Baixe qualquer arquivo do Blog em doc Word

Atividades de outros conteúdos... http://atividadesdiversasclaudia.blogspot.com.br/
Se você não conseguir uma boa visualização envie-me email que ficarei feliz em compartilhar. profclaugeo@yahoo.com.br Abraço.
Escolha o arquivo na barrinha ao lado, clique em slideshare, você vai ser direcionado para outra pagina, logo acima clique em save(um setinha apontando para baixo)Pronto.

segunda-feira, 14 de março de 2011

PLANO DE ENSINO 9º ano Geografia


PLANO DE ENSINO

9º ano – Ensino Fundamental. (Revisão)
E. E. “D“.
DISCIPLINA- Geografia
PROFESSORA:







REVISÃO DIAGNÓSTICA 9º ANO GEOFRAFIA.  Matéria do 8º ano
TÓPICOS
DESCRITORES.
HABILIDADES
CONTEÚDO
Eixo Temático I Geografias do Cotidiano
Tema 1 : Cotidiano de Convivência, Trabalho e Lazer
Tópico: 2. Paisagens do cotidiano
Tópico 3. Cidadania e direitos sociais
Tópico 4. Lazer
 Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações    
 Complementar: XI. Fronteiras
Tópico 5. Segregação espacial
Tópico 6. Redes e circulação
Eixo Temático II  Sociodiversidade das Paisagens e suas Manifestações Espaço- Culturais
Tema 2 : Patrimônios Ambientais do Território Brasileiro
Tópico 7. Turismo
Complementar: XII. Impactos ambientais e sustentabilidade
 Complementar: XIII. Território e redes
Tópico 9. Sociodiversidade
Eixo Temático III Globalização e Regionalização no Mundo Contemporâneo
Tema 3 : Redesenhando o Mapa do Mundo: novas Regionalizações
Tópico 11. Regionalização e mercados
Tópico 12. Nova Ordem Mundial
Complementar: XIV. Globalização
Tópico 13. Revolução técnico-científica
Eixo Temático IV Meio Ambiente e Cidadania Planetária
Tema 4 : Ambiente, Tecnologia e Sustentabilidade
Tópico 16. Desenvolvimento sustentável
Tópico 20. Padrão de produção e consumo
D82 - Identificar no planisfério os paralelos e os meridianos ou hemisférios.
D83 - Identificar no mapa, dadas as coordenadas geográficas de um lugar, a sua localização.
D84 - Determinar as coordenadas geográficas de um determinado lugar, observando um mapa.
D1 - Compreender a transformação do espaço mundial provocada pela Divisão Internacional do Trabalho.
D2 - Indicar as características do sistema de produção capitalista ou socialista.
D3 - Analisar como diferentes lugares se relacionam a partir da divisão territorial do trabalho. 
D4 - Reconhecer que a produção industrial exige cada vez mais quantidade versus velocidade, a partir de uma charge ou história em quadrinhos.
D5 - Relacionar a interdependência entre as diversas áreas industriais e as produtoras de matérias-primas.
D24 - Reconhecer o papel da colonização na organização do espaço africano.
D25 - Descrever as desigualdades regionais dos países africanos.
D41 - Descrever as desigualdades regionais na China,
D42 - Descrever as desigualdades regionais na China, do ponto de vista étnico e cultural, utilizando-se de mapas.
D43 - Compreender as transformações econômicas do Japão
- Interpretar as paisagens urbanas e rurais.
- Reconhecer na paisagem urbana e rural, a cultura, o trabalho e o lazer como identidade de um lugar.
- Identificar os elementos que representam o lazer.
- Explicar os tipos de relações sociais existentes nos lugares
- Avaliar a qualidade de vida resultante dos avanços tecnológicos,.
- Conhecer a importância da sustentabilidade relacionada ao patrimônio natural: água, solo, clima.
-Identificar o conceito de território explicando-o através das noções de exclusão, marginalização, segregação e identidade.
- Compreender as formas de regionalizar o mundo.
- Reconhecer nas formas de produção regional o desenvolvimento desigual do território brasileiro.
- Analisar a nova Ordem ou Desordem Mundial.
- Reconhecer na hegemonia geopolítica dos EUA.
- Identificar a nova organização do mundo capitalista .
- Interpretar as mudanças econômicas nos países emergentes.
- Conhecer os problemas que causam a pobreza  e ampliam a diferença entre ricos e pobres.
- Identificar a população brasileira por meio de sua  renda familiar, educação e escolaridade.
- Interpretar textos que discutem o avanço técnico da terceira revolução industrial.
- Identificar os símbolos da nova revolução tecnológica:  computador, robô, transgênicos.
 - Conhecer os modos de poluição do planeta Terra.
-Localizar  fenômenos relevantes da paisagem cultural que se expressam na globalização.
Paisagens do cotidiano (discotecas, bares, teatros)
 Qualidade de vida diferente e desiguais
 Vida rural
 Trabalho, emprego e desemprego
 Espaço público e privado
 Favelas – periferia
Nacionalidade
 Regionalidade/ Identidade regional
 Localidade
 Cidadania / Direitos humanos
 Bairros, cidades, países.
Lazer
Mundialização de fenômenos econômicos
Globalização
- fronteiras ocultas na questão feminina (de gênero), na negritude (raça), na classe social (rico/pobre),
- Limites/fronteiras que dividem lugar, região, território; limites territoriais que demarcam domínios
- exclusão das populações marginalizadas.
- discriminação, segregação praticadas no espaço.
Telecomunicações/
Transportes  éreos/ferroviários/rodoviários/aquaviários
 Meio técnico-científico, era da informação, mundo digital
Infovias - espaço cibernético mundial -  infoespaço
Patrimônios culturais e ambientais/Patrimônios natural e cultural
 Natureza preservada/Impactos socioambientais
 Desenvolvimento insustentável/ Recursos naturais
 Poluição-
Energia renovável – Energia não renovável
 Desigualdade entre os países –países ricos – 
Emergência da China e BRICMAA–
 Nova ordem internacional/  mono polar /bipolar –
G 20 –
Expectativa de vida – Pobreza absoluta
Analfabeto funcional
Relatório de desenvolvimento Humano –IDH
Revolução técnico-científica/Terceira Revolução Industrial
 Tecnologia  /tecnopólos
PLANO DE ENSINO

9º ano – Ensino Fundamental. (1º Bimestre)
E. E. “Dr Joaquim Vilela“.
DISCIPLINA- Geografia
PROFESSORA:


EIXO TEMÁTICO I GEOGRAFIAS DO COTIDIANO
TEMA 1 : COTIDIANO DE CONVIVÊNCIA, TRABALHO E LAZER
EIXO TEMÁTICO III GLOBALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
TEMA 3 : REDESENHANDO O MAPA DO MUNDO: NOVAS REGIONALIZAÇÕES
EIXO TEMÁTICO IV MEIO AMBIENTE E CIDADANIA PLANETÁRIA
TEMA 4 : AMBIENTE, TECNOLOGIA E SUSTENTABILIDADE
Tópicos
aulas
Habilidades
Estratégias
Descritores
Conteúdo
Tópico 3. Cidadania e direitos sociais

Tópico 4. Lazer

4

4
3.2.Ler e interpretar em mapas, dados e tabelas os avanços dos direitos sociais no Brasil e no mundo.

4.1.Explicar o lazer na sociedade atual tendo como referência a mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais.
Interpretação de textos;
Bingo;
Arguição  -   oral;
Aulas expositivas;
Prova relâmpago,
Prova Escrita;
Trabalhos em classe
e extra classe;
Interpretação de charges, mapas,
gráficos,tabelas
D82 - Identificar no planisfério os paralelos e os meridianos ou hemisférios.
D83 - Identificar no mapa, dadas as coordenadas geográficas de um lugar, a sua localização.
D84 - Determinar as coordenadas geográficas de um determinado lugar, observando um mapa.
D36 - Descrever as desigualdades regionais dos países europeus, do ponto de vista étnico
e cultural.
D37 - Analisar as desigualdades regionais dos países europeus, do ponto de vista
socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas
•Os movimentos sociais que se manifestam em cotidianos urbanos: ligados à moradia, a identidades étnicas e de gênero ou mesmo movimentos relacionados a reivindicações básicas para a conquista da cidadania.
•As conferências temáticas sobre a cidade.
•A paisagem urbana e rural: quais seriam as características da cultura e do trabalho como identidade de um lugar e direitos à cidadania: aspectos de cada região, de diferentes povos.
• Os avanços dos direitos sociais no Brasil e no mundo.
•países com qualidade de vida diferente e pessoas com cotidianos diferentes e desiguais que se manifestam nas cidades e na vida rural;
•noções de trabalho, emprego e desemprego;
•noções de público e privado;
•diferenças sociais e econômicas nas formas de moradia, nos diferentes bairros, cidades, países.
•Os fatores que explicam a distribuição, localização e freqüência das atividades que evidenciam a vida 24 horas relacionadas ao lazer: teatros, shows, bares, discotecas, cinemas, espaços culturais diversificados.
•O lazer relacionado à saúde- os parques, as caminhadas, as quadras, o esporte.
•Os espaços públicos de lazer por idade: parquinhos e praças com espaços para idosos.
•O lazer privado relacionado ao novo mercado: a terceira idade.
•O lazer relacionado ao turismo- com todos os desdobramentos que se coloca na transformação de natureza ou patrimônio histórico, festas, em produtos turísticos- a festa de São João, por exemplo.
•A dimensão econômica do lazer na sociedade atual tendo como referência a mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais, em especial jogos virtuais.
•A espacialidade e territorialidade do lazer: quadras, parques, cinemas, casas de show e diferentes espetáculos, sem desconsiderar a produção pública do lazer através dos espetáculos promovidos em praças com patrocínio, muitas vezes, do setor privado.
Obs:O planejamento será alterado de acordo com a necessidade do aluno.
Observação Trabalhar os DESCRITORES em alguns casos de forma isolada, porque a maioria não se relaciona ao CBC

 PLANO DE ENSINO

9º ano – Ensino Fundamental. (2º Bimestre)
E. E. ““.

DISCIPLINA- Geografia
PROFESSORA:


EIXO TEMÁTICO I GEOGRAFIAS DO COTIDIANO
TEMA 1 : COTIDIANO DE CONVIVÊNCIA, TRABALHO E LAZER
EIXO TEMÁTICO III GLOBALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
TEMA 3 : REDESENHANDO O MAPA DO MUNDO: NOVAS REGIONALIZAÇÕES
EIXO TEMÁTICO IV MEIO AMBIENTE E CIDADANIA PLANETÁRIA
TEMA 4 : AMBIENTE, TECNOLOGIA E SUSTENTABILIDADE

Tópicos
aulas
Habilidades
Estratégias
Descritores
Conteúdo
Tópico 6. Redes e circulação

Tópico 11. Regionalização e mercados

Complementar: XVI. Sociedades sustentáveis

6




6
6.1.Reconhecer as redes que possibilitam a circulação de informações, mercadorias e pessoas.
6.2.Interpretar gráficos e tabelas que expressem o movimento e a circulação das pessoas, produtos e idéias no cotidiano urbano.


11.1.Compreender as formas de regionalizar o mundo, analisando os principais critérios de classificações.
11.2.Reconhecer nas formas de produção regional o desenvolvimento desigual do território brasileiro.

Interpretação de textos;
Bingo;
Arguição  -   oral;
Aulas expositivas;
Prova relâmpago,
Prova Escrita;
Trabalhos em classe
e extra classe;
Interpretação de charges, mapas,
gráficos,tabelas
D20 - Associar o problema da violência urbana com as transformações da vida urbana.
D3 - Analisar como diferentes lugares se relacionam a partir da divisão territorial do trabalho.
D27 - Relacionar a configuração territorial da América Latina com o processo de
colonização da América espanhola e portuguesa.
D28 - Descrever as desigualdades regionais dos países latino-americanos, do ponto de
vista socioeconômico, a partir dos dados organizados em tabelas.
D29 - Explicar os objetivos do MERCOSUL.
D31 - Explicar os mecanismos de dominação dos EUA nos países latino-americanos, a
partir da leitura de textos.

•O papel dos transportes e comunicações no passado e no presente.
• O Brasil e o mundo conectado em redes.
• Da globalização eletrônica às gerações cibernéticas.
• O espaço e a cultura da interatividade na era digital.
• A geografia e o trânsito: do caos aos movimentos solidários.
• Os serviços inteligentes inovando os transportes e as comunicações
• A inclusão digital contribuindo na formação da cidadania e redução da violência.
O meio técnico-científico-informacional vem renovando a infra-estrutura de irrigação, barragens, portos, aeroportos, hidrovias, rodovias, ferrovias, refinarias,dutos e as telecomunicações no território, em escala local, nacional e global.
- Avanços técnicos-científicos na saúde, na educação, relacionando-os à exclusão em que permanecem parte significativa da população brasileira e mundial
• O papel das transnacionais e a ampliação das corporações e do protecionismo de mercado
• A globalização e a flexibilização das economias nacionais para mercadorias e investimentos estrangeiros
• Desregulamentação dos fluxos de capitais/mercadorias/serviços/informações
• As políticas de privatizações e medidas econômicas neoliberais
• O papel do FMI e a desarticulação e dependência dos países pobres
• A explosão comercial no mundo e a participação brasileira nesse fluxo de comércio
•O Brasil no mercado internacional: protecionismo, parcerias e disputas
• As integrações regionais com enfoque no mercado brasileiro e no Mercosul
• O futuro das integrações regionais: MERCOSUL, EU, APEC, ASEAN, NAFTA
- Avaliar alternativas de combate à exclusão social em nível escalar referenciando-se em modelos de 
- Criticar o uso e o abuso de atratividades naturais e culturais pelo turismo de massa avaliando formas sustentáveis de relacionamento entre turista e meio ambiente.
• A melhoria da qualidade de vida e a participação social nas políticas públicas de cumprimento dos direitos sociais.
• Alternativas de combate à exclusão social em nível escalar referenciando-se em modelos de desenvolvimento social e politicamente sustentável.
• A relação existente entre consumo e sustentabilidade ambiental.

Obs:O planejamento será alterado de acordo com a necessidade do aluno.
Observação Trabalhar os DESCRITORES em alguns casos de forma isolada, porque a maioria não se relaciona ao CBC


PLANO DE ENSINO

9º ano – Ensino Fundamental. (3º Bimestre)
E. E. ““.
DISCIPLINA- Geografia
PROFESSORA:




EIXO TEMÁTICO III GLOBALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
TEMA 3: REDESENHANDO O MAPA DO MUNDO: NOVAS REGIONALIZAÇÕES
TEMA 4 : AMBIENTE, TECNOLOGIA E SUSTENTABILIDADE             
COMPLEMENTAR: XVII. ORDEM AMBIENTAL INTERNACIONAL

Tópicos
aulas
Habilidades
Estratégias
Descritores
Conteúdo
Tópico 13. Revolução técnico-científica

Tópico 14. Redes técnicas das telecomunicações

Tópico 15. Fragmentação

4




4


6

6


8

6
13.1.Compreender e aplicar noções e conceitos básicos relacionados aos sistemas técnicos em suas múltiplas temporalidades.
13.2.Ler e interpretar textos, documentos e vídeos que discutem o avanço técnico e a pesquisa científica da terceira revolução industrial.

14.1.Reconhecer a velocidade e eficiência dos transportes e da comunicação em decorrência do desenvolvimento técnico científico e processo de globalização em curso.
14.2.Diferenciar os processos de tecnificação do espaço em suas temporalidades. 
 14.3.Compreender a modernização resultante da revolução tecnológica, seus conflitos e contradições, gerados na forma como se distribuem seus benefícios pela humanidade.

15.1.Mapear as áreas de exclusão utilizando textos, gráficos, tabelas, mapas temáticos para analisar as regiões em conflito no mundo.
15.2.Analisar os fenômenos culturais, ambientais e econômicos que conferem identidade às manifestações de regionalização e fragmentação no espaço mundial.

Interpretação de textos;
Bingo;
Arguição  -   oral;
Aulas expositivas;
Prova relâmpago,
Prova Escrita;
Trabalhos em classe
e extra classe;
Interpretação de charges, mapas,
gráficos,tabelas
 D4 - Reconhecer que a produção industrial exige cada vez mais quantidade versus velocidade, a partir de uma charge ou história em quadrinhos.
D5 - Relacionar a interdependência entre as diversas áreas industriais e as produtoras de matérias-primas.
D6 - Identificar os países que mais investem em ciência e tecnologia, através de um mapa.
D7 - Interpretar um gráfico de barras sobre investimentos em ciência e tecnologia, considerando a interdependência entre os países.
D8 - Descrever o funcionamento e atribuições da ONU, Banco Mundial, OEA e de seus principais organismos.
D9 - Justificar a criação de organizações não-governamentais para o exercício da cidadania, a partir da leitura e interpretação.

 1. Os antecedentes da revolução técnico-científica
• As duas primeiras revoluções industriais
• A recuperação econômica da Europa, em especial a Alemanha.
• A recuperação do Japão
• A competição entre os grandes conglomerados capitalistas
• A corrida armamentista e a disputa aeroespacial (EUA/URSS)
2. A terceira revolução industrial
As inovações nos serviços e indústrias e seus impactos socioeconômicos, políticos, ambientais, culturais a partir do uso da microeletrônica, informática, robótica, biotecnologia introduzidas pelas multinacionais.
3. O desenvolvimento científico e tecnológico no Brasil: perspectivas e impactos.

1. As grandes invenções humanas nas comunicações: da permanência do arranjo espacial à modernidade no processo de globalização.
2. O desenvolvimento das telecomunicações alterando o processo de produção e a circulação de mercadorias, reduzindo distâncias e globalizando idéias;
3. As infovias circulando informações e gerando lazer, conhecimento, trabalho, produção, compra dentro da comunidade eletrônica, dando origem um novo espaço - o ciberespaço.
4. Os serviços inteligentes encurtando distâncias e reduzindo o trabalho humano.
5. As redes ilegais nos meios de comunicação relacionadas aos paraísos fiscais.
6. Os fluxos de capitais especulativos, de mercadorias, de informações e de pessoas.
7. As modificações no mundo do trabalho: elevação do desemprego, expansão da informalidade e as tendências do emprego no mundo.

As áreas de exclusão: as regiões em conflito no mundo.
As áreas de exclusão urbana e rural: os grupos sociais excluídos em diferentes territórios demarcados, no Brasil e em outros países do mundo.
Os fenômenos culturais, ambientais e econômicos que conferem identidade às manifestações de regionalização e fragmentação no espaço mundial.
-Explicar, no contexto do Protocolo de Kyoto, as vantagens de países emergentes, como o Brasil, participarem do Programa “seqüestro de carbono”. 
-Identificar as políticas estabelecidas pela Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – sobre mudanças climáticas avaliando os resultados do Protocolo de Kyoto em nível nacional e planetário.
-Explicar a importância da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – na difusão da temática ambiental em nível planetário e como sistematizadora de uma ordem ambiental que regula as ações humanas e os impactos gerad
-O contexto do Protocolo de Kyoto e as vantagens de países emergentes, como o Brasil, participarem do Programa “seqüestro de carbono”.
-Políticas estabelecidas pela Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – sobre mudanças climáticas avaliando os resultados do Protocolo de Kyoto em nível nacional e planetário.
-A importância da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – CNUMAD – na difusão da temática ambiental em nível planetário e como sistematizadora de uma ordem ambiental que regula as ações humanas e os impactos gerados por ela no ambiente.

Obs:O planejamento será alterado de acordo com a necessidade do aluno.
Observação Trabalhar os DESCRITORES em alguns casos de forma isolada, porque a maioria não se relaciona ao CBC

 PLANO DE ENSINO
 9º ano – Ensino Fundamental. (4º Bimestre)
E. E. ““.
DISCIPLINA- Geografia
PROFESSORA:


EIXO TEMÁTICO IV MEIO AMBIENTE E CIDADANIA PLANETÁRIA
TEMA 4 : AMBIENTE, TECNOLOGIA E SUSTENTABILIDADE
Tópicos
aulas
Habilidades
Estratégias
Descritores
Conteúdo
Tópico 17. Indústria e meio ambiente

Tópico 19. Agenda 21

Tópico 20. Padrão de produção e consumo

Complementar:  XVIII. Políticas públicas e meio ambiente no Brasil

4


6



6



9
17.1.Identificar e avaliar o comportamento das empresas diante da necessidade de se utilizar processos ambientalmente mais sustentáveis, tais como, o uso do solo, do subsolo, das águas.
17.2.Identificar e analisar os fatores geoestratégicos que vêm determinando os espaços inteligentes da indústria de alta tecnologia e suas novas exigências socioculturais.

19.1. Conhecer na Agenda XXI, a importância de suas diretrizes, na construção de sociedades sustentáveis.
19.2. Analisar as políticas públicas que compõem o Programa Nacional da Biodiversidade.

20.3.Reconhecer padrões de produção e de consumo que têm tido como modelo um estilo poluidor e consumista.

-Identificar as políticas públicas do Brasil que regulam o uso e o consumo de recursos hídricos analisando a atuação dos órgãos governamentais responsáveis por elas.
-Explicar a questão da biosegurança no âmbito da CNUMAD avaliando seus avanços e retrocessos no cenário político e científico nacional.
-Avaliar as políticas públicas que regulam o comportamento das empresas em território nacional diante da necessidade de processos ambientalmente mais sustentáveis. 

Interpretação de textos;
Bingo;
Arguição  -   oral;
Aulas expositivas;
Prova relâmpago,
Prova Escrita;
Trabalhos em classe
e extra classe;
Interpretação de charges, mapas,
gráficos,tabelas
D4 - Reconhecer que a produção industrial exige cada vez mais quantidade versus velocidade, a partir de uma charge ou história em quadrinhos.
D5 - Relacionar a interdependência entre as diversas áreas industriais e as produtoras de matérias-primas.
D6 - Identificar os países que mais investem em ciência e tecnologia, através de um mapa.
D46 - Associar as características destas florestas com a utilização intensiva pela indústria
madeireira.
D47 - Descrever as características do domínio das tundras ou dos desertos, observando
gráficos de temperatura e gravuras.
D43 - Compreender as transformações econômicas do Japão no pós-guerra, a partir da leitura de textos.
D41 - Descrever as desigualdades regionais na China, do ponto de vista socioeconômico, a
partir dos dados organizados em tabelas.
D42 - Descrever as desigualdades regionais na China, do ponto de vista étnico e cultural,
utilizando-se de mapas
• O comportamento das empresas diante da necessidade de utilizar processos ambientalmente mais sustentáveis.
• O uso dos códigos da interpretação geográfica no planejamento e gestão ambiental na indústria extrativa mineral.
• Fatores geo-estratégicos que determinam os espaços inteligentes da indústria de alta tecnologia e suas novas exigências socioculturais.

•O etnoconhecimento e a etnodiversidade do povo brasileiro: importância dos saberes e fazeres (conquistas tecnológicas) elaborados e acumulados por populações tradicionais em seus diversos campos, como a botânica, a medicina, a astronomia, a filosofia e a literatura, bem como suas especificidades sociais e territoriais. Por se tratar de um patrimônio humano, artístico e científico brasileiro é relevante conhecê-los e protegê-los com medidas eficazes de combate à biopirataria. Elas vivem em todos os biomas brasileiros. São os povos indígenas, seringueiros, quilombolas, quebradeiras de coco, ribeirinhos e extrativistas.
• Políticas públicas nacionais de combate à pobreza e busca do desenvolvimento sustentado: avaliação do Programa Fome Zero em escala local e análise do Programa Biodiesel como alternativa sustentável de fonte de energia.
• Entre as medidas de conservação dos ambientes naturais destaca-se a criação de reservas extrativistas. Nessa abordagem colocar-se-á em questão a importância do manejo sustentável dos recursos florestais amazônicos e o Programa Nacional da Biodiversidade e a biopirataria, ou seja, saque indevido das riquezas naturais, que movimenta por ano no mundo cerca de US$ 60 bilhões, segundo estimativas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

• Os padrões de produção e consumo em diversas dimensões escalares, avaliando-os sob a ótica da sustentabilidade.
• A relação entre padrão de consumo, desequilíbrios dos ecossistemas terrestres e problemas ambientais contemporâneos.
• Os padrões de produção e de consumo que têm tido como modelo um estilo poluidor e consumista.

• As políticas públicas do Brasil que regulam o uso e o consumo de recursos hídricos.
• Os órgãos governamentais responsáveis por políticas ambientais: os Ministérios e Secretarias de meio ambiente com seus projetos e ações práticas.
• A biosegurança: o que significa, em quais âmbitos ela vem atuando e qual a importância de regulamentação no âmbito nacional e internacional.Nesse aspecto os transgênicos, a EMBRAPA com as pesquisas e lucro, os produtos geneticamente modificados e a saúde. Trata-se de um enfoque a pode ser estudado em articulações com a disciplina Ciências.
• Por que é necessário a biosegurança, o que é o CNUMAD.
• As empresas e a noção de sustentabilidade no Brasil.
- CNUMAD : A Declaração do Rio de Janeiro sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Convenção sobre mudanças climáticas, a Declaração de princípios sobre Florestas, a Convenção sobre a Biodiversidade e a Agenda 21.

Obs:O planejamento será alterado de acordo com a necessidade do aluno.
Observação Trabalhar os DESCRITORES em alguns casos de forma isolada, porque a maioria não se relaciona ao CBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário