políticas públicas de cumprimento dos direitos sociais.
• Alternativas de combate à exclusão social em nível escalar referenciando-se em modelos de desenvolvimento social e politicamente sustentável.
• A relação existente entre consumo e sustentabilidade ambiental.
DESCRITORES: PIP
2. O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
2.1 O espaço urbano-industrial
D10 - Relacionar a organização do espaço às transformações da indústria artesanal em indústria manufatureira.
D11 - Relacionar a organização do espaço às transformações da indústria manufatureira para a maquinofatureira.
D12 - Compreender a importância do processo de industrialização para a caracterização do mundo contemporâneo, a partir de um texto ou charge.
D13 - Reconhecer as transformações provocadas na cidade pelo processo de industrialização, através de charge, letras de música ou poesias.















































3º Bimestre Geografia 9º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações

Tópico 13. Revolução técnico-científica
13.1.Compreender e aplicar noções e conceitos básicos relacionados aos sistemas técnicos em suas múltiplas temporalidades.
13.2.Ler e interpretar textos, documentos e vídeos que discutem o avanço técnico e a pesquisa científica da terceira revolução industrial. 6 a/ 8º ano,  4 a/ 9º ano
Conceituar:- revolução técnico-científica - -Terceira Revolução Industrial – tecnologia – ciência - informação, - integração - modernidade - tecnologia de ponta - serviços inteligentes - a integração e interdependência do mercado, tecnopólos, produção flexível, terceirização, robótica, microeletrônica, desemprego estrutural – globalização - mundo high tech – indústria – comércio - serviços  -- tecnologia e o capitalismo informacional/global –  Terceirização - competição tecnológica - flexibilidade dos mercados -  consumismo desregrado - - redes ilegais (tráfico de órgãos humanos; ambiental na apropriação indevida dos elementos da natureza; cultural na descaracterização e homogeneização de tradições, hábitos, modos de vida) -
O que ensinar
1. Os antecedentes da revolução técnico-científica
• As duas primeiras revoluções industriais
• A recuperação econômica da Europa, em especial a Alemanha.
• A recuperação do Japão
• A competição entre os grandes conglomerados capitalistas
• A corrida armamentista e a disputa aeroespacial (EUA/URSS)
2. A terceira revolução industrial
As inovações nos serviços e indústrias e seus impactos socioeconômicos, políticos, ambientais, culturais a partir do uso da microeletrônica, informática, robótica, biotecnologia introduzidas pelas multinacionais.
3. O desenvolvimento científico e tecnológico no Brasil: perspectivas e impactos.
- Identificar os símbolos da nova revolução tecnológica:  computador, robô, transgênicos, conhecendo as vantagens e desvantagens  do seu uso e consumo.

Tópico 14. Redes técnicas das telecomunicações
14.1.Reconhecer a velocidade e eficiência dos transportes e da comunicação em decorrência do desenvolvimento técnico científico e processo de globalização em curso. 4 a/ 9º ano
14.2.Diferenciar os processos de tecnificação do espaço em suas temporalidades. 6 a/ 9º ano
14.3.Compreender a modernização resultante da revolução tecnológica, seus conflitos e contradições, gerados na forma como se distribuem seus benefícios pela humanidade. 6 a/ 9º ano
Conceituar: - meios de transporte e comunicação – - instantaneidade de informações e a interação de culturas – planeta mais veloz e integrado. Agência Nacional de transporte (ANT) –.Hidrovia Tietê Paraná – Privatização:   Ferrovia Darjiling—Transporte Intermodal Transporte Multimodal 
- fluxos dos transportes e comunicações
- produção e circulação de produtos, idéias, trabalho, recriando o arranjo do campo e das cidades
- o surgimento da sociedade da informação que gera lazer, conhecimento, trabalho, produção, compras dentro da comunidade eletrônica, dando origem um novo espaço - o ciberespaço;
- políticas de luta contra a exclusão tecnológica
•O papel das comunicações no passado e no presente
•O desenvolvimento das telecomunicações alterando os cotidianos urbanos e rurais
•Os meios de comunicação nos países ricos e pobres
•As grandes invenções humanas nas comunicações superando as barreiras do tempo e do espaço
•Noções de telecomunicações, fibras ópticas, rede digital, internet, infovias, sociedade da informação
O que ensinar
1. As grandes invenções humanas nas comunicações: da permanência do arranjo espacial à modernidade no processo de globalização.
2. O desenvolvimento das telecomunicações alterando o processo de produção e a circulação de mercadorias, reduzindo distâncias e globalizando idéias;
3. As infovias circulando informações e gerando lazer, conhecimento, trabalho, produção, compra dentro da comunidade eletrônica, dando origem um novo espaço - o ciberespaço.
4. Os serviços inteligentes encurtando distâncias e reduzindo o trabalho humano.
5. As redes ilegais nos meios de comunicação relacionadas aos paraísos fiscais.
6. Os fluxos de capitais especulativos, de mercadorias, de informações e de pessoas.
7. As modificações no mundo do trabalho: elevação do desemprego, expansão da informalidade e as tendências do emprego no mundo.

Tópico 15. Fragmentação
15.1.Mapear as áreas de exclusão utilizando textos, gráficos, tabelas, mapas temáticos para analisar as regiões em conflito no mundo. 8 a/ 9º ano
15.2.Analisar os fenômenos culturais, ambientais e econômicos que conferem identidade às manifestações de regionalização e fragmentação no espaço mundial. 6 a/ 9º ano
 OP- 28 Fragmentação
Conceituar: - fragmentação - território, territorialização, cultura, política, economia e direitos sociais – - segregação espacial – Fundamentalista –Separatismo – - Territorialidade- Território-
 O quê ensinar
As áreas de exclusão: as regiões em conflito no mundo.
As áreas de exclusão urbana e rural: os grupos sociais excluídos em diferentes territórios demarcados, no Brasil e em outros países do mundo.
Os fenômenos culturais, ambientais e econômicos que conferem identidade às manifestações de regionalização e fragmentação no espaço mundial.
- Identificar  no mapa os conflitos étnicos, religiosos, políticos, culturais.
- Identificar os elementos que revelam conflitos relacionados à guerra, ao terrorismo, à alteridade, à nacionalidade etc.  
- Identificar os elementos que revelam conflitos no espaço brasileiro e mundial.
- Reconhecer os conflitos explicando o que é fragmentação.
- Conhecimento de senso comum  sobre conflitos religiosos, culturais, políticos, econômicos e ambientais.
- Reconhecer os continentes e as regionalizações mundiais onde se manifestam as tensões.
Eixo Temático IV Meio Ambiente e Cidadania Planetária
Tema 4 : Ambiente, Tecnologia e Sustentabilidade              9º ano
Complementar: XVII. Ordem Ambiental Internacional
-Explicar, no contexto do Protocolo de Kyoto, as vantagens de países emergentes, como o Brasil, participarem do Programa “seqüestro de carbono”. 
-Identificar as políticas estabelecidas pela Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – sobre mudanças climáticas avaliando os resultados do Protocolo de Kyoto em nível nacional e planetário.
-Explicar a importância da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – na difusão da temática ambiental em nível planetário e como sistematizadora de uma ordem ambiental que regula as ações humanas e os impactos gerad
Conceituar:- Cúpula da Terra –  Rio+10 – - Terceiro Milênio - Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, CNUMAD - Ordem Ambiental Internacional - Protocolo de Kyoto –
- Mudança climática - Efeito estufa –IPCC – Protocolo de Kyoto - Mercado de carbono –
- Conferência das Nações Unidas para o meio ambiente e desenvolvimento – 1992 ECO 92)-
-  Os fóruns mais significativos das discussões políticas são: Cúpula Mundial do Meio Ambiente Humano, em 1972 (Estocolmo-72), a Cúpula da Terra (Rio-92) e a Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+10), em Johanesburgo, na África do Sul, em 2002.
O quê ensinar
-O contexto do Protocolo de Kyoto e as vantagens de países emergentes, como o Brasil, participarem do Programa “seqüestro de carbono”.
-Políticas estabelecidas pela Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – sobre mudanças climáticas avaliando os resultados do Protocolo de Kyoto em nível nacional e planetário.
-A importância da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – na difusão da temática ambiental em nível planetário e como sistematizadora de uma ordem ambiental que regula as ações humanas e os impactos gerados por ela no ambiente.
DESCRITORES: PIP
2.2 Fluxos migratórios
D14 - Associar a questão da migração campo-cidade no mundo capitalista industrializado com a mecanização do campo, observando uma gravura.
D15 - Diferenciar a migração campo-cidade do mundo capitalista industrializado com o ocorrido na América Latina, através de uma charge ou poesia.
2.3 Problemas sociais urbanos e do campo
D16 - Compreender o processo de metropolização no Brasil e no mundo.
D17 - Comparar processos de reforma agrária ocorridos em alguns países, a partir da leitura de pequenos textos.
D18 - Associar o problema do emprego e da expansão da economia informal às transformações da cidade provocadas pelo processo de industrialização.
D19 - Associar o problema da moradia com as transformações da cidade provocadas pelo processo de industrialização.
D20 - Associar o problema da violência urbana com as transformações da vida urbana.
D21 - Associar o problema da ocupação das áreas de risco com as transformações provocadas pelo crescimento das cidades.


4º Bimestre Geografia 9º ano Ensino Fundamental.

Eixo Temático IV Meio Ambiente e Cidadania Planetária
Tema 4 : Ambiente, Tecnologia e Sustentabilidade

Tópico 17. Indústria e meio ambiente
17.1.Identificar e avaliar o comportamento das empresas diante da necessidade de se utilizar processos ambientalmente mais sustentáveis, tais como, o uso do solo, do subsolo, das águas. 4 a/ 9º ano
17.2.Identificar e analisar os fatores geoestratégicos que vêm determinando os espaços inteligentes da indústria de alta tecnologia e suas novas exigências socioculturais. 6 a/ 7º ano,  6 a/ 9º ano
Conceituar:- G-7. - capitalismo –- informacionalismo - - reordenamento territorial – - Extração de material de construção civil –Dinâmica hidrológica - Impactos ambientais na mineração –
Impactos ambientais( desmatamento, erosão, assoreamento, poluição visual, das águas, ar, ruído e vibrações e impacto sobre o meio antrópico )Legislação ambiental - 
O que ensinar
• O comportamento das empresas diante da necessidade de utilizar processos ambientalmente mais sustentáveis.
• O uso dos códigos da interpretação geográfica no planejamento e gestão ambiental na indústria extrativa mineral.
• Fatores geo-estratégicos que determinam os espaços inteligentes da indústria de alta tecnologia e suas novas exigências socioculturais.

- Conhecer a espacialidade da cidade e a distribuição da indústria local.
- Conhecer as noções básicas referentes ao setor secundário como: localização, distribuição, produção, matéria-prima, tecnologias, etc
Identificar os tipos de indústria e saber localizá-las no mapa.

Tópico 19. Agenda 21
19.1. Conhecer na Agenda XXI, a importância de suas diretrizes, na construção de sociedades sustentáveis.
19.2. Analisar as políticas públicas que compõem o Programa Nacional da Biodiversidade.8 a/ 6º,6 a/ 9º ano
OP- 35 Agenda 21
Conceituar:- Agenda 21 - Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano (ECO-92)
 a) Cidades Sustentáveis –  b) Agricultura Sustentável:  c) Infra-estrutura e Integração Regional: 
 d) Gestão dos Recursos Naturais:  e) Redução das Desigualdades Sociais:  f) Desenvolvimento Científico e Tecnológico: 
 O que ensinar
•O etnoconhecimento e a etnodiversidade do povo brasileiro: importância dos saberes e fazeres (conquistas tecnológicas) elaborados e acumulados por populações tradicionais em seus diversos campos, como a botânica, a medicina, a astronomia, a filosofia e a literatura, bem como suas especificidades sociais e territoriais. Por se tratar de um patrimônio humano, artístico e científico brasileiro é relevante conhecê-los e protegê-los com medidas eficazes de combate à biopirataria. Elas vivem em todos os biomas brasileiros. São os povos indígenas, seringueiros, quilombolas, quebradeiras de coco, ribeirinhos e extrativistas.
• Políticas públicas nacionais de combate à pobreza e busca do desenvolvimento sustentado: avaliação do Programa Fome Zero em escala local e análise do Programa Biodiesel como alternativa sustentável de fonte de energia.
• Entre as medidas de conservação dos ambientes naturais destaca-se a criação de reservas extrativistas. Nessa abordagem colocar-se-á em questão a importância do manejo sustentável dos recursos florestais amazônicos e o Programa Nacional da Biodiversidade e a biopirataria, ou seja, saque indevido das riquezas naturais, que movimenta por ano no mundo cerca de US$ 60 bilhões, segundo estimativas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
 -Avaliar as políticas públicas nacionais de combate à pobreza e busca do desenvolvimento sustentável sob a ótica das recomendações propostas pela Agenda 21.
 -Identificar as medidas para a conservação dos ambientes naturais expostos na Agenda 21 e analisar as políticas públicas que compõem o Programa Nacional da Biodiversidade.

Tópico 20. Padrão de produção e consumo
20.3.Reconhecer padrões de produção e de consumo que têm tido como modelo um estilo poluidor e consumista. 6 a/ 8º ano,  8 a/ 9º ano
Conceituar: Hipótese de Gaia –Aquecimento global –Socioesfera –Sociedade de consumo –Sociedade do desperdício -- -problemas ambientais contemporâneos - UNESCO e PNUMD - 
- pluralidade cultural e  etnoconhecimento (sustentabilidade cultural).
- poluição da água, ar, solo; o buraco na camada de ozônio; o aumento dos gases de efeito estufa; as mudanças climáticas; o El Nino e La Nina, ilhas de calor, inversão térmica.
- Ordem Ambiental Internacional, o Protocolo de Kyoto,
O que ensinar
• Os padrões de produção e consumo em diversas dimensões escalares, avaliando-os sob a ótica da sustentabilidade.
• A relação entre padrão de consumo, desequilíbrios dos ecossistemas terrestres e problemas ambientais contemporâneos.
• Os padrões de produção e de consumo que têm tido como modelo um estilo poluidor e consumista.
-Noções de ecossistemas -sustentabilidade - problemas ambientais contemporâneos – sociedades sustentáveis - consumismo., sociedade de consumo.
Eixo Temático IV Meio Ambiente e Cidadania Planetária
Tema 4 : Ambiente, Tecnologia e Sustentabilidade              9º ano
Complementar:  XVIII. Políticas públicas e meio ambiente no Brasil
-Identificar as políticas públicas do Brasil que regulam o uso e o consumo de recursos hídricos analisando a atuação dos órgãos governamentais responsáveis por elas.
-Explicar a questão da biosegurança no âmbito da CNUMAD avaliando seus avanços e retrocessos no cenário político e científico nacional.
-Avaliar as políticas públicas que regulam o comportamento das empresas em território nacional diante da necessidade de processos ambientalmente mais sustentáveis. 
Conceituar:- emissão de gases tóxicos, resíduos líquidos ou sólidos - uso racional de recursos naturais –
- políticas públicas - sustentabilidade - Comitês de bacias hidrográficas: Cobrança de água: Conflito de uso da água: Poluição e políticas públicas:
O que ensinar
• As políticas públicas do Brasil que regulam o uso e o consumo de recursos hídricos.
• Os órgãos governamentais responsáveis por políticas ambientais: os Ministérios e Secretarias de meio ambiente com seus projetos e ações práticas.
• A biosegurança: o que significa, em quais âmbitos ela vem atuando e qual a importância de regulamentação no âmbito nacional e internacional.Nesse aspecto os transgênicos, a EMBRAPA com as pesquisas e lucro, os produtos geneticamente modificados e a saúde. Trata-se de um enfoque a pode ser estudado em articulações com a disciplina Ciências.
• Por que é necessário a biosegurança, o que é o BNUMAD.
• As empresas e a noção de sustentabilidade no Brasil.
- CNUMAD : A Declaração do Rio de Janeiro sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Convenção sobre mudanças climáticas, a Declaração de princípios sobre Florestas, a Convenção sobre a Biodiversidade e a Agenda 21.
- Problematizar a importância das políticas municipais e estaduais na  preservação e revitalização das  bacias hidrográficas.
DESCRITORES: PIP
3. O MAPA POLÍTICO, SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E AGRUPAMENTOS REGIONAIS
3.1 A formação dos Estados Nacionais, os movimentos étnicos e religiosos
D22 - Identificar, através do planisfério, as áreas de predomínio das principais religiões do mundo (islamismo, cristianismo, judaísmo, hinduísmo e budismo).
D23 - Concluir, a partir de um texto, as características culturais de um país islâmico.
3.2 Os países africanos-D24 - Reconhecer o papel da colonização na organização do espaço africano.
D25 - Descrever as desigualdades regionais dos países africanos, do ponto de vista étnico e cultural.
D26 - Descrever as desigualdades regionais dos países africanos, do ponto de vista socioeconômico.
3.3 Os países latino-americanos-D27 - Relacionar a configuração territorial da América Latina com o processo de colonização da América espanhola e portuguesa.
D28 - Descrever as desigualdades regionais dos países latino-americanos, do ponto de vista socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas.
D29 - Explicar os objetivos do MERCOSUL.
3.4 Os EUA e o Canadá-D30 - Descrever o processo de expansão territorial dos EUA.
D31 - Explicar os mecanismos de dominação dos EUA nos países latino-americanos, a partir da leitura de textos.
D32 - Identificar em mapas as áreas industriais dos EUA e do Canadá.
D33 - Compreender o espaço agrário americano organizado em cinturões agroindustriais (belts).
D34 - Estabelecer relações entre a economia canadense e mexicana com a economia americana.
D35 - Explicar os objetivos do NAFTA.
3.5 Os países europeus-D36 - Descrever as desigualdades regionais dos países europeus, do ponto de vista étnico e cultural.
D37 - Analisar as desigualdades regionais dos países europeus, do ponto de vista socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas.
D38 - Explicar os objetivos da União Européia.
3.6 A Rússia e os países do Leste Europeu-D39 - Interpretar as transformações recentes do leste europeu.
D40 - Interpretar, a partir de textos, o processo de constituição, crise e desintegração da URSS.
3.7 A China-D41 - Descrever as desigualdades regionais na China, do ponto de vista socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas.
D42 - Descrever as desigualdades regionais na China, do ponto de vista étnico e cultural, utilizando-se de mapas.
3.8 O Japão-D43 - Compreender as transformações econômicas do Japão no pós-guerra, a partir da leitura de textos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário